CONHEÇA!

segunda-feira, 15 de março de 2021

PARTE I - ESTUDO DO CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA

  BOM DIA PESSOAL!

INICIAMOS HOJE UMA SÉRIE DE PUBLICAÇÕES A RESPEITO DO CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA - CIgC, COM O OBJETIVO DE CONHERCERMOS MELHOR ESTE IMPORTANTE DOCUMENTO DA IGREJA CATÓLICA. ALIÁS, PODEMOS CONSIDERAR O CIgC O MAIS IMPORTANTE DOCUMENTO DA IGREJA!

TRATA-SE DO "FIDEI DEPOSITUM" (DEPÓSITO DA FÉ), INSTITUÍDO PELA CONSTITUIÇÃO APÓSTOLICA DE MESMO NOME, DO SANTO PADRE JOÃO PAULO II, PUBLICADA EM 11 DE OUTUBRO DE 1992. 

Junto com as sagradas escrituras, o Catecismo da Igreja Católica de 1992, hoje é o principal guia da Catequese na nossa Igreja. Ele traz em suas mais de 800 páginas, todo o conhecimento da fé e interpretação das Escrituras feitas ao longo de quase dois milênios da Igreja constituída. Não se trata de um livro "para ser lido" e cujo conhecimento se guardará na memória, mas, de um "conhecimento" que todo católico precisa ter "à mão" para consulta.

Vamos começar nosso estudo hoje, com um pouco de história, falando do catecismo anterior de 1566, o primeiro catecismo criado na Igreja, que foi usado por mais de 500 anos em nossa Igreja.

Depois desta leitura, sugiro a todos que organizem suas anotações e dúvidas que porventura tenham e deixem em uma publicação em nosso grupo no Facebook: 

https://www.facebook.com/groups/catequistasemformacao 

* Caso você não faça parte do grupo, peça ADESÃO a ele respondendo TODAS as perguntas de participação. 

Outra ação IMPORTANTE, é tornar-se SEGUIDOR DO BLOG, pois todas as novidades e publicações irão para seu e-mail e você saberá quando tivermos ATUALIZAÇÕES sobre o CATECISMO. Para isso basta clicar na barra lateral direita em SEGUIR (cfe imagem) e colocar seus dados.


Caso esteja acessando pelo CELULAR, ROLE a página até o final e lá embaixo clique em visualizar versão para web, assim fica mais fácil de navegar.

TODOS PRONTOS? VAMOS LÁ!

PARTE I - OS CATECISCMOS DA IGREJA CATÓLICA

1. O Catecismo de Trento ou Catecismo de Pio V


O século XVI é o século do grande Catecismo Romano (também chamado Catecismo do Concílio de Trento ou Catecismo de Pio V), publicado em 1566. Ele foi encomendado pelo Concílio de Trento, para expor a doutrina e aprofundar a compreensão e saber teológico do clero. Este catecismo difere de outros resumos da doutrina cristã para a instrução das pessoas em dois pontos: destina-se principalmente aos sacerdotes e bispos e, como obra de referência, gozava de uma autoridade dentro da Igreja Católica jamais igualada por nenhum outro catecismo até o Catecismo de 1992.

A necessidade de um manual de autoridade popular surgiu do escasso conhecimento sistemático da fé entre o clero pré-Reforma e a pouca instrução religiosa entre os fiéis. Urgia-se que a catequese fosse feita com maior frequência e regularidade.

Os catecismos anteriores restringiam-se às noções que os pais ensinavam aos filhos no seio da família. Era preciso dar-lhe lugar de maior prestígio na própria igreja e na escola. Em 1597 São Roberto Bellarmino, um dos maiores doutores da Igreja Católica, 31 anos após a publicação do Catecismo Romano do Concílio de Trento, escreveu o Catecismo (Doutrina Cristã) em duas versões (compacta e estendida), resumindo o Catecismo Romano em forma de perguntas e respostas, que se tornou o maior best-seller de todos os tempos, traduzido para mais de 50 línguas em todo mundo. Foi este catecismo o ensino oficial entre os leigos da Igreja nos séculos XVII-XX. O Papa Pio X, em 1908, utilizou-se deste catecismo para preparar o seu conhecido Catecismo Maior, largamente difundido no mundo inteiro.

O catecismo Romano, atendeu e deu uma resposta aos conflitos de seu tempo, tendo como principal pano de fundo a Reforma. Tanto o Catecismo Romano quanto o Catecismo de São Pio X, baseado em Bellarmino, continua em uso na Igreja católica, em círculos mais tradicionais e por fiéis de orientação e sensibilidade conservadora.

2. O Catecismo atual - CIgC

Em 1985, nas comemorações do vigésimo aniversário de encerramento do Concílio Vaticano II, a Assembleia Extraordinária dos Bispos manifestou o desejo de um Catecismo ou compêndio atualizado que abordasse a doutrina católica de forma geral, servindo de referência para catecismos e compêndios a serem preparados em diversos lugares do mundo. Após o Sínodo, o Papa João Paulo II, assumiu para si este desejo e deu início ao trabalho de formulação do Catecismo da Igreja Católica, entregando-o à população no dia 11 de outubro de 1992, resultado de um trabalho que demorou seis anos.

O Papa João Paulo II confiou ao cardeal Joseph Ratzinger (mais tarde Papa Bento XVI) em 1986, a responsabilidade de presidir uma Comissão para preparar um projeto para o catecismo. Esta equipe contou com o apoio de uma Comissão de redação, formada por sete bispos peritos em teologia e catequese. A Comissão deu diretrizes ao desenvolvimento do trabalho, cuja redação resultou em nove composições. Por outro lado, a Comissão de redação escreveu o texto e inseriu neles as modificações pedidas pela Comissão e examinou as observações de numerosos teólogos, exegetas e catequistas e bispos do mundo inteiro, a fim de melhorar o texto.

O Catecismo da Igreja Católica de 1992 é composto de assuntos que ajudam a iluminar as situações e problemas encontrados na Igreja Católica, traz assuntos com o objetivo de formar e direcionar o seus fiéis, explicando a Doutrina da mesma, reavivando a fé do povo de Deus. Apresenta ensinamentos da Sagrada Escritura, da Tradição e do Magistério; segundo o catolicismo romano. Traz também a herança deixada pelos Santos Padres, santos e santas da Igreja.


FONTES:
Diversas da internet (sem referências diretas)

DEIXE SEUS COMENTÁRIOS E PERGUNTAS NO FACEBOOK, elas serão respondidas e comentadas no grupo: 
(Peça adesão e  responda as perguntas, caso ainda não seja membro).



50 comentários:

catequistas em formação disse...

COMENTÁRIOS PODEM SER FEITOS AQUI TAMBÉM!

Anônimo disse...

Se o CIgC é um documento tão importante e atual, por que continua tão desconhecido? Eu já o conhecia, mas nunca tive oportunidade de estuda-lo.

catequistas em formação disse...

Pode por gentileza se identificar? Nome, paróquia e cidade.

Mônica Konzen disse...

É muito importante contextualizar.A Igreja sempre aberta. Importante também que se tenham diretrizes de nossa Fé, em comum, para mantermos a Unidade. Perfeito.
O Espírito Santo faz novas todas as coisas.

catequistas em formação disse...

Eu faria a mesma pergunta a respeito de muitos documentos da Igreja. O que se percebe é que muitos catequistas não procuram aprimorar seus conhecimentos e nem são incentivados a isso.
No entanto, há uma coisa interessante: até mais ou menos os anos 1970/1980, a catequese era feita exclusivamente pelo CATECISMO, não usava as Sagradas Escrituras, da mesma forma, quase não havia leigos na evangelização e na catequese.
Quanto a continuar "desconhecido", isso vem mudando. Há uma esforço muito grande da Igreja em fazê-lo conhecido. Apesar de que, algumas vertentes consideram o CIgC excessivamente doutrinário e conservador e criticam a catequese de "catecismo".
É preciso entender que as duas coisas são necessárias: em primeiro lugar a Sagrada Escritura e depois a doutrina que, junto com o magistério, são o tripé da Igreja.

Suzana Lossurdo disse...

Suzana Lossurdo, Paróquia São José, Barra Bonita /SP.

Suzana Lossurdo disse...

Suzana Lossurdo, Paróquia São José, Barra Bonita /SP.

Fabiana Vendrusculo disse...

Sou Fabiana Vendrusculo , da cidade de Ribeirão Preto SP e vejo o quanto é importante nos catequistas se interessarmos pelos documentos, da nossa igreja, para que possamos sempre estarmos atualizados e caminhando juntamente com a nossa igreja e a nossa catequese, que sempre precisa se renovar. O CIC juntamente com a Sagrada escritura tem que estar presente na nossa catequese e nos catequistas precisamos utilizarmos desses instrumentos para melhor evangelizarmos.

Anônimo disse...

É verdade que a grande maioria dos catequistas de hoje não tem acesso á este Livro tão abrangente. Então podemos dizer que em 1992 foi entregue o Catecismo seguindo o seu percursor porém em uma linguagem mais didática a qual possibilita a consulta à maioria dos temas sobre nossa Igreja Católica, certo?
Lesley Adami- Campinas Sp- Santuário de Guadalupe

Clarice disse...

Eu não conhecia o Catecismo da Igreja Católica, mas em 2017 quando aceitei o chamado para ser catequista, na minha primeira formação Paroquial, a Coordenadora da Catequese da época já nos orientou sobre a importancia de se conhecer e estudar esse documento, desde então eu sempre o utilizo.

Fabiana Vendrusculo disse...

Concordo com você, mas acredito que vai muito da vontade, do interesse e do comprometimento do catequista em querer fazer essas formações para cada vez mais se capacitar para melhor evangelizar .

Unknown disse...

Maria Loeci Nunes Monteiro.
Paróquia São Pedro - Xangri-Lá
Diocese de Osório - RS

roseliktqz disse...

Eu tenho um pequeno catecismo que pertenceu ao meu pai.EU para ele me dar esse catecismo "como relíquia histórica" da nosa fé. Ele é bem velhinho com folhas bem castigadas pelo tempo, algumas infelizmente rasgadas e faltando páginas. Meu pai usava ele quando foi coroinha em 1962. Ele tem as respostas das missas em latim que meu pai sabia pronunciar, mesmo não sabendo ler, pois era muito criança. E também não sabia o significado daquelas palavras. Hoje devido a idade, não se lembra mais das pronuncias corretas. Este catecismo é um pequeno livro de bolso.Contêm várias orações tradicionais. A explicação do Credo, dos Sacramentos, dos Mandamentos, das virtudes e das Bem -Aventuranças em perguntas e respostas. Este catecismo tem um valor sentimental pela história familiar que ele acompanha.

Outro catecismo que achei ia ser queimado em uma faxina paroquial. Ele data de 1937 em sua 4°Edição, era destinado as escolas no 2°, 3° e 4° ano do ginásio. Autor: Mons. Francisco Pascucci. Este é bem completo em seu conteúdo está bem judiado pelo tempo, as folhas estão frágeis, não falta páginas.
Tenho esses dois livros de catecismo como "histórico" da contínua educação fé que o ministério da catequese realiza na Igreja. Se for possível posso encaminhar uma foto deles.

Nani disse...

Estudar o cic é adentrar no seio da igreja.... eu o consulto quando preparo meus encontros de catequese porém não conheço inteiramente.. e este é um material muito rico.
Obrigada por nos proporcionar este estudo.
Elaine paróquia São José Guarulhos-SP.

Formação catequistas disse...

Sempre muito importante participar de formações. Este sobre o catecismo é fundamental para nossa missão de catequistas. Obrigada equipe catequistas em formação.
Sabrina Pedrotti de Oliveira
Caxias do Sul-RS
Paróquia São Luís, comunidade N. Sra. das Graças

Polly Dias disse...

Boa noite
Sou Pollyanna Dias, de São Luís do Maranhão, Paroquia do Sagrado Coração de Jesus do Bequimão. Quando participava de grupos de formações, observava que não havia um estudo a respeito do Catecismo da Igreja católica, como esta acontecendo agora. As vezes falava-se no inicio da formação de maneira introdutiva. Claro que vai muito do interesse dos catequistas mas vejo como fundamental para a nossa missão de catequista.
Obrigada Angela
Pollyanna Dias Tabosa

Ju Lima disse...

Ganhei o catecismo de minha irmã e pelo volume(número de páginas) nunca me interessei por ele,até me tornar catequista e ver o material de apoio de extrema importância que tenho.Não o conheço por completo,mas quando tenho dúvidas nas citações biblicas,recorro ao catecismo,meu grande apoio.

Cláudia S.Rodrigues disse...

É um material muito importante, não necessariamente decora-lo, mas sim estuda-lo com mais frequência, e fazer seu uso, assim como fazemos da Bíblia e outros sibsidios. E ter este grupo de estudo é ótimo para conhecer e partilhar melhor nossos e novos conhecimentos e colocar em prática em nossa missão de catequista, de ser cristão! Obrigada!

Regiana disse...

É incrível como tudo acontece de forma lenta. Só após 20 anos do encerramento do Concilio do Vaticano II que surgiu a necessidade de atualizar o catecismo para uma linguagem geral, (ao meu entendimento para uma melhor compreensão) e só em 1992, após mais 7 anos ele ficou pronto, e hoje em pleno 2021 muitos ainda não o conhece ou não tiveram acesso.
Quando iniciei minha caminhada na catequese há 8 anos, eu tive conhecimento e até fiz uma formação sobre ele, mas essa atualização irá me clarear muitas dúvidas justamente por ser uma formação com textos objetivos e de fácil compreensão.

Maria Amelia disse...

Boa noite equipe. Só hoje pude ler a primeira parte e confesso que amei o texto, e saber que O Cic , já tinha outro antecessores foi muito rico. Obrigada por nós proporcionar mais esse estudo para a nossa missão de catequista

Bia Rebelo disse...

Sempre vi o Catecismo como um instrumento primordial para a catequese, mas não mais do que as Sagradas Escrituras. Em 2019 iniciei junto com meus catequistas na minha paróquia, um sábado por mês para estudo do mesmo, uma vez que a maioria dos catequistas não conheciam o CIC, mas tinham muita vontade de estudá-lo para conhecer a Doutrina. Infelizmente não demos continuidade no 2°semestre de 2019 e em 2020 com a pandemia não pudemos retomá-lo.
Estou na coordenação paroquial na minha paróquia desde 2018 e percebo que meus catequistas desconhecem muitos documentos importantes da nossa Igreja que são indispensáveis para a Catequese.
Ana Beatriz Figueiredo, paróquia Sto André Apóstolo, Arquidiocese de Belém do Pará, Região Episcopal São Vicente de Paulo

Anônimo disse...

Muito bom conhecer como foi feito esse catecismo, muito importante para conhecer melhor a nossa Igreja
Edna Aparecida Moreira Christofolletti
Paróquia Maria Estrela da Evangelização Piracicaba SP

Anônimo disse...

Precisamos conhecer os documentos da Igreja, o Catecismo é muito importante para podermos ter segurança e conhecimentos no que falamos. Maria Cátia Brito da Costa - Paróquia São Lourenço - Vila do V/ Porto Acre.

Maria Gorete Silva Aquino disse...

Lendo o contexto histórico sobre a criação do CIC a gente percebe que a obra foi fruto de muito estudo e oração ao longo de seis anos. É notável que os frutos desse estudo serão colhidos por muitas gerações. E também não é um trabalho isolado e sim de uma parceria entre pessoas inspiradas pelo Espírito Santo, com “objetivo de formar e direcionar o seus fiéis, explicando a Doutrina da mesma, reavivando a fé do povo de Deus”. Posso afirmar que é um presente magnífico que toda a Igreja recebeu, não só os catequistas, pois a doutrina é para todos.

ewersson oliveira disse...

É um prazer começar o estudo do catecismo.

Nelita Onilia Pegoraro Schneider disse...

É muito interessante e importante saber a história do Catecismo.

Márcio disse...

O nosso riquissimo Catecismo é muito pouco usado em nossas catequeses, confesso que sinto dificuldades em compreender alguns temas, porém neste periodo de isolamento, comecei a me aprofundar mais. E estou feliz em participar desta formação para compreender melhor o nosso Catecismo.

miraci mota queiroz disse...

Documento muito importante. O catecismo anterior dava lugar de maior prestígio na igreja e na escola. Restringindo em noções que os pais ensinavam aos filhos no seio da família.
Hoje o catecismo da igreja católica traz assuntos objetivos de formação e direcionamento aos fiéis, reavivando a fé do povo de Deus. Com ensinamentos da Sagrada Escritura da Tradição e do magistério. Trazendo a herança deixada pelos Santos padres, Santos e santas da igreja.

Edivane Bertulino disse...

Relido o texto.

Ainda são necessários maiores incentivos para que a população tenha mais interesse em adquirir o Catecismo, tanto economicamente falando quanto intelectualmente. Penso que mesmo aos leigos o Catecismo deveria ser "obrigatório" junto com a Bíblia.

Unknown disse...

O Catecismo da Igreja Católica não é difundido e nem utilizado pelas Pastorais em nossas Paróquias. Tem-se a ideia de ser um Documento da Igreja de difícil compreensão e mais do "interesse de Padres e Bispos". Agradeço a oportunidade de participar desta formação. Por problemas pessoais, somente hoje está sendo possivel iniciar a leitura, espero conseguir acompanhar.

Andrea Canassa disse...

O catecismo é um documento de suma importância para a Igreja, embora e infelizmente ainda pouco conhecido. Caquetistas e leigos pouco ou nenhum contato tem com ele. Mas por que será? Acredito que muito por falta de interesse, mas também por total desconhecimento da existência desse documento e até mesmo ignorância da sua importância na igreja.

Solange Borges disse...

Sou a Solange Cristina Martins Borges, Coordenadora da Catequese da Paróquia São Francisco de Assis de São José do Rio Preto.Parabéns pela iniciativa de nós oferecer um curso sobre o Catecismo, é de suma impirncia para nós católicos nós aprofundar nós documentos da Santa Igreja.

Carla Bassoto disse...

É de fundamental importância para o católico estar bem embasado de sua fé ainda mais se for catequista! O magistério da Igreja nos oferece o norte com o CIgC onde consta os artigos fundamentais de nossa fé. O atual vem "atualizar" o do século XVI, pós Concílio de Trento, o Catecismo Romano. Tenho-o sempre em mão junto com a Bíblia. Carla Bassoto - Paróquia São Judas e São Dimas - Bauru/SP.

catequistas em formação disse...

Bem vinda Solange!

catequistas em formação disse...

POR FAVOR: se estiverem como ANONIMO identifiquem-se no comentário, senão não sei quem é....

catequistas em formação disse...

roseliktqz
PRECISO DO SEU NOME COMPLETO - PAROQUIA E CIDADE.

Glória Santos disse...

O CIC é um documento que todos cristãos devem conhecer, aprofundar. Bem interessante a história do catecismo anterior.

Márcio disse...

O nosso catecismo é pouco usado, e as vezes utilizado de forma equivocada. Vejo onde ajudo na catequese que alguns catequistas acham que apenas lendo para os catequisandos eles irão compreender a doutrina. Agora vejo que o catecismo serve para nos auxiliar a prepararmos qualquer encontro de catequese

Unknown disse...

Estudar o cic é adentrar no seio da igreja.... eu o consulto quando preparo meus encontros de catequese porém não conheço inteiramente.. e este é um material muito rico.
Obrigada por nos proporcionar este estudo.

Elaine Silva
Paróquia São José
Guarulhos-SP.

Jin disse...

eu creio que o Catecismo deve ser um livro a ser conhecido por todos os católicos. pois nela está tudo que um católico deve saber para o seguimento.

Elano disse...

’... O Catecismo da Igreja Católica de 1992 é composto de assuntos que ajudam a iluminar as situações e problemas encontrados na Igreja Católica, traz assuntos com o objetivo de formar e direcionar o seus fiéis.’

Isso aqui é o que mais gosto. Pelo fato de formar e direcionar a cada um de nós. Pois, desconhecemos nossa doutrina.

Vanessa Angelim disse...

O catecismo da igreja católica é importante não somente para a formação do catequista mas também de todos que compõem a igreja porque a catequese tem por finalidade maior levar o primeiro anúncio do evangelho.

Samara disse...

Achei bem esclarecedor como o catecismo foi elaborado, qual sua finalidade e sobre tudo saber o quanto importante leigos podem e devem ter acesso a esse documento que é a base da doutrina da nossa igreja, com linguagem de fácil entendimento.

Unknown disse...

Boa tarde a todos e me desculpem pelo atraso.
Não conhecia o catecismo Romano e, olha que já fiz muitos cursinhos livres participei de palestras e é a primeira vez o meu encontro com ele. Sempre ouço falar do concilio de Trento mas nunca do seu catecismo.Tenho o CIC mas desde 2008 e é a primeira vez que tenho a oportunidade de estuda-lo.

Adriana Vieira disse...

vou acompanhar e ler todos os posts,mesmo com atraso.Tenho uma preocupação enquanto catequista,sobre o catecismo sei a importância dele para uma um bom trabalho,mas minha duvida é porque muitos padres não cita documento em formações e as vezes parece que nem tomam ele como base de seu próprio anuncio.

Eliane Cristina disse...

Tenho o meu a uns 12 anos

Daniel Alves disse...

Para ser catequista devia ser um critério: passar por formação sobre o CIC.

Jaque disse...

Confesso que tenho o CIgC há algum tempo, mas poucas foram as vezes que o abri. Por isso esta formação vem muito a engrandecer a nós catequistas.
Documento importantíssimo, que traz ensinamentos baseados nos 3 Pilares da Igreja Católica. Obrigada por compartilhar conosco esta formação.

Eclair Santina disse...

Respondendo a I fase.
O CIgC é um importante documento da igreja católica para a catequese, e para todos que convive com a palavra de Deus. Concordo com algumas respostas de que não é um documento difundido entre os Catequistas e membros de pastorais e movimentos da igreja doméstica. Da a entender que é puramente da igreja somente. Consultado por sacerdotes, bispos.... Enfim pelo clérigo.
Muito bom falar desse importante documento para difundir entre Catequistas .

Luciana Donato Zanchetin disse...

O Catecismo da Igreja Católica reúne os ensinamentos sobre a doutrina da Igreja. Nele podemos conhecer e aprofundar a doutrina católica de maneira segura, pois é um material educativo elaborado com esse objetivo pela própria Igreja. A leitura do Catecismo nos proporciona a oportunidade de conhecer o que a Igreja professa, celebra, reza e vive.
Eu estou gostando muito de manusear e ler o Catecismo, é a primeira vez que faço esse estudo.
Obrigada pela oportunidade!