terça-feira, 16 de junho de 2015

Compartilhando minhas vivências...encontro de Crisma


Fui para meu encontro de catequese na quarta feira depois de um domingo que teve a entrega do Creio, estava bem chateada pois tinham faltado metade dos meus catequizandos na celebração.
Toda vez que vou para meus encontros de catequese passo no Santíssimo para pedir a benção de Deus, peço que ele envie seu Espírito Santo para falar em mim e por mim algo que possa edificar a vida das crianças. E em um desses dias fui para o encontro cheia do Espírito Santo pois saiu está história da minha boca:
Antes de contá-la disse a eles que queria a opinião deles sobre um fato!
Uma mulher passava sempre em frente de uma casa abrigo, a música que saia de lá chamou sua atenção e ela começou a frequentar essa casa. Ela descobriu que o dono deste abrigo era um Senhor muito bom, lá ele ensinava muita coisa boa ajudava muita gente a crescer na vida como seres humanos, mais humanos. Frequentando esse lugar percebeu também que esse homem precisava de ajuda, pois o trabalho era muito só para ele, então ela não pensou duas vezes em ajudar neste projeto, mas para isso teve que deixar de lado muita coisa, casa, marido, filhos, festas etc...e foi em frente feliz da vida. Neste abrigo o dono separava as pessoas que ali chegavam em turmas, e essa mulher ficou encarregada de uma turma destas.
Aquele Senhor não cobrava nada para ensinar como viver melhor, como ser uma pessoa melhor, só combinava com todos que teriam que comparecer 2 vezes semanalmente pelo menos no abrigo. E vez ou outra fazia umas festas extras que contava sempre com a presença de todos. Em uma destas festas a mulher combinou com a sua turma a presença deles, todos estavam cientes da importância desta festas, pois o dono do abrigo preparava tudo com muito carinho...cada lugar era marcado com o nome da pessoa, cada pessoa recebia um presente nesta festa...era uma alegria só...
Chegou o dia da festa, a mulher largou tudo que tinha pra fazer e foi acompanhar sua turma no evento tão especial, chegando lá ficou muito chateada pois faltou metade da turma dela, apesar do combinado eles não foram. O dono do abrigo ficou muito triste, ela via isso em seus olhos que olhava atento para aqueles lugares vazios, e na suas mãos os presentes sem ter para quem entregar...
Terminada a história perguntei : O que acharam desse fato?
Foram unânimes em responder que era injusto o que fizeram.
Eu perguntei por que?
Responderam que aquelas pessoas tinham combinado e se comprometido com a mulher e com o Senhor e não era justo tê-los deixado na mão! Foi a minha deixa!
Disse para eles que aquela mulher que tinha largado tudo para ajudar aquele Senhor no seu projeto sou EU, o abrigo de que falou a história é nossa amada Igreja e o Senhor ...ahh o Senhor é Deus, as pessoas são todos vocês que espontaneamente aceitam o seu convite, os 2 encontros semanais são a catequese e a missa, e a festa especial foi a que tivemos neste domingo com a entrega do creio, só que metade de vocês não foram, o presente que Jesus tinha para entregar eram bênçãos que ficaram retidas em suas mãos, pois não dava para entregar para os bancos vazios, quero que saibam que todos os sacramentos e atos que fazemos na igreja não é coisa que a catequista ou o padre inventaram não, elas foram inspiradas pelo Espírito Santo, são presentes de Deus para nós, e através de todos eles Deus nos acaricia nos conforta.
Hoje talvez esse presente pode não ter muito sentido na sua vida, mas amanhã pode precisar dessa reserva de bênçãos, por que cada missa assistida é uma benção a mais na vida de um cristão...
No final uma das meninas que tinha faltado me abraçou ,chorou e disse: Catequista fiquei imaginando o meu lugar vazio lá na igreja.
Uma coisa eu digo: Pelo menos pra essa menina a história fez a diferença!
Nilva Mazzer

SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO