quarta-feira, 5 de setembro de 2018

LEITURA ORANTE DA BÍBLIA: ORIENTAÇÕES


Um excelente material sobre Leitura Orante para passar aos catequistas:


I. A IGREJA RECOMENDA A LEITURA ORANTE DA BÍBLIA

“Fala Senhor, que teu servo escuta”. (1Sm 3,10)

O Concílio Vaticano II recomenda, com grande insistência, a leitura Orante da Bíblia, que pela piedosa leitura, quer por cursos apropriados (DV 25). O Documento de Aparecida (247;249) e as Diretrizes Gerais da CNBB (2015-2019 nº 98) destacam a Leitura Orante com os seus quatro passos: Leitura, Meditação, Oração e Contemplação., como um meio privilegiado de encontro pessoa com jesus Cristo. Os documentos ainda incentivam a prática dos Grupos Bíblico de reflexão, dos Círculos Bíblicos e das reuniões de grupos.  A Pontifícia Comissão Bíblica ensina que “a Leitura Orante (...), corresponde a uma prática antiga da Igreja” (A Interpretação da Bíblia na Igreja, p. 81). E por fim, ensina o Sínodo da Palavra de 2008, que p “método mais prático de acesso |à Bíblia é a Leitura Orante” (Lectio Divina).


“Maria meditava em seu coração”. (Lc 2, 19.51)


II. PREPARAÇÃO PARA A PRÁTICA DA LEITURA ORANTE

- Escolher um texto com antecedência.
- Pode ser a Palavra da Liturgia do dia; ter hora e lugar marcados.
- Ser fiel ao plano proposto; tomar posição tranquila e agradável.
- Cuidar da boa posição do corpo; fazer um pequeno relax, acalmar-se.
- Construir o seu santuário interior; estar na presença de deus e viver em comunhão fraterna para poder silenciar e escutar; ter paz interior; colocar-se na presença de Deus com fé.
- Desejar rezar; invocar as luzes do Espírito Santo; ter paciência, não desistir; perseverar; abrir o texto e realizar os quatro passos: leitura, meditação, oração e contemplação.

“O Senhor deu-me um ouvido de discípulo”. (Is 50,4)

III. QUATRO EXIGÊNCIAS PARA A LEITURA ORANTE

1. Ler o texto na unidade da Bíblia: respeitar o princípio da unidade da Escritura, não tirar o texto fora do contexto. Não se pode isolar o texto fora do conjunto da bíblia. Cada texto é um tijolo dentro de uma grande construção. Não “ficar ao pé da letra”, mas, ler e interpretar o texto na vida de hoje. Leitura Orante não é estudar o texto sagrado, mas, sob a luz da Palavra, compreender, iluminar e transformar a realidade, converter-se ao deus Vivo e Verdadeiro e aos irmãos.

2. Ligar o texto com a realidade: com os olhos na vida, nos acontecimentos, na situação concreta. A leitura orante não faz de nós professores da Escritura, mas, transformadores da realidade. Não separar a Leitura Orante dos acontecimentos e dos sinais dos tempos, mas, iluminar a vida com a palavra, eis o objetivo da Leitura Orante.

3. Ler a partir da fé em Jesus Cristo: Tudo na Bíblia converge para Jesus, Ele é a chave da compreensão e interpretação das escrituras. Jesus é a última e definitiva revelação de deus. “Ignorar as Escrituras é ignorar a Jesus Cristo”. A leitura orante é uma escola bíblica para sermos discípulos missionários de Jesus.

4. Ler o texto em comunhão com a Igreja: Com a comunidade de fé. O leitor não é “dono” do texto. A Palavra de Deus foi confiada à Igreja que, por sua vez, é serva da Palavra. A leitura Orante deve ser feita em comunhão com a Tradição, o Ensino e a Fé da Igreja (Magistério). Ler usando os resultados dos estudos bíblicos.

“Faça-se em mim segundo a Tua palavra”. (Lc 1,38)

IV. OS QUATRO PASSOS DA LEITURA ORANTE

1º Passo – LEITURA:

Ler, ler, ler...
“O que p texto diz em si mesmo? ”

Conhecer, respeitar, situar o texto. Leitura lenta e atenta; reler, repetir, recordar de memória, relembrar em voz alta; ver o que o texto diz; perceber os verbos, as palavras chaves, as ideias centrais; averiguar a geografia, o contexto, as circunstâncias, as passagens do texto, os personagens com suas atitudes, seus gestos; ler com atenção, respeito, amizade, interesse, dedicação, como se faz em um encontro com um amigo; ler não é estudar, discutir, pesquisar, nem aumentar conhecimentos e teorias. É acolher, escutar, interiorizar a Palavra.



2º Passo – MEDITAÇÃO

Ruminar, mastigar, revolver na memória.
“Oque o texto me (nos) diz hoje? ”

Meditar é guardar no coração e deixar-se amar; meditar é aplicar o texto em nossa vida e realidade; ver o que a Palavra diz para mim; procurar atualizar a Palavra hoje; perceber as inspirações, os apelos, os afetos, as revelações, as iluminações do texto lido; interiorizar, internalizar, ingerir a mensagem; acolher outros significados do texto; aplicar na realidade pessoal, comunitária, social; deixar-se afetar pela Palavra; acolher o toque da graça.



3º Passo – ORAÇÃO

Louvar, agradecer, pedir.
“O que o texto me (nos) faz dizer a Deus”?

É o momento da resposta, do diálogo, do encontro mais pessoa, do relacionamento com Deus. É expressar os sentimentos de perdão, louvor, intercessão, súplicas. Abrir o coração, envolver-se na presença de Deus, acolhendo a realidade e os apelos dos irmãos; fazer atos de perdão e reconciliação; rezar salmos, fazer preces, hinos com o texto meditado.




4º Passo – CONTEMPLAÇÃO

Levar para a vida.
“O que o texto me (nos) leva a viver”?

É saborear, degustar, deixar-se envolver pela Palavra. É silenciar, estar quieto, em descanso sob o olhar amoroso de Deus. Sentir-se tocado, envolvido, aceito, amado, acolhido, perdoado, pacificado. Permanecer na presença, em receptividade, nos braços do Pai; dar espaço para Deus, para o irmão e a realidade da vida, afetivamente. Toda contemplação é para ser comunicada e vivida, em vista da transformação pessoal, comunitária e social. A contemplação leva a viver a própria Palavra.



“Buscai na Leitura, encontrareis pela Meditação. Batei a porta da Oração, vós encontrareis na Contemplação. ” (Guido II)

V. LEITURA ORANTE E VIDA DE DISCÍPULOS MISSIONÁRIOS

A Leitura Orante da Bíblia deve incendiar o coração do orante e motivá-lo para a ação apostólica, para a missão, para a evangelização. A palavra de Deus nos impele à caridade e à ação social: atenção aos pobres, acolhimento das pessoas, perdão às ofensas, partilha do pão, solidariedade. Pela prática da Leitura Orante, todos se colocam à disposição para trabalhar nas pastorais, nas comunidades, no dízimo, na catequese, assumindo grupos de reflexão, a visitação nas casas, etc. Quem medita as Escrituras encontra Cristo, sua Igreja e Seu Reino; cresce na dimensão profética e social da fé, assumindo responsabilidades e trabalhos na comunidade e na sociedade. A leitura orante move o coração e abre os olhos para o irmão, para os necessitados, para a comunidade, para a implantação do Reino de Deus.

Fonte: Secretariado de Pastoral – Arquidiocese de Londrina Pr.


SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO