segunda-feira, 6 de março de 2017

ROTEIRO DE ENCONTRO: PENTECOSTES



Criação: Iris Aparecida – Três Marias - MG


Tema
Pentecostes


A
N
T
E
S
Interlocutores
(Catequizandos)
Catequese do sacramento da 1ª Eucaristia (2º Ano) – Idade?
Duração
1h e meia
Local
Sala de catequese
Objetivo(s)
- Despertar nos catequizandos o reconhecimento de que, dentro de cada um repousa um “Espírito”, que é Deus agindo em nossas vidas e que esse Espírito é que nos conduz no caminho do seguimento a Jesus Cristo.
- Que os catequizandos comecem a reconhecer em suas vidas a presença do Espírito Santo que anima e conduz as pessoas, a comunidade.
Material
(Recursos)
  - Bíblia
- Plaquinhas, velas...
  - Apostila catequética.


Passos
metodológicos
Acolhida/Motivação
- Plaquinhas com os 7 dons do Espírito Santo e em cada dom uma vela pequena com suporte simbolizando as línguas de fogo vermelha.
- Imagem do Espírito Santo (Pomba, fogo, vento... )
- Cantos







D
U
R
A
N
T
E
Atividades educativas
  Palavra
- At 2,4
  - Jo 16,5-7.12-13
  Oração
“Vinde, Espírito Santo...”
Aprofundamento catequético. (Atividades)
- Cada um escolhe um dos dons do Espírito Santo que acredita ter reconhecido em si mesmo, dando exemplos. Ou então escolhe um dos dons para falar aos outros o que entendeu.







Compromisso
(sócio-transformador)
O conhecimento do Pentecostes e do envio do Espírito Santo precisa TRANSFORMAR ALGUMA COISA, para isso é preciso um AGIR, um FAZER ALGUMA COISA:
- Incentive os catequizandos a visitarem alguém: um vizinho, um parente, um amigo da escola, sua professora, para falar de Jesus, ler um texto bíblico ou promover um momento de oração. Faça a partilha da experiência no próximo encontro. Sugira que eles realizem a experiência dois a dois, como o próprio Jesus pediu...
Ou: peça que cada um assuma um compromisso com a ajuda do Espírito Santo e o cumpra ao longo da semana, partilhando depois no próximo encontro.
D
E
P
O
I
S


Avaliação
Avaliar depois como foi a condução do encontro, os métodos e materiais utilizados, pontos negativos e positivos. Uma avaliação com os catequizandos é válida, mas, é preciso que o próprio catequista faça uma avaliação para corrigir aquilo que pode ser melhorado.




SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO