sábado, 30 de julho de 2016

MANUAL DA CRUZ: Como utilizar o Crucifixo

Uma lembrança da JMJ de Madri: Os jovens que estiveram presentes na JMJ de 2011, em Madri, na Espanha, receberam vários materiais, entre eles uma “caixa de medicamentos” que continha uma Cruz e uma “bula” ou um “Manual da cruz”.

MANUAL DA CRUZ – JMJ 2011 –
MADRI – ESPANHA

MANUAL DA CRUZ: NÃO EXISTE AMOR MAIOR*

“Não existe amor maior do que dar a vida por seus amigos. Vós sois meus amigos” (Jesus Cristo).
“Enraizados e edificados em Cristo, firmes na fé.” (São Paulo aos Colossenses)

Leia todo este manual, pois é importante antes de usar o crucifixo.
- Use o crucifixo durante a JMJ, antes e depois. Ele será útil durante toda tua vida.
- Conserve este manual. Pode ser que precise voltar a lê-lo.
- A Cruz de Cristo (crucifixo) cura todas as enfermidades espirituais, fruto dos nossos pecados pessoais.
- Este remédio foi receitado para teu uso pessoal, mas podes recomendá-lo aos outros, apesar de sua enfermidade ter sintomas diferentes. Este remédio tem eficácia universal.
- Se tiver alguma dúvida, consulte a um sacerdote ou a uma pessoa com boa formação cristã.

Neste manual:
01.     O que é o crucifixo e para que se utiliza
02.     Indicações
03.     Contra - indicações
04.     Precauções
05.     Advertências
06.     Doses
07.     Modo de usar
08.     Efeitos secundários
09.     No caso de parar de tomar este remédio
10.     Duração
11.     Validade
12.     Apresentação

CRUZ DE CRISTO – Crucifixo

1.     O QUE É O CRUCIFIXO E PARA QUE SE UTILIZA

- O princípio ativo do crucifixo é o Amor de Deus aos seres humanos, que se manifesta de forma perfeita na Cruz de Cristo, em sua entrega plena.

Cada um de nós pode dizer se dúvida: Cristo me amou e se entregou por mim
(Bento XVI).

- Cristo é o Médico e o Remédio: “nenhuma outra coisa impulsionou mais a Cristo a vir ao mundo do que salvar os pecadores. Se um grande médico desceu do Céu é porque havia um grande enfermo para ser curado: todo o mundo” (Santo Agostinho).
- A Cruz é um convite a entrega pessoal e plena também por amor.
- A Cruz é o sinal maior (+): o que une i céu e a terra  e o que uno todos os seres humanos. É símbolo universal de paz e amor: um chamado a concórdia, a tolerância, a justiça e ao perdão. Manifesta a bondade de Deus e a liberdade dos seres humanos.

2.     INDICAÇÕES

- A Cruz nos espera cada dia. Ela se apresenta de diversas formas: cansaços, tentações, problemas, enfermidades, desastres, mortes, contrariedades, etc.
- O Crucificado nos disse: “se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz cada dia e me siga”
- Asseguram os especialistas que muitas pessoas chamam de cruzes realidades que na verdade não o são. São falsas cruzes inventadas na nossa imaginação pelo egoísmo, comodismo, falta de resistência, alergia ao sofrimento, melindre, etc.

3. CONTRA-INDICAÇÕES

- Não se deve jamais utilizar a Cruz de Cristo para justificar a violência e o rancor. O ódio é contrário ao Amor, que é o principio ativo da Cruz de Cristo.
- Por essa razão, nunca se deve levar ou o usar uma cruz ou imagem do Crucificado de forma indigna, ridicularizando e desvirtuando seu verdadeiro sentido.

4. PRECAUÇÕES

- Desde o século I, a Cruz de Cristo nunca deixou ninguém indiferente. Uns abraçam-na por amor e outros a consideram uma loucura: e o chamado escândalo da cruz.
- É possível que, em um primeiro momento, acolher a Cruz de Cristo pareça desagradável e difícil, ao experimentar a renúncia e o sacrifício. É um sintoma  normal. Não se preocupe. Cultive a esperança: em breve agirá o princípio ativo do crucifixo e também experimentará a alegria do amor. É o fruto do abraço gozoso com Cristo Ressuscitado.
- A Cruz de Cristo não garante uma vida cômoda, mas sim um coração apaixonado, a semelhança do Crucificado.
- Ser amigo da Cruz e viver apaixonado por Deus ti levará a comportar-se de modo diferente, com um estilo de vida que chamará poderosamente a atenção em muitos ambientes. O Crucificado te dará força e alegria para ir contra a corrente, difundindo ao teu redor o princípio ativo da Cruz: o amor, a felicidade.

5. ADVERTÊNCIAS

- É sempre difícil levar a cruz, especialmente quando ela se apresenta sem a procurarmos.
- Se você vivia longe de Deus, é provável que experimente alguns destes sintomas, co maior ou menor intensidade, segundo suas características:
Pode:
- Custar-te reconhecer-se pecador e não aceitar a realidade do pecado em tua vida.
- Viver como se Deus no existisse.
- Sofrer de fraqueza espiritual, especialmente se demorar muito tempo nesta situação.
- Sofrer algum transtorno interior: soberba, luxúria, ira, avareza, etc.
- Ter criado fortes dependências numa vida moral desordenada.

- Se você estiver grávida compreenderá de uma forma muito especial o sentido da Cruz, já que está sofrendo por amor as dificuldades próprias da gravidez, consciente de que teu amor é vida e dá a vida. É o mesmo que fez o Crucificado por nós: por meio de suas dores nos deu a Vida e nascemos para a Vida eterna.

6. DOSES

- Este remédio não possui risco de overdose. O coração anseia por amor verdadeiro: “Nos fizeste, Senhor, para Ti, e inquieto estará nosso coração até que descanse em Ti.” (Santo Agostinho).

O processo de cura do crucifixo segue os seguintes passos:
- Em primeiro lugar, se reconhecerá pecador e identificará o mal como o que realmente é: um pecado pessoal: “a primeira obra da graça do Espírito Santo é a conversão. O ser humano se volta pra Deus e se separa do pecado, aceitando, assim, o perdão e a graça do alto” (Catecismo).
- Ao mesmo tempo, brotará do teu coração um ato de contrição diante da Cruz de Cristo. Não será uma simples constatação ou um lamento pelos próprios pecados, considerados como limitações, falhas ou coisas que passam. Será uma verdadeira dor de amor por haver ofendido ao Crucificado.
- Esse ato de contrição te permite renovar-se, começar de novo a partir do zero. Jesus disse: “há mais alegria no Céu por um pecador que se arrepende que por noventa e nove justos que no tem necessidade de Penitência”.
- Lembre-se que tem a disposição um sacerdote na Igreja mais próxima: “A Confissão é um renascimento espiritual, que transforma o penitente numa nova criatura. Este milagre da graça somente pode ser realizado por Deus, e o faz por meio das palavras e dos gestos do sacerdote” (Bento XVI).

7.    MODO DE USAR

- O crucifixo pode ser usado de várias formas, a qualquer hora do dia ou da noite. Procure usá-lo diariamente.
- O crucifixo pode:
- Ser transportado, do mesmo modo que muitas pessoas levam fotografias das suas pessoas queridas em sua agenda, em sua carteira, sobre os móveis, na proteção de tela de seu computador ou em seu carro. Os que amam a Cristo procuram levar sempre com eles seu crucifixo, a Cruz de Cristo.
- Ser colocado em muitos lugares. A cruz tem lugar de destaque – como sinal de paz e amor – em cidades, em montanhas, em cruzamentos e em edifícios. Existem crucifixos em milhões de casas, ricas e pobres, dos cinco continentes. Ao batizar as crianças recém-nascidas é feito o sinal da cruz sobre elas. As crianças levam sobre si o crucifixo no dia de sua Primeira Comunhão. A visão do Crucificado conforta muitos enfermos e alivia seus sofrimentos. Milhares de pessoas falecem tendo em suas mãos o crucifixo, e o sinal da cruz está presente nos lugares onde repousam seus restos mortais na espera da ressurreição.
- Olhar e deixar falar. “A Cruz é um livro vivo, do qual aprendemos definitivamente quem nós somos e como devemos agir. Este livro sempre  está aberto diante de nós” (João Paulo II). “Olhemos a Cristo transpassado na Cruz! Ele é a revelação mais impressionante do amor de Deus. A partir desse olhar, o cristianismo encontra a orientação de seu viver e de seu amar. Ao contemplar Cristo, ao mesmo tempo somos contemplados por Ele” (Bento XVI).
- Beijar. Beija o crucifixo é uma manifestação profunda de amor a Cristo. Recomenda-se vivamente esta prática. “Teu crucifixo – Como cristão deves levar sempre contigo teu crucifixo. E colocá-lo sobre tua mesa de trabalho. E beijá-lo antes de deitar para o descanso e ao despertar: e quando teu corpo se rebelar contra tua alma, beije-o também” (Caminho).
- Se tornar oração. Isto se consegue indo a imagem do Crucificado, e perguntando-lhe, olhando-a nos olhos: Jesus, Tu, que morre por amor a mim, que queres fazer comigo? 

- A oração diante do crucifixo é uma força que renova poderosamente a alma. Dá energia espiritual para realizar grandes esforços. A melhor oração é a que o mesmo Cristo nos ensinou: 
 Pai Nosso que estais nos Céus,
santificado seja o vosso Nome,
venha a nós o vosso Reino,
seja feita a vossa vontade
assim na terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje,
perdoai as nossas ofensas
assim como nós perdoamos
a quem nos tem ofendido,
e não nos deixeis cair em tentação,
mas livrai-nos do Mal.
Amém.

8.     EFEITOS SECUNDÁRIOS

Ter próximo a Cruz de Cristo te levará a: 
- Viver com alegria, abandonado nas mãos de Deus.
- Superar com graça as dificuldades de cada dia.
- Ter a fortaleza e personalidade para ir contra a corrente, ainda que teu ambiente social te considere uma pessoa exagerada.
- Levar uma vida virtuosa e limpa.
- Santificar-se no seu trabalho e servir aos que vivem e trabalham ao seu redor.
- Defender com coragem os direitos de Deus e a justiça social, a honestidade profissional, e ao mais fracos e necessitados da sociedade.
- Abrir teu coração para escutar o chamado de Deus a uma entrega total.
- Unir teus desejos mais profundos aos desejos do Coração de Cristo.
- Falar de Deus com ousadia.

9.  REAÇÕES ADVERSAS SE PARAR DE TOMAR ESTE REMÉDIO 
     (por preguiça, ignorância ou intencionalmente): 

- Está amplamente comprovado que longe do amor de Cristo – o Remédio que cura o coração – se apresentam com maior força alguns efeitos adversos, frutos do pecado.
- Todas as pessoas experimentam esses efeitos em seu interior, de modo diverso e com intensidade variada. Temos descritos os seguintes sintomas, entre outros:
- Está amplamente comprovado que longe do amor de Cristo – o Remédio que cura o coração – se apresentam com maior força alguns efeitos adversos, frutos do pecado.
- Todas as pessoas experimentam esses efeitos em seu interior, de modo diverso e com intensidade variada. Temos descritos os seguintes sintomas, entre outros:
- Erupções de rancor e alterações na capacidade de esquecer as ofensas.
- Gagueira para falar palavras de perdão.
- Diminuição da compaixão e da compreensão diante das falhas dos outros.
- Incontinência da ira, da luxúria e da soberba.
- Vertigens de vaidade.
- Secreção salivar periódica, abundante para as queixas, a crítica e a murmuração; e boca seca para falar de Deus em voz alta.
- Visão embaçada da realidade: onde existem irmãos se vê inimigos.
- Náuseas de egoísmo, que levam a ignorar e desprezar os mais fracos.
- Confusão moral.
- Insensibilidade diante das necessidades dos outros.
- Surtos de irritabilidade, com tendência ao insulto e a difamação.
- Amnésia dos pecados cometidos e perca parcial da memória para justificar a mentira.
- Em casos extremos se  pode chegar ao ódio, a violência, ao assassinato, etc.
- É frequente que se produzam efeitos visíveis e constatáveis do ponto de vista somático. - Em muitos casos é facilmente detectável a olho nu.
- É aconselhável realizar, com a ajuda de Cristo, um auto exame interior, para conhecer quais destes sintomas – e em que medida – se encontram presentes em tua pessoa. Se tiver caráter grave, deve procurar o quanto antes o Médico – o sacerdote é seu representante no confessionário – para que te perdoe, te cure, e te devolva a paz. A Confissão é o sacramento da alegria. Confessar-se = festa = alegria: no Céu e no coração.
- Em seguida se recomenda vivamente receber o Senhor na Eucaristia. Convém recordar que “quem tem consciência de estar em pecado grave deve receber o sacramento da Reconciliação antes de aproximar-se da comunhão.” (CIC).


10.     DURAÇÃO DO TRATAMENTO

Toda a vida. Seu uso intenso e continuado potencializará o efeito do Amor nas diversas facetas da vida.

11. PRAZO DE VALIDADE

Este medicamento não tem data de validade. “Onde abundou o pecado, superabundou a graça” (Rm 5,20).

11.     APRESENTAÇÃO

Representação do Crucifixo. A Cruz original era de madeira rústica. A crucifixão era a tortura mais atroz reservada aos mais vis criminosos.
  
Mantenha o Crucifixo ao alcance e à vista de crianças e idosos (todos encontrarão nela a verdadeira felicidade, para si e para os outros).
Junto à Cruz encontra-se a sua Mãe – nossa Mãe - Maria. E ela tem dois filhos frente a frente: Jesus crucificado e o leitor desta bula.


NÃO PRECISA DE RECEITA MÉDICA




*MANUAL DA CRUZ ENTREGUE AOS PEREGRINOS NA JMJ – MADRID 2011.
Fonte: Décima edição do manual foi aprovada em outubro de 2009 e está registrada.
Igreja do Espírito Santo – Serrano 125 – 28006 Madrid.

SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO