sábado, 28 de outubro de 2017

CONTO MEU ENCONTRO: VAMOS CONSTRUIR UM MUNDO COM MAIS AMOR?

Sou Silvana Chavenco Santini, catequista da Paróquia São José Operário, de Maringá, no Paraná. Me sinto muito feliz hoje e quero compartilhar com todos vocês a minha alegria, falando um pouco da experiência que eu e Regina Auada tivemos com nossos catequizandos.

O evangelho é MT 22, 34-40 e a chave de tudo é "Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo.”
Iniciamos o encontro com uma dinâmica que envolveu outras duas turmas de catequizandos. Eles são pequenos (tem entre 10 e 11 anos) e amam ganhar doces. Então preparamos um pirulito e um cartãozinho e deixamos exposto sobre a mesa. Ao chegarem, já foram ficando animados. Mas o doce não era pra eles. Tínhamos a seguinte missão: Bater à porta de outras 2 turmas de catequese, nos apresentar e entregar um pirulito para cada um (seguido de um abraço ou aperto de mão ou como se sentissem mais confortáveis). A primeira experiência foi mais difícil, pois a maioria era desconhecido e tiveram bastante vergonha.
A segunda experiência foi mais fácil, os catequizandos eram maiores que os nossos e foram muito receptivos. Foi uma festa. Claro que eu já havia pedido a autorização das catequistas para não atrapalhar nenhuma atividade. Elas gostaram muito da ideia.
Retornamos para nossa sala e iniciamos um bate-papo sobre a experiência e os sentimentos envolvidos. Alguns sentiram muita vergonha no início. Outros disseram que foi muito melhor dar o pirulito do que ter ficado com ele. Outra, muito feliz, relatou que a menina que recebeu o pirulito lhe disse: "Você tornou a minha segunda-feira muito mais feliz". Pronto... aí não me aguentei. Falamos sobre os problemas que ela podia ter enfrentado durante o dia (com os pais, amigos, escola) e o quão simples era aquele pirulito que foi capaz de aliviar tudo porque estava acompanhado de muito amor.
E prosseguimos...
Depois de finalizado o encontro, a catequista nos procurou para falar da experiência deles. Ela aproveitou a nossa ação para fazer a reflexão com eles: como é bom ser amado e respeitado pelo seu próximo. Relatou que ficaram muito felizes e querem retribuir. Ou seja, vão preparar uma surpresa para os nossos catequizandos para a semana que vem. Já pensaram que lindo vai ser isso? Depois conto para vocês como foi.

  Silvana Chavenco Santini
Maringá - Paraná.

SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO