sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

COMEÇA 2018... VOCÊ JÁ TEM SEU ITINERÁRIO CATEQUÉTICO?

 

Estamos iniciando um novo ano, que não precisa exatamente, ser um " novo ano catequético". A catequese deve acompanhar o ano LITÚRGICO, mas, voltamos das férias e recesso do final de ano. Vamos planejar 2018?

ITINERÁRIO CATEQUÉTICO: O QUE É?

“A Catequese é em processo dinâmico e abrangente de educação da fé, um itinerário, e não apenas uma instrução. ” (CR 282).

O que seria afinal esse “Itinerário”?

Numa definição genérica, itinerário é a descrição de um “trajeto a ser percorrido”. Por exemplo: uma empresa de ônibus urbanos ao definir o itinerário de determinada linha, indica todos os pontos de parada do ônibus desde o início até o fim da linha. A esta indicação dá-se o nome de ITINERÁRIO. Já um itinerário de turismo é um pouco mais elaborado: é um artigo que descreve uma rota por vários destinos ou atrações, dando sugestões de onde parar, o quê ver, como preparar-se, etc. Se a gente considerar os destinos como pontos em um mapa, o itinerário descreve uma linha que conecta os pontos.

AGORA VAMOS CONSIDERAR ESTA PALAVRA NA CATEQUESE.

“Um Itinerário Catequético é um circulo mais ou menos prolongado de encontros que integra uma ou várias temáticas (etapas, módulos, blocos) do mistério dentro do processo. Neste itinerário se inclui os conteúdos, as celebrações litúrgicas, a catequese mistagógica, a integração entre a comunidade e o compromisso apostólico. ” Eu acrescentaria ainda a dimensão família.

Isso significa que um itinerário é um PLANEJAMENTO extenso, um mapa, um guia do caminho a ser percorrido. No caso da catequese, ele prevê objetivos a serem atingidos, conteúdos que serão explanados, ações transformadoras que se pretende e as dimensões celebrativas que darão suporte à catequese mistagógica.  

Assim temos que, uma simples instrução, é chegar e expor o conteúdo, sem ligação ou compromisso com as ações transformadoras e com a dimensão litúrgica da catequese, não se envolve a comunidade ou a família.
Em contraponto: o ITINERÁRIO prevê as consequências do que se ensina, na vida e na missão do catequizando, como isso será percebido e colocado em prática.

Falando mais na prática, um itinerário catequético PRECISA observar os seguintes pontos:
ü  Primeiro observar a quem ele se destina (crianças, adolescentes, jovens, adultos, deficientes...);
ü  Em seguida ver os objetivos da catequese (Sacramentos, formação cristã...);
ü  Verificar por fim, o tempo que demanda esta ação e a preparação dos “guias” (catequistas, introdutores) que irão trabalhar na condução do processo. Só aí então, construir o “roteiro/itinerário”, observando o seguinte:
- Conteúdos (temas e formação bíblica);
- Celebrações litúrgicas e mistagógicas (missas, entrega de símbolos, retiros, orações, Via sacra...);
- Vivencia comunitária (família, comunidade, festas, sociedade);
- Dimensão missionária (compromisso apostólico).

Enfim, o ITINERÁRIO descreve o que se fará, EFETIVAMENTE, para se trabalhar o processo catequético, o "como" chegar a cada um dos objetivos (pontos), que se pretende, ou seja, o ensino da fé e a vivência cristã na Igreja.

O PORQUÊ DO ITINERÁRIO CATEQUÉTICO?

Um pouco difícil de entender, o itinerário muitas vezes é visto somente como um “roteiro” ou um “planejamento” de encontros semana a semana. Mas, ele é muito MAIS do que isso.

Em princípio ele contempla os OBJETIVOS da catequese, que é, em primeira instância, “aprofundar” a fé e os conhecimentos da Igreja adquiridos juntos à primeira “formação” que o cristão recebe, ou seja, a fé que a família passa, os conhecimentos e a tradição herdados da família. Isso porque, para haver “catequese”, pressupõe-se um “anúncio” anterior e uma “conversão”. No entanto, observa-se que isso nem sempre acontece, ou então, esta “fé herdada” é fragmentada ou infantil.

Está aí o porquê da nossa Igreja estar insistindo na catequese pelo processo catecumenal, a IVC. Mas, isso é um assunto para mais tarde. Vamos falar agora do que diz nossos documentos.

A CATEQUESE COMO PROCESSO EDUCATIVO

Como já dissemos anteriormente, a catequese NÃO É UM SIMPLES PLANEJAMENTO de encontros semanais. Ela precisa primeiramente de um “método”.

O método da catequese é fundamentalmente o caminho do seguimento de Jesus (cf. Marcos; Mt. 16,24; Lc 9,23; Jo 14,6 etc.). A Catequese Renovada coloca como base e referência para a pedagogia da fé o “princípio metodológico da interação entre fé e vida”, e assim o descreve:

“Na catequese realiza-se uma interação (= um relacionamento mútuo e eficaz) entre a experiência de vida e a formulação da fé; entre a vivência atual e o dado da Tradição. De um lado, a experiência da vida levanta perguntas; de outro, a formulação da fé é busca e explicitação das respostas a essas perguntas. De um lado, a fé propõe a mensagem de Deus e convida a uma comunhão com Ele; de outro, a experiência humana é questionada e estimulada a abrir-se para esse horizonte mais amplo” (CR, n. 89; cf. 92-98).

Essa confrontação entre a formulação da fé e as experiências de vida possibilita uma formação cristã mais consciente, coerente e generosa. Não se trata tanto de um método, quanto de um princípio metodológico, que perpassa todo conteúdo da catequese.

Textos e manuais dão orientações práticas de como operacionalizar o princípio de interação entre fé e vida, sugerindo um novo modo de organizar o processo catequético: não mais como os tradicionais planos de aulas, mas através de um roteiro de atividades evangélico-transformadoras. É um ITINERÁRIO educativo, que vai além da simples transmissão de conteúdos doutrinais desenvolvidos nos encontros catequéticos. Esses roteiros contemplam um processo participativo de acesso às Sagradas Escrituras, à liturgia, à doutrina da igreja, à inserção na vida da comunidade eclesial e a experiências de intimidade com Deus. ”

Por isso o ITINERÁRIO! Para que possamos traçar um CAMINHO de ensino da fé que perpasse toda a vida do catequizando e não somente os conteúdos bíblicos e doutrinais. O itinerário VAI MUITO ALÉM DE UM ROTEIRO DE TEMAS A SEREM TRABALHADOS!

* Cf. CR (Catequese Renovada)135-136 e 157-158; TM (Textos e manuais – Estudo 53 – CNBB) 125-136 e 189-195.


ITINERÁRIO CATEQUÉTICO: O QUE PRECISA CONTER?



Não podemos esquecer que a catequese é um processo, por isso exige programação sistemática e progressiva.

Para que isto aconteça o catequista necessita planejar um ITINERÁRIO CATEQUÉTICO!

Com:
         Objetivos (Aonde se quer chegar)
         Conteúdos (Temas)
         Ações Transformadoras
         Dimensões celebrativas
         Envolvimento das Famílias
         Envolvimento da comunidade
         Compromisso apostólico

E pensando mais:
         Quanto tempo deve durar um encontro?
         Quanto tempo deve durar a catequese?
         Qual a idade ideal para se começar?
         Que conteúdos serão trabalhados?
         Que ações serão realizadas?
         Como será envolvida a dimensão celebrativa, litúrgica? Os sacramentos?
         Como será envolvida a família?
         Como se envolverá a comunidade na catequese?
     E o Calendário paroquial? E os eventos, festas e celebrações DA comunidade? Como envolver os catequizandos?
         Como instigar o compromisso missionário?

Por isso pergunto: VOCÊS TÊM, DE FATO, UM ITINERÁRIO PARA A CATEQUESE??

Um catequista não pode trabalhar sem planejamento, sem saber para onde ir e o que fazer, qualquer lugar serve

Ângela Rocha
Catequista



Postar um comentário