quinta-feira, 4 de setembro de 2014

DINÂMICA - ONDE ESTÁ MEU FILHO?

Uma dinâmica muito interessante para fazer com os pais num dos primeiros encontros:

DINÂMICA - ONDE ESTÁ MEU FILHO?

Material: Balões (bexigas) e canetinhas.

01 – ENCHENDO BALÕES

-Cada pai/mãe enche um balão colorido e desenha nele o seu filho. Pode desenhar só o rosto, O corpo inteiro, pode escrever o nome do filho(a)... algo que o identifique;

-Todos ficaram em círculo num espaço vazio e ao comando da catequista vai tocando no balão para cima devagar:

Segure com carinho seu filho...
Agora toque levemente para cima... ele está começando a sair de casa... está indo pra escola;
Agora toque um pouquinho mais forte, ele vai sair com a tia...
Isso, agora um pouquinho mais forte, ele está indo dormir fora pela primeira vez... (os pais quase morrem aqui... rsrsr);
Agora com mais força... eles estão indo pra primeira colônia de férias... (pensa a reação!).
Mais forte, deixem ir bem longe, pois agora estão indo pra praia com a madrinha... (dava pra ver uma linha inexistente entre os pais e seus balões)...
Vamos bater mais longe... Ele vai pra catequese também! 
Tente não perdê-lo de vista, mais toque o mais forte que puder e não saia do seu lugar, pegue o balão que estiver mais perto de você...
Ei, onde está seu filho? Você conhece a pessoa que o está segurando agora?

OBSERVAÇÕES: Os pais sofrem e riem durante a dinâmica ao perceber o medo que têem de soltar os "filhos-balões" e contestam o tempo todo, quase clamando para que a brincadeira pare... Quem não está com o balão-filho desenhado faz questão de recuperá-lo... E a gente os devolve a eles.

REFLEXÃO: Você sabe quem é a pessoa que está com seu filho? O que ela pensa? O que ela fala? Será que gosta de criança? Será que vai entender o jeito de ser dele? Será que irá tratá-lo com carinho e atenção? Será que vai saber transmitir a mensagem que ele precisa? Qual o nome desta pessoa?

Refletir sobre a importância dos pais conhecerem a Igreja, o ambiente e a catequista da criança, saber como a catequese funciona, como a catequista trabalha, afinal é com ela que eles estão deixando as suas "produções", seus "balões", seus presentes de Deus.

A segunda dinâmica contextualiza ainda mais este pensamento e o completa.

2- TRABALHANDO JUNTOS

- Os pais fazem um círculo segurando os balões e a catequista fica no meio;
- Um participante do encontro pode ser convidado a ser ajudante na brincadeira;
- Ao sinal todos começaram a jogar os balões para cima, sem desmanchar o círculo;
- O ajudante vai tocando um pai/mãe de cada vez e este vai se sentando e deixando o balão na brincadeira;
- Todos tem que se esforçar para que nenhum balão caia no chão;
- A catequista, continuava no meio tentando, em vão, manter os balões no ar...

REFLEXÃO: Antes de a brincadeira terminar, alguém grita: "essa catequista não está dando conta de segurar os filhos da gente!"...

E aí parte-se para a reflexão que queremos: A catequista precisa da ajuda dos pais para poder realizar um bom trabalho. Os pais não podem apenas largar os filhos na Igreja sem saber com quem eles estão e sair de cena sem saber o que acontece e as dificuldades que a catequista, que a catequese está enfrentando. Precisamos trabalhar juntos, como uma equipe, para que a evangelização funcione, afinal dentro de uma sala tem uma gama de balõezinhos, uma de cada tamanho, cor, pensamento e sentimentos diferentes, somente com a ajuda dos pais será possível compreendê-los e promover uma evangelização que contribua para o crescimento da criança. Deixar a catequista "sozinha" para segurar tantos balõezinhos... Não, não é possível fazer um bom trabalho.


Ângela Rocha
*Adaptado de uma dinâmica da Educação Infantil.

SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO