quinta-feira, 19 de junho de 2014

SIMBOLOGIA do batismo

- Expor os símbolos numa mesa, arrumando-os com placas indicativas.


Ø CRUZ É a identidade do Cristão. Traçada no peito e na testa significa que o batizando, pelo batismo, participa da morte libertadora de Jesus Cristo. Lembra a graça da redenção que Cristo nos proporcionou na Cruz.

Ø O ÓLEO Assim como o óleo penetra na pele da criança, Cristo penetra na vida da pessoa, em especial no seu coração (a unção é feita no peito), fortalecendo o ungido na luta contra o mal.

Ø A VELA Acesa no círio pascal, significa que Cristo iluminou o batizado, que deverá ser “luz do mundo”. Simboliza a presença do Espírito na vida do batizando e a fé em Jesus ressuscitado. Acende-se uma nova luz, luz da graça, da fé, que deve ser conservada até o fim da vida pela vivência em Cristo.

Ø A VESTE BRANCA Expressa a pureza, a VIDA NOVA que recebemos no Batismo e que agora vamos viver. Sinaliza que o batizado “vestiu-se de Cristo”, o que equivale a dizer que ressuscitou com Cristo.

Ø A ÁGUA Simboliza purificação e vida nova. A água batismal nos lava do pecado original e nos torna filhos de Deus e membros da Igreja. A água é sinal da graça de Deus, que nos purifica totalmente.

Missão sacerdotal
127. O povo cristão, por força do batismo, oferece sua vida a Deus e aos irmãos no serviço de cada dia (cf. Rm 12,1; 1Jo 3,16) e, como fonte e cume desta doação, participa "conscia, plena e ativamente das celebrações litúrgicas" (SC 14). "Os fiéis são consagrados para formar um povo de sacerdotes e reis (cf. 1Pd 2,4-10), de sorte que... por toda parte dêem testemunho de Cristo" (AA 3).


Missão profética

128. Onde quer que vivam, pelo exemplo da vida e pelo testemunho da palavra, devem todos os cristãos manifestar o novo homem que pelo batismo vestiram" (AA, 11). "Os fiéis são obrigados a professar diante dos homens a fé que receberam de Deus pela Igreja" (LG 11).


Missão real-pastoral

129. Cristo é o Rei e o Senhor do mundo inteiro. Os batizados têm a missão de se esforçar para que todos os homens aceitem e amem a Cristo Senhor (cf. AG 36). Os cristãos, vivendo seu compromisso, são como o fermento que vai transformando o mundo, segundo o plano de Deus (cf. AG 15).


130." Além disso, o batismo é o sacramento pelo qual os homens passam a pertencer ao corpo da Igreja, co-edificados para constituir a habitação de Deus no Espírito" (Ef 2,22), como "povo santo, sacerdócio régio" (1Pd 2,9); é também o "vínculo sacramental da unidade existente entre aqueles que com ele são marcados" (cf. UR 22). Por causa desse efeito imutável, declarado na própria celebração do sacramento na liturgia latina, quando os batizados são ungidos pelo crisma na presença do Povo de Deus, o rito do batismo deve ser tido em alta estima por todos os cristãos, e não pode ser novamente conferido a quem já o tenha recebido validamente das mãos de irmãos separados" (Rito para o Batismo de Crianças, nº 4).

Ângela Rocha

SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO