sábado, 11 de janeiro de 2014

RITOS E CELEBRAÇÕES NA CATEQUESE - PARTE III

PRINCIPAIS CELEBRAÇÕES

CELEBRAÇÃO DA ACOLHIDA: Para início das atividades catequéticas

SIMBOLO: A Cruz e a Bíblia

Conforme inspira o RICA, o início das atividades catequéticas (início do ano catequético), pode ser celebrado como uma experiência de profunda recepção e acolhimento dos catequizandos, expressando a alegria e a ação de graças da Igreja com a presença e a participação deles na catequese. O objetivo é que os novos catequizandos sejam instituídos como Catequizandos, assumindo compromissos diante da Igreja e da Comunidade; e que os catequizandos das demais etapas renovem seus compromissos de catequizandos.  A comunidade paroquial deve acolher, incentivar, orientar, apoiar e promover convivência com os catequizandos por meio das diversas atividades das pastorais e movimentos.

É importante que esta celebração seja feita em uma missa, na presença de toda a comunidade e que seja precedida de um encontro com os pais/família dos novos catequizandos. 

Aos pais compete a entrega da Palavra (Bíblia) nesta celebração e, portanto, deve ser feita uma catequese com eles para ressaltar a importância desse gesto simbólico de entregar aos filhos a Herança da nossa fé. Os pais devem ser orientados a adquirir a Bíblia (normalmente a versão usada pela paróquia na catequese) e que estes façam uma bonita dedicatória ao filho. Caso os pais não tenham condições financeiras de adquirir a Bíblia, compete à comunidade o esforço para proporcionar as respectivas doações.

Ressalta-se que: o Roteiro abaixo foi construído de maneira mais simples, com adaptações do RICA  e de manuais celebrativos para as comunidades que AINDA NÃO ESTÃO COM O PROCESSO CATECUMENAL em andamento, uma vez que, aquelas que estão, possuem Itinerários próprios para as respectivas celebrações. Estão no roteiro somente os momentos de interação com os catequizandos, as demais etapas da celebração procedem normalmente.

A Acolhida:

Os catequizandos e seus pais/responsáveis podem aguardar fora da Igreja ou do local onde será realizada a celebração, possibilitando, assim, uma acolhida significativa. (Previamente devem ser reservados bancos para as famílias e novos catequizandos).

Os momentos sugeridos podem ser adaptados de acordo com a realidade e as possibilidades de cada paróquia, no contexto das celebrações eucarísticas.

- Preparar uma mesinha à frente da nave, com uma bandeja com pequenas cruzes de madeira com cordão para serem entregues aos catequizandos como símbolo de pertença a Cristo.

Acolhida do padre (fora da Igreja):
Após o sinal da cruz, o presidente da celebração pode ressaltar que a Igreja e a comunidade paroquial sentem muita alegria em recebê-los. Pergunta aos catequizandos, provocando respostas:
“- Vocês querem aprender a ser cristãos?”
“- Vocês querem conhecer Jesus e ser amigos dele?”

Pode concluir com uma breve catequese, apropriada ás circunstâncias:
“- Como vocês já crêem em Cristo, vamos receber vocês com muita alegria na família dos Cristãos para esta caminhada, na  catequese vocês vão conhecer melhor Jesus. Vocês vão procurar viver como filhos e filhas de Deus, conforme Cristo nos ensinou e vão amar a Deus de todo coração e também amar uns aos outros como Ele nos amou.”

Em seguida o presidente se dirige aos pais ou responsáveis, provocando uma resposta:
“- Caros pais ou responsáveis, vocês estão dispostos a desempenhar a sua parte nesta caminhada catequética? Sendo exemplo para seus filhos e valorizando a celebração dominical?”

Após a resposta dos pais/responsáveis, o presidente entra na Igreja convidando os pais ou responsáveis a trazerem seus filhos, que podem entrar junto com a procissão de entrada (se não for feita a assinalação da fronte) ou aguardar em fila no corredor central, até que o padre faça a Acolhida da assembléia.

Logo após o Canto Inicial e a acolhida à assembléia o padre explica que hoje é um dia de festa porque a Igreja acolhe os novos catequizandos deste ano catequético e às suas famílias.  Em seguida o presidente diz:
“- Cristo chamou vocês para serem seus amigos, lembrem-se sempre dele e sejam fiéis em segui-Lo. Para isso vou marcar vocês com o sinal da crus de Cristo, que é o sinal dos cristãos. Este sinal vai fazer com que se lembrem de Cristo e de seu amor por vocês. Vocês vão receber também uma pequena crus das mãos da sua(seu) catequista.”

O presidente faz o sinal da cruz na fronte dos catequizandos e convida os pais a também fazê-lo. Ao lado o(s) catequista(s) colocam uma pequena cruz de madeira com cordão no pescoço dos catequizandos e instrui estes a se dirigirem aos seus lugares (que estarão reservados).

Procede-se a Celebração normalmente até a Entrada solene da Palavra.

Entrada da Palavra
O comentarista (ou o padre) fala:
 “- Assim como recebemos solenemente a Palavra de Deus para ser lida e rezada, vocês também, novos catequizandos receberão das mãos dos seus pais, a Bíblia, que contem a História da Salvação e todos os ensinamentos de Jesus para que vocês se tornem verdadeiros cristãos. Enquanto recebemos a Palavra de Deus com o canto, os pais podem entregar aos seus filhos a Bíblia, com um forte abraço e o desejo que de esta seja a luz que os conduzirá na catequese e pela vida afora.”

Logo após as leituras e homilia, recomenda-se um momento de silêncio, convidando os catequizandos a rezar em seus corações.

Oração dos fiéis
Que as orações dos fiéis seja adequada ao tema e momento. Vários catequistas podem fazer as preces, pode-se incluir preces de acordo com a realidade e a caminhada da comunidade paroquial.
Sugestões:
- que se aumente a cada dia o desejo de viver com Jesus;
- que eles sejam felizes na Igreja;
- que perseverem em sua preparação;
- que os catequistas sejam iluminados pelo Espírito Santo para conduzir seus catequizandos;
- que se afaste de seus corações o medo e o desânimo;
- que todos tenham a  alegria de receber os sacramentos;
- pela catequese da paróquia.

Ritos Finais
No momento mais adequado (pode ser na Ação de Graças), sugere-se que um catequizando de cada etapa, leiam juntos os “Compromissos dos catequizandos”, diante de Deus, da Igreja e da Comunidade. A seguir, um casal, representando os pais, leiam os “Compromissos do Pais” com o primeiros educadores da fé, ressaltando a importância da família na caminhada catequética dos filhos. E ainda, um catequista pode declarar os “Compromissos do catequista”,  diante dos catequizandos, de suas famílias e da comunidade paroquial. Podem citar, por exemplo, a importância da participação em todos os momentos promovidos pela catequese e pela comunidade paroquial, missas dominicais. Os compromissos  podem ser elaborados pela comunidade.

Despedida
Quem preside, depois de citar a alegria da recepção dos novos catequizandos e convidá-los a viver de acordo com o que ouviram, envia-os com uma bênção a todos os catequizandos de todas as etapas.

Após a Celebração é interessante promover um momento de confraternização e partilha com catequizandos, pais/responsáveis, catequistas, padres, lideranças, etc.

OUTRAS SUGESTÕES:
- Pode-se promover um momento de Consagração da catequese a Nossa Senhora, com a Oração de Consagração a ela.

“Minha Senhora e minha Mãe, eu vos ofereço a minha vida, e em prova do meu amor, consagro os meus olhos, os meus ouvidos, a minha boca, o meu coração, inteiramente todo o meu ser.
Oh, minha mãe, ajudai-me nessa caminhada da catequese, para que eu sempre percorra o caminho que me leva até Jesus, Vosso filho amado.
Senhora da minha vida, protegei-me com Vosso manto, ensinai-me a escolher o certo e não deixar que o mundo me engane com falsas promessas.
E que ao final dessa caminhada, eu perceba que a verdadeira alegria vem do Vosso Filho, Jesus Cristo, o verdadeiro amigo e companheiro em minha vida.
Nossa Senhora, protegei minha família e ajudai-me a ser um verdadeiro instrumento de Vosso Filho.
Ò incomparável mãe, ajudai-me a viver e a ecoar a Palavra de Deus, na  vida da minha comunidade e na vida dos meus irmãos. Amém.”


Ângela Rocha
Catequista


Em seguida, teremos a 4ª PARTE, o Roteiro da “Festa do Pai-Nosso”, celebração em que é entregue a oração do Pai Nosso na segunda etapa da catequese.

Fontes de pesquisa:
RICA – Ritual de Iniciação Cristã de adultos
Itinerário Celebrativo para Iniciação Cristã de Crianças e Adolescentes, Arquidiocese de Curitiba.

SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO