domingo, 20 de setembro de 2015

GOTAS DE PAZ – HOMILIA DO DOMINGO



“E Jesus se sentou, chamou os doze, e disse-lhes: Se alguém quer ser o primeiro, seja o ultimo e o servo de todos.”  Mc 9, 35.

No domingo passado, ao meditar as palavras de Jesus: “Tu não pensas como Deus, mas sim como os homens”, tínhamos dito que a lógica de Deus é muito diferente da lógica do mundo, e podemos até dizer que muitas vezes é exatamente oposta, como  na frase que elegemos para meditar nesse domingo. 

Parece que naturalmente todos nós temos uma tendência ou um desejo de estar ao primeiro posto. É nosso egoísmo que de muitos modos se manifesta desde criança: queremos ser o centro das atenções, queremos ser os primeiros a ser atendidos, temos ciúmes dos demais…

E senão bastasse essa tendência natural, vivemos numa cultura que a promove e a reforça. Desde muito pequenos nos ensinam a competir: quem canta mais forte, quem corre mais veloz, que é mais  inteligente, quem é mais bonito… e assim por diante. E então a outra pessoa que está ao meu lado  acaba sendo sempre um rival, alguém que me ameaça, alguém a quem eu devo vencer, alguém a quem devo estar  por cima para que ele não me humilhe… e assim se perde a consciência de  que o outro é meu irmão, é meu companheiro, é alguém a quem posso amar, com quem posso crescer e a quem posso promover. 

Todos carregamos em nós essas marcas do egoísmo e da competição. As vezes até temos intenção de disfarçar, e atuamos dissimuladamente. Realmente é muito difícil conseguir superar completamente esse modo de ser. Por muitos anos e de muitos modos somos formados nos moldes deste mundo e nos resulta  muito difícil mudá-lo. 

Incomoda-me um pouco quando escuto uma pessoa que sem pensar muito, sem examinar a fundo a sua consciência, começa logo a dizer: “Não, eu não sou assim!!! Eu me consumo pelos demais! Eu somente faço o bem! Eu sempre estou pensando nos outros e me esqueço de mim!!!” Pois geralmente quando vamos olhar a sua vida, quando encontramos as pessoas que convivem com ela… então descobrimos que não passa de um egoísmo dissimulado. Parece-me inútil não reconhecer nossos defeitos, quando todos os demais os conhecem, e mais, de fato, sofrem por causa deles. 

Nós somos filhos dessa sociedade, dessa cultura. Somos filhos do egoísmo e da competição. E levamos isto muito enraizado dentro de nós. Negar que não somos assim, não nos faz  mudar, somente nos faz dissimular. 

O único caminho é a conversão autentica e radical. É deixar-se penetrar pelos ensinamentos de Cristo. É descobrir a lógica de Deus e deixar-se reformatar por ela. É descobrir que a gloria desse mundo é efêmera e não serve para nada, pois se termina como fogo na palha. É fazer experiência concreta do que significa pensar diferente desse mundo, como nos dizia Jesus: Se alguém te dá uma bofetada, oferece a outra face, se alguém te quer roubar a túnica, dá-lhe também o manto, se alguém exige de caminhar um quilometro, caminhe dois, se alguém te faz o mal, paga-lhe com o bem, se alguém quer acabar com tua vida oferecê-a tu mesmo. 

Certamente esse é um processo lento e as vezes cansativo, que exige uma grande perseverança. Devemos estar muito atentos em renunciar voluntariamente a busca do primeiro lugar, ainda que nos custe muito e nos seja muito difícil para colocar-nos no ultimo lugar. Devemos fazer-nos disponíveis a ajudar a todos, até mesmo aqueles que acreditam que estão vencendo, que se creem melhores que nós e que com prepotência e arrogância não conseguem entender que não estamos  competindo, e sim somente servindo. 

Ao final,  o reconhecer quem é o primeiro ou quem é o ultimo é uma questão que depende da  posição do observador. O que para o mundo é o primeiro lugar, para Deus não serve para nada, não tem nenhum valor, é o mais desprezível. Contudo, o que para o mundo é desprezível, uma  bobagem, como o servir e amar aos demais, colocando-se por detrás de todos, Deus o estima como o mais importante, como o que supera a todos. 

Resta-nos decidir com qual lógica queremos organizar a nossa vida. Sabendo  que se queremos seguir  a lógica do mundo basta continuar a viver como fomos preparados, dando pleno espaço ao egoísmo. Mas se queremos viver segundo a lógica de Deus será necessário mudar todos os nossos esquemas mentais e extirpar até a raiz esse modelo de competição que levamos enraizado. 

O Senhor te abençoe e te guarde,
O Senhor faça brilhar sobre ti o seu rosto e tenha misericórdia de ti.
O Senhor mostre o seu olhar carinhoso e te dê a PAZ.

Frei Mariosvaldo Florentino, capuchinho.


SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO