sábado, 7 de janeiro de 2017

ANO MARIANO: CELEBRAR, FAZER MEMÓRIA E AGRADECER


POR QUE UM ANO MARIANO? IDEIAS, IDEIAS...

Muitos catequistas tem se perguntado e nos perguntado o que temos para o AnoMariano, que aliás já começou em Outubro de 2016. Mas, parece que nos acostumamos mesmo a só "acordar" em janeiro...

Mas, vamos lá!

O Ano Nacional Mariano foi proclamado pela CNBB, em comemoração aos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, nas Águas do Rio Paraíba do Sul. A iniciativa está sendo celebrada a partir do dia 12 de outubro até o dia 11 de outubro de 2017.

A presidência da CNBB considera a celebração dos 300 anos “uma grande ação de graças” e recorda que todas as dioceses do país se preparam, desde 2014, recebendo a visita da imagem peregrina de Nossa Senhora, que percorre cidades e periferias. 

Enfim, o que fazer para viver intensamente este ano na catequese?

“Que este momento seja para a evangelização, para a missão, tendo presente o exemplo, as lições que Nossa Senhora nos deixa, mas também recorrendo com confiança a sua intercessão materna”, disse D. Sérgio da Rocha, arcebispo de Brasília.
É um ano para celebrar, para comemorar, para louvar a Deus, mas também para reaprender com Nossa Senhora como seguir Jesus Cristo e como ser cristão hoje.

MOMENTOS CELEBRATIVOS

É um período para reforçar a oração. Criar momentos celebrativos com Nossa Senhora sem, no entanto, se exacerbar no devocionismo, lembrando sempre que a devoção à Maria, leva à Jesus Cristo, centralidade da nossa catequese.
Em outubro na Festa de Nossa Senhora Aparecida, lembrar o acontecimento do encontro da imagem pelos pescadores e história de como ela se tornou a Padroeira do Brasil de maneira especial: encontros celebrativos, exposições, contação de histórias, valorização da fé do povo.

Não temos uma oração especial do "Ano Mariano", que tal então, incentivar nossas crianças a criar esta oração?

LEVAR NOSSA SENHORA ÀS FAMÍLIAS

D. Sérgio ainda diz que: “Nós esperamos muito que o Ano Mariano possa ser de intensa evangelização com Maria, contando com a sua proteção, seguindo os seus exemplos, mas sendo essa Igreja em saída, essa Igreja misericordiosa, que a exemplo de Nossa Senhora vai ao encontro dos irmãos para compartilhar a alegria do Evangelho de Jesus Cristo – alegria da fé em Cristo."

E para reforçar esta missão de ser uma Igreja em saída, que tal criar uma capelinha com Nossa Senhora Aparecida para passar pelas casas das famílias dos catequizandos em 2017?

O SELO DA COMEMORAÇÃO

Para marcar os eventos relacionados ao Jubileu DOS 300 ANOS, foi criado um SELO COMEMORATIVO.
Na composição do selo, estão elementos que fazem referência à religiosidade brasileira: a cruz, recordando o centro de nossa fé; o barco, recordando a pesca milagrosa; e a Imagem da Senhora Aparecida.
As crianças também podem ser incentivadas a desenhar e pintar seu próprio Selo para esta comemoração.

E, é claro, busque no site do Santuário Nacional de Aparecida, mais detalhes sobre a comemoração:
Jubileu "300 anos de bênçãos"
A12.COM


No contexto das Comemorações dos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida, no rio Paraíba do Sul, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) instituiu o Ano Nacional Mariano, que começou dia 12 de outubro na comemoração do dia da padroeira do Brasil.

A celebração dos 300 anos é uma “grande ação de graças”. Desde 2014, as dioceses do Brasil se preparam para esta comemoração, recebendo a visita da imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida. Para os bispos do Brasil, o gesto de percorrer cidades e periferias, lembra aos pobres e abandonados que eles são os prediletos do coração misericordioso de Deus. 

Leia a íntegra da mensagem da CNBB para o Ano Mariano:

Mensagem à Igreja Católica no Brasil
ANO NACIONAL MARIANO

Na imagem de Nossa Senhora Aparecida “há algo de perene para se aprender”. 

“Deus ofereceu ao Brasil a sua própria Mãe” (Papa Francisco).


A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, em comemoração aos 300 anos do encontro da Imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, nas águas do rio Paraíba do Sul, instituiu o Ano Nacional Mariano, a iniciar-se aos 12 de outubro de 2016, concluindo-se aos 11 de outubro de 2017, para celebrar, fazer memória e agradecer.

Como no episódio da pesca milagrosa narrada pelos Evangelhos, também os nossos pescadores passaram pela experiência do insucesso. Mas, também eles, perseverando em seu trabalho, receberam um dom muito maior do que poderiam esperar: “Deus ofereceu ao Brasil a sua própria Mãe”. Tendo acolhido o sinal que Deus lhes tinha dado, os pescadores tornam-se missionários, partilhando com os vizinhos a graça recebida. Trata-se de uma lição sobre a missão da Igreja no mundo: “O resultado do trabalho pastoral não se assenta na riqueza dos recursos, mas na criatividade do amor” (Papa Francisco).

A celebração dos 300 anos é uma grande ação de graças. Todas as dioceses do Brasil, desde 2014, se preparam, recebendo a visita da imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida, que percorre cidades e periferias, lembrando aos pobres e abandonados que eles são os prediletos do coração misericordioso de Deus. 

O Ano Mariano vai, certamente, fazer crescer ainda mais o fervor desta devoção e da alegria em fazer tudo o que Ele disser (cf. Jo 2,5).

Todas as famílias e comunidades são convidadas a participar intensamente desse Ano Mariano.

A companhia e a proteção maternal de Nossa Senhora Aparecida nos ajude a progredir como discípulas e discípulos, missionárias e missionários de Cristo!
Brasília (DF), 1º de agosto de 2016

Dom Sergio da Rocha
 Arcebispo de Brasília (DF)
 Presidente da CNBB

Dom Murilo S. R. Krieger
Arcebispo de S. Salvador da Bahia (BA)
Vice-Presidente da CNBB


Dom Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília (DF)
Secretário-Geral da CNBB

SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO