domingo, 6 de setembro de 2015

GOTAS DE PAZ – HOMILIA DO DOMINGO – 06/09/2015


“E, admirando-se sobremaneira, diziam: Tudo faz bem; faz ouvir os surdos e talar os mudos”. (Mc 7, 37)

A primeira leitura da missa deste domingo, que é do profeta Isaias, nos diz que: “Deus já vem ... então os olhos dos cegos se despregarão, e os ouvidos dos surdos se abrirão, os coxos saltarão como cabrito e a língua dos mudos gritará de alegria.” (Is 35, 5-6) Isso significa dizer que esses milagres são sinais messiânicos, isto é, acontecerão quando o Messias estará presente no meio deles. É por isso que os evangelhos nos relatam muitos desses milagres, como vemos nesse domingo.

As pessoas da época de Jesus conheciam o Antigo testamento. Elas sabiam que as promessas contidas ali se realizariam com a vinda do Messias. Por isso afirmar que Jesus curava os mudos, os surdos, os cegos e os coxos, era demonstrar concretamente de que Ele era o Messias esperado.

De fato, quando João Batista pede a seus discípulos que perguntem a Jesus se ele era realmente o Messias prometido, Jesus simplesmente responde: “Contem a João o que vocês viram e ouviram: os cegos vêem, os coxos andam, os leprosos são purificados, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam, se anuncia a Boa Nova aos pobres”. (Lc 7, 22). Para quem queria crer, bastavam esses sinais para reconhecer em Jesus o Messias. Mas para aqueles que não queriam crer, nenhum sinal seria suficiente para fazê-los crer.
Portanto, a grande mensagem do Evangelho é: Jesus é o Messias, o Cristo. Ele é o Deus que nos veio visitar. Ele é o verbo encarnado. Ele é aquele que pode curar-nos de nossas doenças e dar-nos a Vida verdadeira.

Porém além desta grande verdade (a encarnação de Deus, que junto a sua morte e ressurreição, são o coração do Evangelho), nós podemos também meditar sobre o significado que pode ter para nós essas curas: do ouvido (ser capaz de escutar) e da língua (ser capaz de falar bem).

Não devemos pensar somente ao sentido físico-biológico do fato. Jesus não tem nenhum interesse em ser um médico prestigioso, que faz, por exemplo, operações aos olhos, dando assim às pessoas a possibilidade de recuperar a visão, sem importar-se com a totalidade de suas vidas. Os sinais que Ele faz querem recuperar o homem em sua totalidade. O sentido de curar os ouvidos de uma pessoa, é fazê-la capaz de escutar, em primeiro lugar a Deus mesmo que nos fala continuamente e de muitos modos, e por certo também escutar os demais. Talvez esta seja uma das piores enfermidades da humanidade: não somos capazes de escutar! Quantas vezes alguém nos está falando, mas nós não o escutamos. Estamos ali, mas pensamos em outras coisas. Ou quantas vezes fugimos das pessoas porque não queremos escutá-las, não temos tempo, ou não temos paciência. Ou então, quantas vezes não escutamos (isto é, não fazemos caso dos conselhos que nos dão) porque pensamos que somente o que eu penso é o correto. Quantas vezes nossa oração, que deveria ser um dialogo com Deus, não passa de um monologo no qual somente nós falamos e apresentamos nossas listas de pedidos. É esse ouvido que necessita ser curado. Peçamos ao Senhor que nos dê a capacidade de escutar, de ser dóceis a sua Palavra. Sem dúvidas é uma cura necessária se queremos inaugurar em nossas vidas um novo tempo messiânico.

A outra cura que fez Jesus foi dar a possibilidade de falar bem, pois era uma pessoa que falava mal. Seguramente esse gesto pode ter muitos sentidos. Quantas vezes, nosso falar é um falar mal? Quantas vezes nossa língua é uma espada afiada que fere e destrói aos demais? Quantas vezes somos mudos em relação a Palavra de Deus, ou em agradecer os benefícios que recebemos, ou em elogiar a alguém por o bem que faz? Também nossa língua necessita ser curada por Jesus. 

Toca Senhor nossos ouvidos e nossa boca. Cura-nos de todos os males que nos impedem de ser o que tu queres. Ajuda-nos a utilizar nossos sentidos para construir o Reino de Paz e de amor.

O Senhor te abençoe e te guarde,
O Senhor faça brilhar sobre ti o seu rosto e tenha misericórdia de ti.
O Senhor mostre o seu olhar carinhoso e te dê a PAZ.

Frei Mariosvaldo Florentino, capuchinho.


SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO