sábado, 21 de novembro de 2015

HOMILIA - SOLENIDADE DE CRISTO REI DO UNIVERSO

Com a festa de Cristo Rei do Universo a Igreja católica chega a conclusão do seu ano litúrgico. Esta é a festa da esperança cristã. Festa que nos permite começar a vislumbrar aqui e agora a vitória final do Senhor, mesmo que atribulados pelas vicissitudes da vida quotidiana.

Mas devemos estar atentos em procurar celebrar esta festa com os sentimentos de Jesus e não desfigurá-la com as nossas fantasias. É muito importante partir desta frase de Jesus: “O meu Reino não é deste mundo.”

Diante de reis e presidentes, que vivem no luxo, que desfilam com carros extraordinários, que vestem as marcas mais caras, que estão muito preocupados com as aparências... Jesus diz: “O meu reino não é deste mundo.”

Diante de reis e presidentes, que estão preocupados em enriquecer cada vez mais, que aceitam suborno para tomar as suas decisões e se vendem aos grupos econômicos, traindo o seu povo... Jesus afirma: “O meu reino não é deste mundo.”

Diante de reis e presidentes, que vivem de festa em festa, de banquete em banquete, recepções em recepções, e não sabem o que significa ter fome, sentir frio, estar doente... Jesus grita: “O meu reino não é deste mundo.”

Diante de reis e presidentes, que usam força repressora e abusam do poder, que fazem guerras sem buscar soluções dialogadas, por ter interesses escondidos, sem importar-se com o valor da vida... Jesus insiste: “O meu reino não é deste mundo.”

Diante de reis e presidentes, que não têm escrúpulos em fazer propagandas enganosas, que mentem sem nem ficarem vermelhos, que não cuidam dos valores de uma nação como a família, a cultura, as tradições, a honestidade, a educação, a vida... Jesus responde: “O meu reino não é deste mundo.

Diante de reis e presidentes, que cruzam os braços diante do narcotráfico, que financiam projetos de aborto, que fecham os olhos à industria pornográfica, que promovem campanhas de esterilização, até sem o consentimento das pessoas... Jesus brama: O meu reino não é deste mundo.

Enfim, diante destes que pensam que por ter um cargo, são mais que os outros, e se sentem no direito de pisar, desprezar o prejudicar aos demais.... Jesus repete: “O meu reino não é deste mundo.”

É um terrível engano pensar em Cristo Rei como se fosse um rei “deste mundo”. Usando coroas, vestindo roupas e capas cheias de ouro. Sentado em tronos majestosos. Tendo servidores que lhe fazem tudo. Tomando decisões arbitrárias, somente para mostrar que ele é quem manda.

Jesus é rei de um outro mundo.
Jesus é um rei que lava os pés dos seus servos.

É um rei que não quer perder nenhum daqueles que vêm a ele, e por isso se interessa por cada um, o acompanha, o visita, cura as suas feridas...

É um rei que não trairá jamais os seus, ao contrário, será capaz de dar a própria vida para salvá-los...

É um rei que conhece pelo nome um por um dos seus servidores, e ama a cada um de um modo tão especial como se fosse o único...

É um rei que faz uma festa quando um dos seus servidores decide retornar ao seu reino, mesmo que tenha feito grandes disparates...

É um rei que não impõe uma lei para ser vivida à força, que não assusta fazendo ameaças, que não oprime nem faz chantagens, que não pede coisas absurdas mas somente aquilo que ele mesmo já viveu...

É um rei que reina na cruz. Este é o seu trono. A sua coroa são espinhos. Seus braços estão estendidos. O seu coração está aberto, ferido de amor.

Para participar deste reino, basta aceitá-lo e no dia a dia procurar viver estes valores que são do “outro mundo”: o amor, a fraternidade, o serviço, o perdão, a alegria... sem importar-se se os que estão “neste mundo” não te compreendem muito bem.
Ser cidadão deste “outro mundo” é fantástico.

O Senhor te abençoe e te guarde,
O Senhor te faça brilhar seu rostro e tenga misericordia de ti.
O Senhor volva seu olhar carinhoso e te de a PAZ.

Gotas de Paz
Frei Mariosvaldo Florentino, capuchinho

SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO