domingo, 27 de maio de 2018

TESTE O QUANTO “TRINITARIZADA” ESTÁ A SUA VIDA


As redes sociais e outros ambientes online oferecem uma infinidade de testes, a maioria deles para entretenimento, mas com a intenção, quase nunca revelada, de levantar e armazenar dados e informações de quem cede a provocações do tipo: “Com personagem do Chaves você se identifica? ” Ou “Que cantor famoso tem a personalidade parecida com a sua? ”, entre muitas outras.

Chegando à Solenidade da Santíssima Trindade, a Festa que celebra Deus-Comunidade de Amor, desejamos também propor um teste. Fique tranquilo, pois não temos a intenção de investigar sua vida nem levantar seus dados. Nosso desejo é apenas provocar uma reflexão pessoal que pode ajudá-lo a viver melhor os ensinamentos que a Trindade oferece. 

Na Trindade, as três Pessoas Divinas (Pai, Filho e Espírito Santo), diferentes, mas indissoluvelmente unidas, vêm nos mostrar que a diversidade não é impedimento para caminharmos juntos, mas um convite permanente para construirmos comunhão. 

Mistério de acolhida e doação que ocorre com absoluta generosidade e transparência, a unidade da Trindade torna-se excelente critério para que nós, apesar de nossos limites, façamos uma análise honesta e criteriosa dos relacionamentos que compõem nossa vida. 

Em tempos de ânimos acirrados na política, na religião e em outras áreas, precisamos fazer o exercício de olhar atentamente para alguns sinais que podem nos ajudar a perceber a qualidade dos relacionamentos que estamos cultivando. Para nos auxiliar neste despretensioso teste, algumas perguntas que podemos nos fazer a partir da contemplação de Deus Uno e Trino:

  • O que tem me motivado a me aproximar das pessoas? Percebo naqueles que me cercam verdadeiros irmãos e irmãs? Estou disposto a ajudá-los sem preocupação em receber algo em troca?
  • Como tenho convivido com quem pensa e age diferente de mim? Busco um diálogo sincero e desarmado? Sou capaz de ouvir e considerar opiniões diferentes da minha?
  • Percebo no outro como um dom, um presente de Deus? Tenho maturidade para perceber que as pessoas têm sua liberdade e não são posse minha
  • Faço-me disponível e acessível para quem vem ao meu encontro? Busco tratar a todos com respeito e cortesia? Procuro praticar a humildade ou tenho a tentação a me julgar superior?
  • Como me comporto nas redes sociais? Excluo com facilidade quem não confirma minhas ideias? Utilizo palavras ofensivas e grosseiras para me dirigir a quem pensa diferente de mim? Divulgo material que incita ódio, o preconceito e a exclusão?

Faça o teste! Não precisa divulgar o resultado. E lembre-se! Quando referencial é Deus, sempre temos algo a aprender e melhorar. Boa sorte e procure, com empenho, “trinitarizar” sua vida!

Frei Gustavo Medella


Postar um comentário