sábado, 6 de abril de 2019

HOMILIA DO DOMINGO: O ÚNICO QUE NÃO CONDENA

                        HOMILIA DO 5º DOMINGO DA QUARESMA – ANO C

É surpreendente a atuação de Jesus, radicalmente exigente ao anunciar sua mensagem, mas incrivelmente compreensivo ao julgar a atuação concreta das pessoas. Talvez o caso mais patente seja seu comportamento diante do adultério. Jesus fala de maneira tão radical ao expor as exigências do matrimônio indissolúvel que os discípulos opinam que, em tal caso, “nem é bom casar-se”. E, no entanto, quando todos querem apedrejar uma mulher surpreendida em adultério, é Jesus o único que não a condena.
Quem conhece quanta obscuridade reina no ser humano e como é fácil condenar os outros para assegurar a própria tranquilidade, sabe muito bem que nessa atitude de compreensão e de perdão adotada por Jesus, inclusive contra o que prescreve a lei, há mais verdade do que em todas as nossas condenações ressentidas.
Além disso, o crente descobre nessa atitude de Jesus o rosto verdadeiro de Deus e Ouve uma mensagem de salvação que se pode resumir assim: “Quando não tiveres ninguém que te compreenda, quando todos te condenem, quando te sintas perdido e não saibas a quem recorrer, hás de saber que Deus é teu amigo, Ele está do teu lado. Deus entende tua fragilidade e teu pecado”.
Essa é a melhor notícia que todos podíamos ouvir. Diante da incompreensão, dos julgamentos e das condenações fáceis das pessoas, o ser humano sempre poderá esperar na misericórdia e no amor insondável de Deus. Onde acaba a compreensão dos seres humanos, continua firme a compreensão infinita de Deus.
Isto significa que, em todas as situações da vida, em todo fracasso, em toda angústia, sempre há uma saída. Tudo pode converter-se em graça. Ninguém pode impedir-nos de viver apoiados no amor e na fidelidade de Deus.
Por fora as coisas não mudam. Os problemas e conflitos continuam aí em toda sua crueza. As ameaças não desaparecem. Temos que continuar suportando as cargas da vida. Mas há algo que muda tudo: a convicção de que nada nem ninguém poderá separar-nos do amor de Deus e de seu perdão.
José Antonio Pagola

FONTE: franciscanos.org

Nenhum comentário: