sábado, 12 de dezembro de 2015

DOMINGO DA ALEGRIA: CELEBRAÇÃO

CELEBRAÇÃO CATEQUÉTICA PARA O 3ª DOMINGO DO ADVENTO


 Rosa: esta é a cor dos paramentos e da vela do terceiro domingo do Advento, "Domingo Gaudete".

Espírito da Celebração

Entramos hoje na segunda metade do Tempo de Advento, palavra que significa “vinda” ou “chegada” de uma pessoa importante. Podia ser, por exemplo, o imperador que, depois de uma grande viagem, regressava a casa em triunfo. Para nós, significa a vinda de Jesus na humildade de um menino. É por ele que esperamos. Neste “Domingo da alegria”, conjugamos o verbo partilhar. Como cristãos, devemos, antes de mais nada, testemunhar a alegria de sermos todos filhos de Deus. O Advento torna-se, assim, um tempo em que manifestamos saudades do futuro. É que o Natal não é quando o Homem quer. É quando Deus quer!

Vivemos este Domingo com a especial marca da alegria. A verdade da alegria que nos habita e nos brota do coração, faz-nos assumir, no dinamismo do testemunho alegre, um espírito de abertura para com todos à nossa volta. Dando continuidade à construção do nosso presépio, colocamos sobre o musgo as acostumadas “figuras populares” significando assim o necessário contágio e a transmissão da alegria.

3ª Vela do Advento

Vamos iniciar nossa celebração, acendendo a 2ª vela do Advento, cantando... (anexo).

Rito Penitencial

Tal como as multidões do Evangelho, reconheçamos a necessidade de mudar a nossa vida e perguntemos ao Senhor, como elas a João Batista, aquilo que devemos fazer. Reconheçamos as nossas faltas e peçamos-lhe perdão para recomeçar um novo caminho. Confessemos os nossos pecados:

Confesso a Deus todo-poderoso e a vós, irmãos e irmãs, que pequei muitas vezes por pensamentos e palavras, atos e omissões, por minha culpa, minha tão grande culpa. E peço à Virgem Maria, aos anjos e santos e a vós, irmãos e irmãs, que rogueis por mim a Deus, Nosso Senhor.

Leitura

O tema deste 3º Domingo gira à volta da pergunta: “e nós, que devemos fazer? ” Preparar o “caminho” por onde o Senhor vem, significa questionar os nossos limites, o nosso egoísmo e comodismo e operar uma verdadeira transformação da nossa vida no sentido de Deus.

Evangelho – Lc 3,10-18

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas:
Naquele tempo, as multidões perguntavam a João Batista: “Que devemos fazer? ” Ele respondia-lhes: “Quem tiver duas túnicas reparta com quem não tem nenhuma; e quem tiver mantimentos faça o mesmo. ” Vieram também alguns publicanos para serem batizados e disseram: “Mestre, que devemos fazer? ” João respondeu-lhes: “Não exijais nada além do que vos foi prescrito”. Perguntavam-lhe também os soldados: “E nós, que devemos fazer? ” Ele respondeu-lhes: “Não pratiqueis violência com ninguém nem denuncieis injustamente; e contentai-vos com o vosso soldo”. Como o povo estava na expectativa e todos pensavam em seus corações se João não seria o Messias, ele tomou a palavra e disse a todos: “Eu batizo-vos com água, mas está a chegar quem é mais forte do que eu, e eu não sou digno de desatar as correias das suas sandálias. Ele batizar-vos-á com o Espírito Santo e com o fogo. Tem na mão a pá para limpar a sua eira e recolherá o trigo no seu celeiro; a palha, porém, queimá-la-á num fogo que não se apaga”. Assim, com estas e muitas outras exortações, João anunciava ao povo a Boa Nova. Palavra da Salvação. Glória a vós Senhor!

Oração Universal

Irmãs e irmãos caríssimos: fiéis à recomendação de São Paulo de não nos inquietarmos com coisa alguma, mas de erguermos para Deus as nossas mãos, peçamos confiadamente:
R. Atendei-nos, porque é eterna a vossa misericórdia.

1. Neste tempo de esperança e misericórdia, rezemos pela Igreja Universal: transpareça, em todos os seus membros, a alegria do Evangelho. Oremos.
2. Neste tempo de esperança e misericórdia, rezemos pelas pessoas do poder e da riqueza: não pratiquem violência com ninguém, sejam justos e repartam com os pobres. Oremos.
3. Neste tempo de esperança e misericórdia, rezemos por todos os cristãos: disponham-se a um verdadeiro encontro com Jesus e deem um testemunho alegre da sua fé. Oremos.
4. Neste tempo de esperança e misericórdia, rezemos pelos que sofrem e andam desanimados: encontrem corações que os acolham e mãos amigas que se lhes estendam. Oremos.
5. Neste tempo de esperança e misericórdia, rezemos por todos nós aqui presentes: batizados no Espírito Santo e no fogo, sejamos trigo que Deus recolhe no seu celeiro. Oremos.

Deus, Pai de misericórdia, que encheis os nossos corações de santa alegria, ouvi as nossas preces e ensinai-nos a matar a sede nas fontes da vossa salvação. Por Cristo, Senhor nosso.

Ação de Graças

Pai Nosso, alegria dos corações simples, vinde salvar-nos do desânimo, vinde confirmar-nos perante a desilusão, vinde dar coragem aos perturbados, vinde desatar a nossa língua para o louvor.
Por vezes, ó Deus anunciado por Jesus, fico hesitante e quase assustado: quando vejo o ímpeto da violência e Tu cheio de amor compassivo; quando deparo com a enorme ineficácia dos cristãos e Tu a querer transformá-los por dentro!
Será que devemos esperar outro para nos salvar e libertar, para nos oferecer a felicidade?
Ó Pai Nosso e Senhor da alegria, queres que exponha ao teu Jesus as minhas questões, porque Ele foi capaz de fazer do Teu sonho uma realidade. Aceito o teu plano de felicidade para o mundo e redobro o desejo de transformação, do individualismo em solidariedade, das hesitações em robustez de valores, do medo em confiança no futuro.

Rezemos juntos a Oração do Advento:

Senhor, estou te esperando… Com uma mistura de esperança, impaciência, inquietude e entusiasmo, mas ao mesmo tempo misturados com certo medo de que tudo continue igual, de que nada mude na minha vida.
Continuo precisando te encontrar, descobrir onde moras, em que lugar te escondes, onde buscar-te quando te perco. Mas ao mesmo tempo sei que tu me buscas em todo momento, que buscas mil maneiras de vir ao meu encontro.
Dá-me teus olhos para poder ver-te, dá-me ouvidos de discípulo, para poder escutar-te e seguir-te. Dá-me um coração de criança para continuar admirando teus caminhos, teu jeito, teus tempos, tuas revelações… Dá-me um coração simples para poder receber-te.
Escolheste um lugar pobre, retirado, humilde e escuro para nascer. Sei que agora queres
nascer no meu coração.  Ajuda-me a ser dócil para deixar que Tu me transformes!

Amém!


Fonte: 
Adaptado de:


ANEXO:

CANTO: ♫ A Coroa do Advento

1º Domingo
Uma vela, na coroa, acendemos,
Toda sombra se esvai com sua luz;
Vigilantes, o Senhor esperemos:
Chegou o tempo do Advento de Jesus !

Refrão:
Meus irmãos, penitência e oração !
Arrumemos nossa casa co’alegria !
Logo a ela, o Senhor vai chegar,
Pelo ventre imaculado de Maria !

2º  Domingo:
Outra vela, na coroa, acendemos,
Penitentes nos caminhos do Senhor.
Consolando os aflitos, busquemos.
Novos céus e nova terra, com ardor!

3º Domingo:
A terceira vela hoje acendemos
E cantamos: “Alegrai-vos no Senhor!”
No deserto, uma voz escutemos:
Praticai a justiça e o amor!

4º domingo:
Acendemos hoje a última vela,
Pois tão logo o Emanuel vai chegar.
Com Maria, todos juntos, na espera,
“Deus-Conosco”, pro seu Reino implantar!



SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO