sexta-feira, 24 de julho de 2020

DEBATE: QUE TAL MUDARMOS A ORDEM DOS SACRAMENTOS DA EUCARISTIA E CRISMA?


O QUE VOCÊ ACHA DA MUDANÇA NA ORDEM DOS SACRAMENTOS, PROPOSTA DO NOVO DIRETÓRIO PARA A CATEQUESE?

O novo Diretório para a Catequese, publicado recentemente pelo Pontifício Conselho para a promoção da nova evangelização, traz uma questão há muito discutida pelas comissões de catequese: a restauração do sacramento da Crisma ao seu lugar, ou seja, depois do Batismo e antes da Eucaristia, voltando assim ao seu caráter originário de confirmação do batismo. Num debate com o grupo de catequistas do Catequistas em Formação, perguntamos a opinião destes a respeito do assunto.

VAMOS AO...


Eis o texto do diretório:

“70. Os sacramentos da iniciação cristã constituem uma unidade porque “põem os alicerces da vida cristã: os fiéis, renascidos pelo Batismo, são fortalecidos pela Confirmação e alimentados pela Eucaristia” (Comp. CIC, n. 251). É importante reiterar que, de fato, “somos batizados e crismados em ordem à Eucaristia. Esse dado implica o compromisso de favorecer na ação pastoral uma compreensão mais unitária do percurso de iniciação cristã” (SC, n. 17).49 É oportuno, portanto, avaliar e considerar a ordem teológica dos sacramentos – Batismo, Confirmação, Eucaristia – para “verificar qual é a prática que melhor pode, efetivamente, ajudar os fiéis a colocarem no centro o sacramento da Eucaristia, como realidade para qual tende toda a iniciação” (SC, n. 18). É desejável que, onde se realizam experimentos, estes não sejam casos isolados, mas o fruto de uma reflexão de toda a Conferência Episcopal que confirma as escolhas operacionais para todo o território de sua competência”. (DC, 70).

Comentários

Juliana Bellozo Acho muito benéfica o batismo o banho o crisma o perfume e a Eucaristia a refeição então banhamos no espiro santo se perfumados com perfume (odor) do espiro santo e vamos para o basquete da vida a Eucaristia e vamos firmando a pessoa a se encontrar trará com Jesus na Eucaristia Para não ficar só na primeira Eucaristia

Nilva Mazzer Acho perfeita, aliás, como você já sabe é meu sonho de consumo rsrsrsrs...Mas falando sério realmente essa é a ordem certa pois as crianças teriam um pouco mais de maturidade para receber o sacramento da Eucaristia.🙂

Iolanda Thomasine  Nilva, exatamente minha opinião. Falta muita maturidade nas crianças, o que dificulta a perseverança na Igreja já que ainda dependem muito da família.

Rita Barboza Concordo, as crianças são imaturas para receber o sacramento da Eucaristia e algumas até abandonam a catequese depois de receber o sacramento, achando que não é necessário receber o sacramento da Crisma.

Rosa Azevedo  Acho perfeito. Põe-se tudo na sua devida ordem.

Miracy Mota Queiroz Concordo pois teriam mais maturidade cristã para o sacramento.

Mauricio Fernandes Também concordo com esta mudança pois, como foi dito, também acho que as crianças são imaturas para receber o Sacramento da Eucaristia. Um outro ponto de vista, quando o Sacramento da Crisma é o terceiro a se receber, pode parecer que ele é o "ápice" da vida da Igreja. E por se receber uma única vez, fica-se a impressão de que o jovem recebeu o "sacramento ápice de sua fé". E abandona a participação da Igreja porque não se receberá nunca mais aquele Sacramento. Agora, deixando o Sacramento da Eucaristia para o terceiro sacramento da Iniciação Cristã, aí sim este é a "fonte e ápice da vida da Igreja". Assim, o jovem terá maior maturidade na fé para recebê-lo e maior motivação para permanecer na comunidade.

Rosana Pavani Concordo, volta tudo a sua ordem.

Maria Sandra Também concordo plenamente. É urgente voltarmos um pouco atrás na história da igreja, pois o modelo que aí está infelizmente não está evangelizando o suficiente para que os iniciados à vida cristã sejam verdadeiros discípulos missionários de Cristo. 😪

Glória Santos  Bravíssimo Ângela! CIC 1322: A sagrada Eucaristia completa a iniciação cristã. Aqueles que foram elevados à dignidade do sacerdócio real pelo Baptismo e configurados mais profundamente com Cristo pela Confirmação, esses, por meio da Eucaristia, participam, com toda a comunidade, no próprio sacrifício do Senhor. O Batismo é a porta de entrada para o cristão, a Confirmação complementa a configuração do batizado a Cristo, e a Eucaristia, abri- se o caminho para a participação do alimento, são nutridos para a vida eterna, ou seja a Eucaristia é a culminância , um sinal de plena e definitiva inserção na Igreja.

Roseli Miranda Eu aprovo! Já era assim antes. Antes da Igreja separar essa unidade do Batismo Crisma, assim como houve o "divórcio" da catequese com a liturgia. Para quem ainda acredita, por falta de formação e conhecimento, que o objetivo, a finalidade da catequese seja preparar pessoas para os sacramentos, será difícil mudar as estruturas catequéticas forjadas nessa mentalidade. Eu creio que catequizandos, crismandos e seus familiares só podem conceber o sentido dos sacramentos a partir da experiência do encontro com Jesus Cristo e adesão ao seu projeto de vida.

Silvana De Lima Godoi Concordo. Mas, não entendi por que foi mudado ,pois antigamente era certo.

Catequistas em Formação Silvana, leia AQUI, um texto sobre a "Crisma e a sua história". 

Neuma Dias Também concordo, afinal a catequese para a iniciação cristã nem sempre é vista como importante e necessária para muito ainda infelizmente, é complicado quando a família coloca suas crianças para se preparar para receber a eucaristia como uma tradição familiar.

Nilva Mazzer  Neuma, sim, pois não assumem mais o seu papel de primeiros catequistas (pais).

Meire Joca  Nilva, levam a criança para receber a eucaristia, em busca só do sacramento. Depois esperam que elas busquem os outros sacramentos se sentirem necessidade (matrimônio).

Nilva Mazzer Uma terceirização, né? 🙄

Maria Jesus Gonçalves Fazer lembrar que no momento do batismo de Jesus, ele foi batizado por João Batista e logo após, o Espírito Santo desceu em forma de pomba reafirmando que Ele é o filho de Deus (Crisma). E mais tarde o próprio Jesus fez a iniciação dos seguidores, a formação dos seus discípulos e finalizando o compromisso com o sinal da partilha do pão e a vida com o seu sangue (eucaristia). Os sacramentos não é um só acontecimento e sim um compromisso de fé com Deus e o próximo.

Jin Hee Kim Maria Jesus Gonçalves, muito bem explicado e escrito!

Suzana Lossurdo Nilva, é mais um "diploma". É o que as famílias esperaram. Ainda não veem os Sacramentos como dons de Deus.

Marcia Rosania Concordo, pois como disse Susana muitas família veem o sacramento da eucaristia como um diploma de conclusão da catequese e só voltam que querem receber o sacramento da crisma.

Aparecida Pires E importante as mudanças. Concordo só assim teremos novos missionários.

Rosani Dalsenter Acho que seria ótimo assim vão receber a comunhão estarão mais responsáveis.

Vera Lúcia Beltrami de Oliveira Eu acredito que a mudança na ordem não importa e sim a participação, o engajamento das pessoas na vida cristã. Algumas crianças são imaturas para receberem a eucaristia assim como alguns jovens são para a confirmação. O importante é a caminhada destas crianças, adolescentes e jovens na vida cristã.

Ângela Rocha  Já eu acredito que a “ordem” em que são dados os sacramentos, é de suma importância nos dias de hoje. O fato de a crisma ser o "último" sacramento, fez com que a Eucaristia perdesse a sua importância na vida do cristão.

Nilva Mazzer Ângela, sim, esperam a Crisma como ponto máximo da catequese!🙄

Andrea Saggioro Barbosa Mudanças são necessárias!

Elenir Melo Se não acontecer a MISTAGOGIA na santa EUCARISTIA, a ordem não vai alterar em nada.

Ângela Rocha E como é que acontece a "Mistagogia"? Senão com maturidade? As crianças estão recebendo os sacramentos muito cedo. E o fato da Crisma ter sido deixada coo sacramento da maturidade, deixou a Eucaristia para trás, sem que se desse conta de que ela É o ápice da iniciação cristã.

Elenir Melo  Muitas mudanças serão necessárias, comecemos por:

1 – Nos aprofundar nos documentos da Igreja, que sempre tem as respostas, somos imediatistas, queremos as coisas “pra ontem”;

2 - Calma na Alma, espírito em oração em sintonia com Deus;

3- Reconhecer-se humilde, aprendiz no que faz na catequese, somos setas, indicamos o caminho, quem brilha é JESUS;

4 – Sejamos criativos, capazes de nos adaptar as mudanças;

5 – E se não tivermos conhecido a experiencia do mistério eucarístico em nossas vidas, não seremos capazes de evangelizar. E por aí vai.

Ângela Rocha  As mudanças devem ser encaradas como desafios, com calma e docilidade, não com resistência. Quando resistimos elas são mais "doloridas".

Bianca Jose Willian Concordo.

Gloria Silveira Eu aprovo a mudança. Se formos olhar os primórdios das primeiras comunidades crista era assim. Eu mesma fui crismada antes da eucaristia. É o certo a se fazer.

Aparecida Aparecida  A ordem dos fatores não altera seu valor....

Ângela Rocha Eu acredito que alteram, ainda mais se a eucaristia vier com mais maturidade.

Ivone Medeiros Do Amaral O correto é a comunhão depois da crisma. Por que receber a comunhão antes da livre opção por Jesus?

Nelita Onilia Pegoraro Schneider Acho que deveria ser assim mesmo o Batismo após a Crisma e depois a Primeira Eucaristia, mas para colhermos bons frutos dessa mudança devemos começar por nós catequistas em estarmos preparados para tais mudanças. Não simplesmente mudar a ordem dos sacramentos.

Ângela Rocha Vamos pensar que, obviamente, não se está fazendo esta proposta de mudança levianamente, sem que o projeto catequético seja todo repensado. O Diretório aqui "sinaliza" esta mudança como algo que pode ser feito para "ajudar os fiéis a colocarem no centro o sacramento da Eucaristia, como realidade para qual tende toda a iniciação". Não basta, mesmo, simplesmente "trocar de lugar" sem que se faça uma reflexão também, sobre a unidade dos 3 sacramentos, já vemos muitas famílias que pensam em não batizar os filhos até que estes "escolham" ser batizados. Na verdade, todos os sacramentos deveriam vir com a maturidade cristã e não "empurrados" a crianças que não entendem o que estão fazendo.

Elano Luís Ótimo. Concordo com a mudança

Rose Olipe Quando haverá essa mudança e quem propôs?? Com que idade as crianças receberiam o sacramento da Eucaristia. Sei lá acho meio confuso e quando será aplicada essa mudança?? Preciso de mais elementos para ter uma resposta, não sei ao certo.

Jin Hee Kim  Rosa Olipe, ainda não haverá mudança nenhuma, esse documento é da Santa Sé para o mundo. Um novo diretório para catequese mundial se orientar como um todo. E uma das orientações é esta: que está no nº 70 que estamos discutindo aqui.😁 Que o nosso grupo CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO sempre fomenta a pensar partilhar! A confusão eu acho é que muitos pensam é que a CONFIRMAÇÃO seria da eucaristia e na verdade seria confirmar o nosso BATISMO que é a porta de entrada a nossa Igreja.. E só depois receber a eucaristia. Por isso essa mudança na ordem dos recebimentos dos sacramentos se houver seria muito bem vindo a IVC para principalmente facilitar a adesão dos que realmente querem ser seguidores discípulos missionários. E não somente como a Suzana disse lá em cima, recebedores de mais um diplominha. Nós catequistas e muitos padres estamos preocupados em ter números grandes dentro da igreja mas isso não significa que são verdadeiros convertidos. Muitas vezes ouvi dizer que a criança recebendo a hóstia sentem mais participativos na missa por exemplo. e isso é acolhimento inclusão talvez seja por isso que tem tanta pressa em fazer a 1ª eucaristia...

Adriana Bragion Será de grande valia essa mudança, pois a Eucaristia teria seu devido valor, por assim dizer. Todos os sacramentos são importantes sinais de Deus ,porém a Eucaristia é o Deus Vivo que quer estar conosco. Quem sabe assim toda pessoa, realmente convertida, estaria na igreja para um verdadeiro seguimento e adesão a Jesus. Não importa números e sim seguidores e fervorosos cristãos.

Fatima Nunes de Lima Concordo plenamente, muitas crianças recebem a primeira eucaristia sem maturidade alguma, inverter a ordem, acho que será bom para os catequizandos terem mais consciência sobre a importância da eucaristia.

Arlete Cândido Maia Preciso estudar também ainda este novo Diretório. Mais com que idade seria a Crisma, e a Eucaristia? Eu também não concordo, com esta mudança, muitos jovens vão a Crisma como se fosse uma obrigação, um preceito, já a Eucaristia, não falta crianças, claro que tem umas que vão porque a mãe empurra. Mas é caso de estudar, discutir, sempre é bom mudanças, novidades ... quem sabe né. Aqui no Ceará a procura é grande na Catequese de adulto( Catecumenato), quem sabe, é uma nova mudança que estamos precisamos.

Clenildes Santos Pereira Santos Eu sempre desejei essa mudança: batismo, crisma e eucaristia nessa ordem pois vai trazer mais amadurecimento ao que vão receber pela primeira vez a eucaristia

Gorete Aquino Eu fico a pensar: Crisma não é o Sacramento da Maturidade Cristã? Embora seja, na realidade os nossos meninos de 14 a 15 anos raramente têm maturidade suficiente para discernir se querem ou não se crismado. A ordem de aplicação talvez favoreça às famílias, após uma boa formação, a optarem ou não pelos sacramentos. Na verdade até mesmo a Eucaristia muitas vezes torna-se fruto da tradição e não da opção por Jesus.

Sandra De Souza Schuincki Eu gostei da mudança pois muitas vezes os adolescentes de 12 anos recebem a eucaristia e por mais que participaram da catequese, muitos ainda não entenderam esse sacramento com maturidade de fé. Ah, quem sabe recebendo depois da crisma. Há estarão mais preparados.

Wagner Campos Galeto É um retorno a ordem correta, muito bom.

Catequistas em Formação Vamos pensar que concordando com a mudança, temos um longo caminho a percorrer: Como e quando se dará o sacramento? Na idade da razão (7anos)? Durante o processo de iniciação (catequese)? Se a crisma tomar o lugar da eucaristia, em muitos lugares, ela ainda não passará dos 12, 13 anos... será esta a idade ideal da Eucaristia? O que vocês pensam a respeito?

Sonia Lima Eu concordo plenamente com a mudança

Arlete Cândido Maia Temos que pensar e repensar, estudar muito, mesmo esse novo Diretório da Catequese, e as mães , o que elas vão achar dessa mudança, pois devemos pensar principalmente nelas também, umas vão aceitar outras não. Tanto os jovens como as crianças, muitos deles não entendem nada dos Sacramentos, vão porque são obrigados a ir, as crianças aprendem muito mais que os jovens. Vamos ver, quem sabe, como disse antes. Será que sendo crismandos, eles vão querer se preparar a Eucaristia? Vamos pensar bem.

Andreia Duarte Adorei essa ideia! Mas, para mim está bem confuso. Na teoria a gente percebe que essa é a ordem mais correta. Mas, para essa implementação será necessária uma mudança radical, novas formações, novo pensar, e vamos ouvir muitas reclamações das famílias, de catequistas, padres..... ( faz parte... Kkkkk). Realmente assim a fé será mesmo compromisso assumido. Vai dar muita dor de cabeça, muitas coisas serão mudadas e novas formas de pensar virão, acho que nossa realidade está pedindo isso.

Catequistas em Formação Sobre a ordem dos sacramentos: onde foi feita a mudança, a crisma é um processo feito "durante" a catequese, como um rito ou uma benção. Assim, a Eucaristia ficaria na idade onde eles recebem a crisma, 13, 14 anos.

Rosangela Tamaoki Aqui na arquidiocese de Londrina essa mudança já é realidade. Os catequizandos que ingressaram na Catequese o ano passado, com 9 anos, farão 2 anos de Catequese para o Sacramento da Crisma e depois mais 2 anos para o Sacramento da Eucaristia. Para isso a Arquidiocese elaborou um material (livros) e os catequistas participaram de oficinas para conhecerem o material e o método Leitura Orange da Bíblia.

Nilva Mazzer Para nossa realidade aqui de Maringá que são 7 anos de catequese e a criança entra com 8 anos? receberiam o sacramento da Eucaristia com 15 anos. Claro que se continuasse nesse molde que está! Nossa catequese atualmente é : 1 ano de QUERIGMA, 3 anos para receber a Eucaristia e 3 anos para Crisma. 🙏

Adriana Bragion E se os sacramentos Crisma e Eucaristia fossem a partir dos 13 ou 14 anos. O adolescente estaria ,mais maduro ,quem sabe mais ciente da importância de tais. Antes disso percorriria o "Processo Catecumenal" voltado para sua faixa etária. E que sonho esses jovens viveriam a fé , a adesão a Jesus colocando a sua vida a serviço de um mundo mais humanizado e feliz.

Andrea Saggioro Barbosa  Eu me simpatizei com essa mudança, iremos seguir o caminho que Jesus fez entre nós! Algumas dioceses já são assim, gostaria da opinião da realidade dessas pessoas.

Rita Fernandes Interessante, todas as paróquias tem que aderir ao novo método? Pois vejo que têm paróquias que já trabalham assim, outras estão caminhando a passos lentos e agora com essa pandemia está complicado evangelizar on-line. Essa mudança requer preparação, material de estudo e orientação aos pais.

Catequistas em Formação Rita Fernandes, não é um "método" novo. É uma sugestão da Santa Sé para as Igrejas particulares (dioceses). Qualquer mudança sempre dependerá do Bispo, ele é a autoridade na nossa Igreja. Mudanças nas paróquias dependem sempre de mudanças nos diretórios diocesanos de catequese, que são feitos por comissões nomeadas pelos bispos. Não há uma "previsão" de mudança por enquanto, apenas estudos e discussões. Onde já teve mudança, é porque os Bispos destas dioceses ou arquidioceses assim o fizeram.

Catequistas em Formação Rosangela Tamaoki, a mudança na arquidiocese de Londrina não mudou as idades então? A Eucaristia ainda será por volta dos 12 anos pelo que se percebe. Aliás, agora nem serão mais 5 anos de catequese e sim 4?

Rosangela Tamaoki  exatamente!

Vívian Leite Eu acho muito válida a mudança, mas fiquei pensando principalmente na preparação dos catequistas, afinal a linguagem, métodos usados para jovens nos encontros de Crisma são muito diferentes daquela que usamos para os catequizandos de Primeira Eucaristia, que pela idade são mais abertos para viverem o querigma, nesta fase dos nove, dez anos a criança é maleável, interessada, ouve, participa, quer saber e conhecer, já fase da Crisma, os adolescentes tem um outro perfil, teremos que antes de tudo nos adaptarmos ao novo conceito.

Dalila Caram Eu tenho quase 30 anos de catequese. E o Diretório traz a luz uma questão muito importante? Por que? Por que agora? O que temos aprendido ao longo da caminhada com as crianças fazendo a 1 eucaristia na infância? Qual o valor que elas realmente aprendem deste importantíssimo Sacramento? Temos que trazer para o cerne da questão a importância da primeira eucaristia!


* Debate realizado no Grupo de partilha do Facebook entre os dias 18 e 24/07/2020


Grupo Catequistas em Formação

Formação, partilha, discussão e estudo de Catequese


 



4 comentários:

ROSE LUCIANO COMUNIDADE STA CECÍLIA FV-SP PARÓQUIA NSRA DA PAZ/DIOCESE DE MOGI DAS CRUZES disse...

MUDANÇAS EXIGE MUITO DAS PESSOAS, POR ISSO, ACHO QUE ESTA SERÁ A MAIOR DIFICULDADE. OS CATEQUISTAS BUSCANDO MAIS E MAIS FORMAÇÕES, COLOCAR NA CABEÇA DOS PAIS, QUE VIVERAM OUTRA REALIDADE DE CATEQUESE, QUE ESTAMOS RETOMANDO ALGO QUE JÁ ERA VIVENCIANDO NA NOSSA IGREJA A TEMPOS ATRÁS E QUE DAVA CERTO, COMO TBM MUITOS PÁROCOS E BISPOS, QUE SÃO CAUTELOSOS COM GRANDES MUDANÇAS.
SEMPRE ME PERGUNTEI QDO E PORQUE HOUVE ESTA ALTERAÇÃO NA ORDEM DE RECEBIMENTO DOS SACRAMENTOS, SEMPRE REFLETI SOBRE ISTO E ACREDITO QUE RETOMAR ESTA SEQUÊNCIA SERIA O MELHOR A SE FAZER, AFINAL A EUCARISTIA É O SACRAMENTO DOS SACREMANTOS.

Elisiane dos Santos disse...

Há algum tempo tenho questionado a questão de uma criança receber a EUCARISTIA aos 9 anos,sem entendimento, sem maturidade cristã para saber e crer que Jesus está presente na EUCARISTIA. Acho que o SACRAMENTO da crisma sendo primeiro seria mais um tempo de preparação para receber Jesus na EUCARISTIA, mas que o Espírito Santo ilumine a todos nessa decisão.

Unknown disse...

Mas e como seria?pq aqui a crisma é o amadurecimento na fé...eles ja vem pra crisma sabendo as orações ato de contrição,a gente prepara eles para grupos de jovens..dai seria invertido?
Ensinaria oraçoes mandamentos na crisma?

Patricia disse...

Eu adorei a idéia, pois também acho que as crianças não conseguem adquirir muita experiência com a catequese, elas ainda são muito novinhas.