quarta-feira, 28 de setembro de 2016

QUEM FOI QUE DISSE? PAPA FRANCISCO?

SERÁ QUE ESTE TEXTO É DO PAPA FRANCISCO MESMO?

Esta é uma pergunta que devemos nos fazer sempre que nos deparamos com alguma mensagem do Papa, pois circulam na internet os mais variados textos com a assinatura do Papa, mas que não foram escritos ou ditos por ele.

E não é de hoje que se coloca palavras “na boca” do Papa. Há alguns anos atrás circulava um texto que começava assim: “Precisamos de santos sem véu ou batina, precisamos de santos de calça jeans e tênis...” Dizem que este texto é uma carta do Papa João Paulo II “aos jovens”, só que a tal carta não consta de nenhuma publicação ou discurso dele e nem tem uma data. Se vocês fizerem uma investigação pela web vão ver que este texto se espalhou como fogo associado à figura de João Paulo II durante muito tempo. Como o fogo parecia que ia apagar, alguém resolveu inventar que afinal, o texto é do Papa Francisco, e eis que o fogo voltou a arder com lenha nova.

No ano passou surgiu outro: “10 lições de vida do Papa Francisco”, oriundo de um artigo publicado em um site católico, mas que não inclui  uma única citação do Papa, são apenas pequenos enxertos de mensagens daqui e dali. Nada que o Papa tenha dito para que fossem “lições” a quem quer que seja. Era apenas uma interpretação do site (Aleteia.pt), mas foi divulgado como de "próprio punho" do Papa Francisco.

Mais recentemente apareceu um texto que começa assim: “Não chore pelo que perdeu, luta pelo que tem. Não chores pelo que está morto, luta por aquilo que nasceu em ti...” , em texto e também em powerpoint,  associado a belas músicas e fotos. E que também está “assinado” pelo Papa Francisco.  Acontece que este texto tem dado voltas e voltas pela internet nos últimos anos, sem autoria definida... Mas, parece que agora resolveram dizer que é do Papa Francisco.

Temos que ter muito cuidado quando partilhamos um texto que aparece associado ao Papa Francisco, porque estamos ajudando a enganar as pessoas que vão ler o texto.  Existem inúmeras pessoas com más intenções usando a imagem do Papa para conseguir “ser visto” na internet. A imagem do Papa dá credibilidade e confiança e pode confundir os descuidados, por isso convém verificar as fontes antes de assumir que o texto é verdadeiro. 

Para saber se foi ele ou não que disse é só comparar as mensagens ao estilo dos discursos dele, as homilias, as exortações. O Papa Francisco fala ao nosso coração, mas não é um poeta que faz versos. Sempre cita referências bíblicas. Hoje em dia temos mais acesso ao que diz o Papa do que em qualquer outro momento na história da Igreja. O site do próprio Vaticano e vários sites católicos podem confirmar os seus discursos e palavras e temos a Rádio Vaticano que divulga todos os passos do Papa Francisco e tudo que ele diz em público ou em reuniões com grupos. Tudo acessível a quem estiver disposto a procurar. E são sempre discursos pertinentes ao momento, com objetivo claro de guiar as ovelhas que o Senhor colocou nas mães do nosso Pastor Maior.

Então qual é a necessidade de inventar coisas que o Papa não disse?

Penso que a resposta a isso é a enorme necessidade que algumas pessoas tem de simplesmente “aparecer”. E com isso vão fazendo com que cada vez mais, pessoas inocentes divulguem inverdades pelo ciberespaço.

E eu nem vou falar aqui de outros autores que aparecem frequentemente “dizendo” coisas que nunca imaginaram que iam dizer algum dia...

Ângela Rocha
Catequista

SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO