terça-feira, 31 de outubro de 2017

HALLOWEEN - DIA DAS BRUXAS


Cada vez mais os brasileiros parecem acreditar que dia 31 de outubro é o "Dia das Bruxas" ou Halloween, tradicional festa nos Estados Unidos. Aos poucos, esta festa vem invadindo nosso país e as crianças já estão aderindo a ela. 

O Halloween é uma festa comemorativa celebrada todo ano no dia 31 de outubro, véspera do dia de Todos os Santos. Ela é realizada em grande parte dos países ocidentais, porém é mais representativa nos Estados Unidos. Neste país, levada pelos imigrantes irlandeses, ela chegou em meados do século XIX.

Esta data comemorativa tem mais de 2500 anos. Surgiu entre o povo celta, que acreditavam que no último dia do verão (31 de outubro), os espíritos saiam dos cemitérios para tomar posse dos corpos dos vivos. Para assustar estes fantasmas, os celtas colocavam, nas casas, objetos assustadores como, por exemplo, caveiras, ossos decorados, abóboras enfeitadas entre outros.

Por ser uma festa pagã foi condenada na Europa durante a Idade Média, quando passou a ser chamada de Dia das Bruxas. Com o objetivo de diminuir as influências pagãs na Europa Medieval, a Igreja cristianizou a festa, criando o Dia de Finados (2 de novembro).


A origem da festa

A palavra “Halloween” vem de “All Hallows’ Eve”, que significa “Vigília de Todos os Santos”. A Solenidade de Todos os Santos é comemorada pela Igreja Católica no dia 1º de novembro; logo, o dia 31 de outubro é a celebração de sua vigília, como costumam acontecer com as grandes festividades da liturgia católica.

A comemoração de Todos os Santos no dia 1º de novembro data do século VIII. No século seguinte, quando a celebração foi estendida a toda a Igreja, surgiu a expressão inglesa All Hallow’s Eve, ou Halloween. Em 998, Santo Odilo, o abade da abadia de Cluny, na França, acrescentou à festividade um dia de oração pelos fiéis defuntos, no dia 2, costume que em seguida foi oficializado e se espalhou pelo mundo.

Influências


Esta festa, por estar relacionada em sua origem à morte, resgata elementos e figuras assustadoras. São símbolos comuns desta festa: fantasmas, bruxas, zumbis, caveiras, monstros, gatos negros e até personagens como Drácula e Frankestein.

As crianças também participam desta festa. Com a ajuda dos pais, usam fantasias assustadoras e partem de porta em porta na vizinhança, onde soltam a frase “doçura ou travessura”. Felizes, terminam a noite do dia 31 de outubro, com sacos cheios de guloseimas, balas, chocolates e doces.

No Brasil a comemoração desta data é recente. Chegou ao nosso país pela grande influência da cultura americana, principalmente vinda da televisão. Os cursos de língua inglesa também colaboram para a propagação da festa em território nacional, pois valorização e comemoram esta data com seus alunos: uma forma de vivenciar com os estudantes a cultura norte-americana.

Muitos brasileiros defendem que a data nada tem a ver com nossa cultura e, portanto, deveria ser deixada de lado. Argumentam que o Brasil tem um rico folclore que deveria ser mais valorizado. Para tanto, foi criado pelo governo, em 2005, o Dia do Saci (comemorado também em 31 de outubro).

A comemoração da data também recebe fortes críticas dos setores religiosos, principalmente das religiões cristãs. O argumento é que a festa de origem pagã dissemina, principalmente entre crianças e jovens, ideias e imagens que não correspondem aos princípios e valores cristãos. De acordo ainda com estes religiosos, as imagens valorizadas no Halloween são negativas e contrárias à pratica do bem.

No entanto, cada vez mais ela vem sendo conhecida aqui no Brasil e "festejada", principalmente pelo setor comercial e de entretenimento, apesar das críticas contrárias.

Penso que não é preciso rechaçar a festa e nem considerá-la "satânica". A não ser pessoas muito "estranhas" escondidas por aí, festejam a data pensando em demônios. As crianças só querem se fantasiar e pedir doces para se divertir. É importante que os cristãos não se isolem e busquem estabelecer relações amigáveis com os vizinhos – e o Halloween é uma boa oportunidade para isso.

Dia de Todos os Santos: Holywins

Há igrejas que foram no embalo e aproveitaram para criar o Halloween gospel, em que as abóboras e os doces são decorados com mensagens cristãs. Entre os católicos há uma incipiente revalorização do dia de Todos os Santos, com grupos organizando festas à fantasia com a temática dos santos. Em muitos lugares, a comemoração tem sido chamada de Holywins – algo como “a santidade vence”. 

Na Inglaterra, a comunidade católica Cor et Lumen Christi celebra desde o ano 2000 a Night of Light – noite de luz –, que já se espalhou para outros países. O evento conta com adoração, a missa da vigília de Todos os Santos e diversão e doces para as crianças. A organização ainda incentiva os participantes a se vestirem de branco e a pôr uma vela diante de uma imagem de Cristo Ressuscitado, testemunhando quem é a sua verdadeira luz.

Não há, portanto, porque se escandalizar e condenar esta festa, a não ser que ela seja mesmo, um "louvor" ao demônio e ao mal. Coisa que nem é preciso ter uma festa no calendário para se fazer, basta acompanharmos os noticiários e ver as atrocidades que acontecem pelo mundo.

Ângela Rocha


FONTE: 
datascomemorativas.com 
semprefamilia.org.br

SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO