domingo, 25 de janeiro de 2015

UM DOS MELHORES EXEMPLOS SOBRE A “PEDAGOGIA DE JESUS”...


“Jesus cresceu no meio da natureza com os olhos muito abertos para o mundo que o rodeia. Basta ouvi-lo falar. A abundância de imagens e observações tomadas da natureza nos mostra um homem que sabe perceber a criação e desfrutá-la. Jesus observou muitas vezes os pássaros que revoam em torno da sua aldeia; não semeiam nem armazenam em celeiros, mas voam cheios de vida, alimentados por Deus, seu pai. Entusiasmaram-no as anêmonas vermelhas que em abril cobrem as colinas de Nazaré; nem Salomão em toda a sua glória vestiu-se como uma delas. Observa com atenção os ramos das figueiras: dia após dia vão brotando neles folhas tenras anunciando que o verão se aproxima. Vê-se Jesus desfrutando o sol e a chuva e dando graças a Deus, que “faz nascer seu sol sobre bons e maus e manda a chuva sobre justos e injustos”. Observa as nuvens densas e escuras que anunciam a tempestade e sente em seu corpo o vento úmido do sul, que indica a chegada dos calores. ¹

(...) Mais tarde convidará as pessoas a ir além do que se vê nela. Seu olhar é um olhar de fé. Admira as flores do campo e os pássaros do céu, mas intui por trás deles o cuidado amoroso de Deus por suas criaturas. Alegra-se pelo sol e pela chuva, mas muito mais pela bondade de Deus para com todos os seus filhos, sejam bons ou maus. Sabe que o vento “sopra onde quer”, sem que se possa precisar “donde vem e para onde vai”, mas ele percebe através do vento uma realidade mais profunda e misteriosa: o Espírito Santo de Deus.² Jesus não sabe falar senão a partir da vida. Para sintonizar com ele e captar sua experiência de Deus é necessário amar a vida e mergulhar nela, abrir-se ao mundo e escutar a criação.”

¹ Mateus 6,26; 6,28; 24,32; 5, 45; Lucas 12,55
² Mateus 6, 25-30; Mateus 5,45; João 3,8.


(PAGOLA, José Antonio. Jesus: Aproximação histórica. Petrópolis: Vozes, 2014.)

SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO