terça-feira, 6 de setembro de 2016

JEJUM - COMO, ONDE, POR QUE?

Todos podem fazer jejum.
O jejum confere   à oração  maior eficácia.  
Conheço muitas pessoas que não jejuam porque imaginam que jejuar seja uma coisa muito difícil e dolorosa que elas não vão conseguir fazer. 
Mas creiam,  todos podem jejuar, basta decidir o tipo de jejum adequado.
Sim, foi o que descobri quando comprei e li o livro do Monsenhor Jonas Abib, Práticas de Jejum. Adquira o seu também.

A Bíblia recomenda muito  o jejum.

Um erro comum cometido pelas pessoas é fazer jejum sem tomar o café da manhã.  Esta atitude significa que na verdade, elas começaram o jejum a partir da última refeição que fizeram na véspera, e não pela manhã.  Por agirem assim, adquirem uma dor de cabeça.  E esse não é o objetivo do jejum.

O correto é tomar tranquilamente o café da manhã, como todos os dias, e, a partir daí, iniciar o jejum.

È comum as pessoas dizerem que farão jejum de doce, de bebida alcoólica, de refrigerantes, de televisão.  Trata-se de um gesto positivo e que deve ser feito, porém não é correto chamá-lo de jejum, e sim de mortificação.  Jejum é jejum, mortificação é mortificação.   Você pode fazer quantas mortificações desejar, mas não pode deixar de fazer o jejum. 



As quatro principais modalidades que poderão ser de grande proveito para praticarmos coloquei neste folheto abaixo para que possam imprimir e ajudar na divulgação.

Imprima, dobre ao meio e novamente ao meio.

Cláudia Pinheiro
Post Original

SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO