sexta-feira, 9 de outubro de 2015

RETIRO PARA CATEQUISTAS: PIQUENIQUE ESPIRITUAL

Um belo roteiro de encontro para catequistas, que a Paula Arcanjo, de Limeira SP, partilhou em nosso grupo e que reproduzimos aqui em detalhes. Lindo!


PIQUENIQUE ESPIRITUAL

Contemplando a Deus com os cinco sentidos: olfato, visão, tato, audição e paladar

Ambientação: Chácara ou casa de retiros – a noite.
- Som;
- Vendas para os olhos de todos os participantes;
- Velas acesas;
- Uma bacia/recipiente com água perfumada e pétalas de flores.

1º MOMENTO:
- No portão ou entrada, pedir que coloquem numa caixa, as coisas materiais que podem tirar sua atenção: celular, relógios, etc.;
- Antes de entrar no local, fazer uma oração inicial;
- Pedir que lavem as mãos na água com pétalas de flores e óleo perfumado.



Figura 1 - Olfato
Figura 1 - Quando elas chegavam eu pedia para deixar as coisas materiais que pudessem distraí-los nesta caixinha. E ao lavar as mãos, pedia que neste momento elas pudessem sentir Deus na presença da água que significa vida, na beleza das flores simbolizada pelas pétalas e no perfume que ficaria em suas mãos, pois tudo que é tocado por Deus tem o seu perfume. (Olfato).


Figura 2 - 1º Ambiente

Figura 2 - Este é o primeiro ambiente, onde todos são recebidos depois de lavarem as mãos. No centro estão as vendas para os olhos e as folhas são as letras de todas as músicas cantadas tocadas no retiro para que possam acompanhar se quiserem.
- Pedir que todos sentem em círculo;
- Ler a história “Travessia do Rio”;
- Vendar os olhos dos participantes ao som da música: ♫ Incendeia minha alma.



Figura 3- Tato

Figura 3 - No círculo, todos escutam a história da “Travessia do rio”.  Depois pedi para colocarem as vendas. Vendados eles foram trocados de lugar e colocados em duplas um de frente para o outro. Tocando a música “Amigos pela fé” (Anjos de Resgate), elas iam tocando uma na outra: nas mãos, no rosto, no cabelo... para tentar descobrir quem estava a sua frente. Quando descobriam quem era, davam um abraço um no outro. (Tato).

Link da música:

LEITURA: A travessia do rio

Em um largo rio, de difícil travessia, havia um barqueiro que atravessava as pessoas de um lado para o outro. Em uma das viagens, iam um advogado e uma professora. Como quem gosta de falar muito, o advogado pergunta ao barqueiro:
- Meu caro barqueiro, você entende de leis?
- Não entendo, não, senhor - responde o barqueiro. E o advogado, compadecido:
- É uma pena... Você perdeu metade da vida! O barqueiro nada responde.
A professora, muito social, entra na conversa:
- Seu barqueiro, o senhor sabe ler e escrever?
- Também não sei, senhora - responde o remador.
- Que pena... - condói-se a mestra. - Você perdeu metade da vida!
Nisso, chega uma onda bastante forte e vira o barco. O canoeiro, preocupado, pergunta:
- Vocês sabem nadar?
- Não! - responderam eles rapidamente.
- Então, é pena... - conclui o barqueiro. - Vocês perderam toda uma vida!
MORAL DA HISTÓRIA: "Não há saber mais ou saber menos: há saberes diferentes". 

2º MOMENTO:

- Pedir que vão se levantando um a um e começar a caminhar por um “corredor” feito no chão com: pedras, gelo, lixa, tapete bem macio... Quando o primeiro passar, o “guia” vai buscar o próximo e assim sucessivamente.


Figura 4- Caminho

Reflexão:
Ao caminhar na vida passamos por diversos caminhos, uns bons outros ruins, mas nunca estamos sozinhos, sempre somos guiados por Deus, e na catequese, nunca estamos sozinhos pois temos o apoio da nossa equipe. Provocar reflexão sobre a insegurança, a confiança no outro e o medo do diferente. (Visão/ confiança).

Música:Sou teu anjo.

3º MOMENTO


Figura 5-  Ambiente de oração

Figura 5 – Logo depois de passarem pelo “caminho” feito de pedras e flores, foram levados a este ambiente, onde foi feito um momento com Maria e a Leitura Orante.
Oração à Maria:

Comentário: É o amor que inventa os nomes, e no nome se diz o que se mais gosta na pessoa amada. Quanto mais amada, tanto mais nomes! O amor do povo inventou muitos nomes para a Mãe de Jesus. (Pedir que cada um lembre um dos nomes dados a mãe de Jesus: N.Sra. das dores, Aparecida, Mãe Rainha etc.).
São tantos nomes que não acabaríamos de falar hoje. Nossa Senhora nos acompanha na tristeza e na solidão, nas dores e nas alegrias. Vai conosco em todo canto e alimenta a nossa esperança com a sua ajuda, com os seus conselhos, com a sua consolação. É ela a nossa catequista maior, que nos ensina com seu exemplo de Mãe e mulher, quem dera pudéssemos, como ela, levar  em nosso regaço toda a humanidade.
Carregando a imagem Maria, carregamos a esperança de um dia poder chegar lá aonde ela já chegou, e murmuramos sem parar: Ave Maria...

- Canto “Colo da Mãe”.

- Convidar a todos para a Leitura.

Leitura Orante
1Cor 13,13: A fé, a esperança, o amor. Mas a maior delas é o amor.

1º Passo: Pedir a presença do Espirito Santo em nosso meio para que possamos ouvir com o coração a palavra de Deus
Cantar como mantra:
♫ Nada te perturbes, nada te espante, tudo passa só Deus não muda, a paciência tudo alcança, nada te falta com Deus no coração, só Deus, só Deus te basta

2º passo (Leitura):
Ler, reler, cada um lê um versículo e sublinha o versículo que mais o chamou a atenção, ler no rodapé da bíblia as informações, etc.

3º passo (Meditação):
Ao som de música instrumental:
- As pessoas são convidadas a responder as perguntas. Podem se levantar, escolher um outro lugar, permanecer ali se quiserem.
1- Para mim, o que mais me falta? Fé, esperança ou amor?
2- Estou deixando estes sentimentos se abrirem em mim?
3- Como estes sentimentos podem me ajudar na catequese?


Figura 6- Leitura e meditação.

- Findo o tempo (mais ou menos 10 minutos), pedir que todos voltem aos seus lugares.
- Tocar a música “Minha essência” (Thiago Brado), até que todos se acomodem novamente.

4º Passo (Oração):
O que o texto me faz dizer a Deus?

- Colocar o áudio com a reflexão)
“Parar é importante” (Pe. Rui Santiago).

Todos são convidados a pegarem suas almofadas, deitarem confortavelmente e ouvir a reflexão que estará sendo tocada. (Audição).


Figura 7 - Ouvindo o áudio de reflexão.

5º Passo( Contemplação):
- Qual é o meu olhar sobre as coisas da minha vida, depois desta leitura?
- A partir desta Palavra, como devo agir diante de tudo o que li, orei e meditei?
- A palavra de Deus é transformadora, temos que colocá-la em prática. Como eu me vejo fazendo isso? E como eu me vejo no grupo.
- Abrir para comentários.

Depois dos comentários todos são convidados a cantar a música “O dom”, de maneira bem alegre, dançando no ambiente.


Figura 8- Indo ao piquinique

Depois de uma breve conclusão do momento, em fila, feito “trenzinho”, cantando a música “Obra nova” (Vida reluz), todos foram encaminhados ao outro ambiente: a “mesa do piquenique”.Link da música: https://www.youtube.com/watch?v=-xPqIF_0NWs


4º MOMENTO:
Hora do Piquenique no salão

Ao chegar no ambiente da “mesa do piquenique”, foi lida a história do “Piquenique das tartarugas”, e depois foram distribuídas as lembrancinhas (Tartaruguinhas  de tecido com a história e conclusão enroladinhos). Ao som da música cada uma das pessoas pegava uma lembrancinha e dedicava a uma outra Catequista desejando a paz e força de Cristo para a caminhada.

Figura 9- Sugestão

Figura 10-Entrega das lembrancinhas

Texto: O piquenique das tartarugas

Uma família de tartarugas decidiu sair para um piquenique, e por serem naturalmente lentas, levaram alguns dias para prepararem-se para seu passeio. Finalmente a família de tartarugas saiu de casa para procurar um lugar apropriado, e depois de dois dias de viagem encontraram o lugar ideal!

Elas levaram algumas horas para limpar a área, desembalaram a cesta de piquenique e terminaram os arranjos. Quando elas estavam prontas para comer, descobriram que tinham esquecido o sal. Poxa! Todas concordaram que um piquenique sem sal seria um desastre, e após uma longa discussão, a tartaruga mais nova foi escolhida para voltar em casa e pegar o sal, pois era a mais rápida das tartarugas.

A pequena tartaruga lamentou, chorou, e esperneou, mas concordou em ir com uma condição: que ninguém comeria até que ela retornasse. A família concordou e a pequena tartaruga então saiu para buscar o sal.

Três dias se passaram e a pequena tartaruga ainda não havia retornado. Cinco dias… Seis dias… Então, no sétimo dia, a tartaruga mais velha, que já não aguentava de tanta fome, anunciou que ia comer, e começou a desembalar um sanduíche. Quando ela deu a primeira “dentada” no sanduíche, a pequena tartaruga saiu detrás de uma árvore e gritou:
- Ahhãããããã! Eu tinha certeza que vocês não iam me esperar. Agora é que eu não vou mesmo!

No trabalho em equipe, e também em nossas vidas, muitas vezes as coisas acontecem mais ou menos desse jeito. Desperdiçamos muito tempo esperando que as pessoas vivam à altura de nossas expectativas, e ficamos tão preocupados com o que os outros estão fazendo, que deixamos de fazer a nossa parte; de fazer o que se espera de nós. Entre o estímulo e a resposta, há um espaço, onde estão a liberdade e o poder de mudar as nossas escolhas.

Entre qualquer coisa que tenha acontecido ou esteja acontecendo a você neste momento, e a sua resposta a elas, há um espaço em que você tem a liberdade e o poder de escolher a sua resposta. E estas respostas é que vão governar o seu crescimento, suas realizações e suas contribuições para que você e sua equipe se tornem cada vez melhor.

Se os outros não estão fazendo a parte que lhes compete, em vez de deixar-se influenciar por esta situação, escolha fazer o melhor, decida fazer a sua parte com excelência, porque dessa maneira você é quem influenciará as pessoas, ajudando a tornar a equipe e o ambiente de trabalho melhores a cada dia.

- Para finalizar: ♫ Hoje livre sou.


Figura 11 - Confraternização.

No final cada catequista também ganhou de presente a almofada usada nos ambientes do retiro como lembrança.

Confraternização:
- Convidar a todos para partilhar os alimentos da “festa”. (Paladar).

Música: ♫ O Céu inteiro está rezando por ti.

OBS.: As músicas são sugestões, podem ser substituídas por outras.

Colaboração:




Paula Arcanjo
Paróquia São Paulo Apóstolo

Limeira – SP.

SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO