quinta-feira, 16 de abril de 2015

OS SÍMBOLOS DA NOSSA FÉ


O Sagrado para que nossos olhos vejam e nossas mãos possam tocar

A Igreja Católica tem em sua liturgia muito ritos e celebrações. E todos os ritos são muito bonitos e significativos. Trata-se do que a gente chama de MISTAGOGIA. Conduzir ao mistério, unir catequese e liturgia. Só que é preciso atentar para o seguinte detalhe: 

NÃO SE DEVE FAZER RITO PELO RITO, ou seja, porque é bonito.

O Rito significa, sobretudo, uma "passagem" de uma etapa para outra, de um momento para outro, de amadurecimento da fé. E quem já estudou um pouco do catecumenato vai saber do que estou falando.
Entregar um símbolo da nossa fé faz parte do "mistério" dela. Aguça nossos sentidos e mexe com nosso espírito. É o "sagrado", o que é "espiritual" se tornando "físico", para que nossos olhos vejam e nossas mãos possam tocar.

De nada adianta entregar um papel impresso, uma vela ou qualquer outra coisa, se o "sentido físico" não estiver também, impresso NO CORAÇÃO das pessoas.
Não se deve nunca, portanto, começar a entregar símbolo, oração, fazer ritos, etc. e tal... se não foi feita uma catequese a respeito, ANTES.

Já vi muitas celebrações "lindas" por aí, cheias de belas palavras, entradas, entregas, velas acesas... onde o catequizando nem IMAGINA O QUE É TUDO ISSO! E sua família também fica "vendida" na história, já que nunca viu isso antes.

A catequese catecumenal pretende fazer um resgate do que a Igreja perdeu de bonito, de simbólico e ritual, ao longo do tempo. E demora. Demora mesmo para se implantar isso numa comunidade. Principalmente porque é preciso resgatar primeiro os ADULTOS que não conhecem esse lado da nossa Igreja e foram catequizados exclusivamente pelo método sacramental e do catecismo de perguntas e respostas. Começa nas lideranças e, infelizmente, em muitos lugares, precisa começar pelos nossos padres.

Estes pequenos ritos que fazemos com as crianças, na verdade, tem a intenção de "tocar" o coração dos adultos, dos pais, familiares, padrinhos. Aqueles que tem mais maturidade para entender a complexidade da fé.

Às crianças podemos acolher, ensinar, orientar, mas, elas só vão entender essa simbologia toda, quando forem mais velhas. Então, para não piorar ainda mais a coisa, que se faça uma catequese e uma explicação bem detalhada a eles do que é que se está fazendo e o que se pretende com os Ritos de entrega, antes de fazê-los, para que nossa fé não se transforme somente em ritualismo.

Catequista

SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO