sábado, 14 de novembro de 2015

DICAS PARA A COORDENAÇÃO DA CATEQUESE

Algumas considerações a fazer para quem é coordenador ou pretende assumir a coordenação da Comissão Paroquial de Animação Bíblico catequética (é esse o nome correto!) ou, como é mais comumente chamada, Pastoral Catequética, ou ainda catequese da paróquia:

Um dos maiores problemas da catequese é falta de catequista: engana-se quem acha que colocar aviso na missa e convidar Deus e o mundo vai resolver o problema. As pessoas precisam sentir-se “chamadas”, precisam se sentir “parte” e “responsáveis” pela comunidade.

Também não vai resolver, inventar “curso de formação para novos catequistas” pensando em “chamar” para a missão. Curso é para aqueles que RESPONDERAM ao chamado, aceitaram o desafio e estão empolgados e dispostos a começar.

Todos os convites para encontros e formação tem que ser feitos de maneira animada, envolvente, especial... Dizer que vai ter um “curso” na paróquia ou de iniciativa da forania, decanato ou diocese; sem nem saber do que, para que e com quem; não vai animar ninguém.

Material quem dá é a administração da paróquia: com recursos do dízimo paroquial, que também serve para suprir a dimensão evangelizadora que é a catequese. Coordenador não tem que se preocupar em fazer rifa e promoção para angariar dinheiro. Coordenador tem que COORDENAR a ação catequética. Quem tem que providenciar dinheiro para suprir as necessidades pastorais é o Conselho econômico da paróquia.

É preciso ter um bom relacionamento com o pároco e os padres da paróquia. Em comunidades maiores é sempre bom ter um padre para assessorar a catequese ou seminaristas. Eles são uma ajuda inestimável.

PLANEJAMENTO se faz em EQUIPE, sempre! E não é equipe de 2 ou 3, é equipe de TODOS! E marcar encontro de planejamento para, na hora, decidir o que vai ser tratado e o que "poderia" ser feito... Olha... bem... Isso não é planejar, é especular!

Tenha um ITINERÁRIO ou PLANO PAROQUIAL para seguir durante o ano! Construa um junto com o pároco e a equipe de catequistas. E não é "calendário" de datas, é ITINERÁRIO mesmo, com rotas, caminhos, etapas, prazos, recursos, etc.

Se você acha que espiritualidade é rezar antes e depois de reunião, precisa urgentemente rever seus conceitos. Tudo que os catequistas não querem é rezar meia hora, ficar te ouvindo duas horas e depois rezar mais uma. Encontro de oração é encontro de oração e reunião é reunião. E também, Espiritualidade com os catequistas, não é se reunir para rezar o Terço e fazer adoração ao Santíssimo, há muito mais envolvido nisso.

Mas, você precisa Rezar! Mais que todos os outros... O Espírito Santo de Deus sempre nos guiará, mas não fará por nós e nem irá nos guiar se não estivermos abertos a Ele e às ações Dele.

Antes de planejar formações, veja com sua equipe quais são as carências e demanda dela. Não tenha receio de usar os talentos da própria paróquia (líderes pastorais, palestrantes) e não tenha medo de chamar formadores de fora, se necessário. Incentive sua equipe a participar das Escolas Catequéticas e formações diocesanas.

Trabalhar a catequese com as famílias não é mandar uma capelinha para a casa das crianças e pedir “relatório” depois. Catequese com a família é visitar esta família, rezar junto com ela, proporcionar encontros para ela e não fazer reuniões para reclamar e “falar mal” dos filhos dela, querendo ensinar como ela, a família, deve educar os filhos.

Nunca, mas nunca mesmo faça ou admita que façam, comparação com a fulana ou fulano que estava na coordenação antes de você. Sorria amarelo e mude de assunto.

Delegue autoridade e responsabilidade, tenha um(a) Vice, que seja mais que enfeite, tenha pessoas para te secretariar. Se você não tem dom para isso ou aquilo, procure alguém que tenha. Você não tem que saber tudo, fazer tudo e resolver tudo. O bom líder não sabe tudo, mas, sempre conhece alguém que sabe!

E tem uma coisa muito, mas muito importante mesmo, que você precisa fazer: lapidar o seu PERFIL! O coordenador precisa ter Formação para administrar, estude as ciências que podem ajudar nisso. O coordenador precisa ter perfil de liderança. Precisa saber lidar com pessoas, precisa ter os sete dons do Espírito Santo... e mais uns setenta de todos os outros santos. Se você acha que não é capaz, não assuma. Se a sua personalidade é daquelas que acende igual estopim de pólvora, esqueça! Se você chora se alguém fala mais alto com você: para sua saúde, esqueça a coordenação!

E não esquecer NUNCA: A catequese é uma ação Eclesial, ou seja, da Igreja. Fazemos em nome dela e daquele objetivo maior: Evangelização para a construção do Reino de Deus! O catequista não trabalha em prol de si mesmo... muito menos o coordenador.

Vocês acham que eu seria uma boa coordenadora? NUNCA! Jamais na vida! Vocês podem até achar que posso. Afinal, sou uma das líderes de um grupo de mais de mil e oitocentas pessoas. Mas, aqui ao meu lado, tem mais quatro pessoas, segurando o rojão a todo instante... Para eu não bater em ninguém e extrapolar na minha ânsia de ajudar! Sou extremamente impulsiva em minhas “reações” à aquilo que não acho correto, impaciente, perfeccionista e muito do “pra ontem”, coisa que um coordenador não pode ser de maneira alguma! Outro dia até, recebi uma crítica: que eu não aceito posições diferentes da minha. Geralmente não aceito mesmo... quando estão erradas e vão contra a catequese e a evangelização! De resto, até que sou gente boa... Rsrsrsr...

Angela Rocha
angprr@gmail.com

SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO