domingo, 19 de junho de 2016

DICAS DE PORTUGUÊS DA "TIA ÂNGELA"

E não é porque a gente é "Catequista" e não "professora", que não precisamos escrever CERTO, afinal somos educadores da "FÉ", mas, sempre, EDUCADORES!


Uma coisa que já fiz muito na minha vida de professora e tutora, foi corrigir trabalhos, portfólios, artigos e afins.  E, duas coisas contribuíram para a minha formação em matéria de língua portuguesa: gostar de LER e aplicar o que leio!

E, ao longo da minhas vida descobri coisinhas bem corriqueiras, tipo, que catequiZar é com "Z" e catequeSe é com "S".

E também descobri que a palavra "encima", como contrário de "embaixo", não existe... o certo separado: "em cima"... separado....

E que existe o verbo "Encimar"!

Depois que tive como herança da minha faculdade de Contábeis, um conhecimento mais do que repetido do uso da palavra "através", muito utilizado por alunos e professores para descrever suas metodologias. "A fixação dos conteúdos será através de cartazes..." 
E nem sei quantos "através" eu tirei de artigos e planejamentos.

Mas, mesmo lembrando da ênfase de meu professor da faculdade, Valdir Michels, doutor em "Contabilidade", pra gente nunca utilizar o através se não fosse "atravessar" alguma coisa, fui à pesquisa pra explicar porque não se pode levar conhecimento "através" do livro:

Utilização da palavra “através”:

A palavra através tem apenas um significado: passagem de um lado para outro. 
É muito comum ela ser empregada com outros sentidos (errados), como: "Encontrei um emprego através de uma agência."
A frase está errada, pois o através não tem o sentido correto.
A frase correta seria: "Encontrei um emprego por intermédio (ou 'por meio') de uma agência."
Exemplo de uso correto da palavra “através”: 
"Consigo enxergar aquela cidade distante através de binóculos" ou "Vejo a chuva através da janela."

Tá certo "Tia" Célia B. Fernandes *?

Célia B. Fernandes: "Certíssimo Angela Rocha, Também tenho "pavor" de "através". Tiro todos os que vejo na minha frente. E pelo trabalho que você fez, talvez consiga a explicação do porquê o Brasil estar em "rabagéssimo" lugar em leitura e compreensão de textos. Triste, mas verdade!!!"

* Célia B. Fernandes é Doutora em Língua Portuguesa, professora na Universidade Estadual de Guarapuava - Pr.

SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO