CONHEÇA!

sexta-feira, 18 de junho de 2021

ITINERÁRIO PARA CATECUMENATO DE ADULTOS: QUE MODELO SEGUIR?

Ícone de Cristo Pantocrator (Todo Poderoso) - Representação de Jesus

Não é de hoje que a Catequese de Adultos nos desafia. Primeiro pelo tom urgente que o Concílio Vaticano II nos trouxe para adotar o processo catecumenal, depois pelo fato de que os adultos de hoje já não se satisfazem mais com uma catequese "de catecismo" e que não traga resposta aos anseios dos homens e mulheres de hoje. E, somadas a estes desafios, vem as nossas dúvidas:

Que modelo seguir? 

Quais os temas a serem aprofundados com os adultos?

Quanto tempo dura a "catequese"?

isso só para começar...

Fato é que, mesmo depois do Documento de Aparecida, do Diretório Nacional de Catequese e de vários outros documentos, também fazerem acenos a este respeito, ainda existem comunidades que respondem aos adultos que procuram a paróquia, com uma catequese sacramental e sem profundidade. Mas, estamos mudando aos poucos estes conceitos. Dioceses vem criando diretórios para o catecumenato de adultos e, onde não há esta iniciativa, as próprias comunidades estão buscando parâmetros que ajudem a enfrentar este desafio.

Não pretendemos, obviamente, criar um "itinerário" a ser seguido por todos - mesmo porque, compete a cada diocese (Arqui), providenciar isso - mas, tão somente, trazer aos catequistas um pequeno "Guia" para o processo catecumenal a se iniciar com adultos. Este guia é fruto de experiências levantadas em diversas dioceses do Paraná, especialmente, na Arquidiocese de Curitiba, que já têm uma longa caminhada no Catecumenato de Adultos, trazendo aos seus protagonistas um Diretório de Iniciação à Vida Cristã e também um Itinerário para o Catecumenato de adultos, já com sugestão de temas com seus respectivos roteiros.

Respondendo as dúvidas formuladas, podemos afirmar que o modelo a seguir é o da SUA diocese. No entanto, como já observamos, nem todas as dioceses trazem as respostas ainda. Ou elas não são do conhecimento da base (catequistas). Falta aí, uma integração entre os diversos níveis das comissões catequéticas e o pároco, principal e primeiro catequista da comunidade.

Mesmo tendo conhecimento do Itinerário usado no processo catecumenal, surge a dúvida: Quais os temas a serem aprofundados com os adultos? O que trabalhar nos encontros? Enquanto tempo deve durar esta etapa (de catequese)?

Aqui é preciso tomar cuidado, pois, durante muitos anos seguiu-se o "catecismo", com uma catequese de perguntas e respostas, exclusivamente sacramental e sem ligação com a liturgia da Igreja. E existe, ainda em muitos lugares, a Catequese de Adultos, organizada por leigos da comunidade que nunca tiveram contato com qualquer metodologia catequética ou documento que não fosse o CIgC. O objetivo desta catequese ainda é "casar na Igreja" ou ser "padrinho" de alguém. O tempo sendo estabelecido conforme a necessidade da "clientela".

Esta fase, graças ao bom Deus, acabou! Não fazemos mais catequese para dar "comprovante" ou "certificado". Não na catequese dos adultos!

O processo catecumenal tem 4 "Tempos" assim definidos: 

Pré-catecumenato: que pode durar o tempo necessário para "introduzir" o candidato (este é o nome que damos) ao processo catecumenal. O número de encontros é reduzido, quatro ou cinco, intercalados com a presença nas missas, eventos da comunidade, contato com pastorais e grupos.

Catecumenato ou Catequese: a duração da catequese ideal, seria de até 3 anos, como era a catequese na Igreja dos primeiros séculos, no entanto, a pressa do mundo atual, não nos permite este tempo. Assim, as Igrejas particulares (dioceses), optam por 01 ano até 02 anos.

Iluminação/Purificação: tempo da Quaresma, com a realização dos sacramentos no sábado da Vigília Pascal. Não sendo possível o sábado, realiza-se nas 2 primeiras semanas do Tempo Pascal.

Mistagogia: tempo de reflexão e adesão à comunidade. O ideal é que dure até o domingo de Pentecostes, onde se possa fazer uma celebração de envio, já com vistas à adesão pastoral.

Agora vem a dúvida que "cutuca" o catequista: Quais Temas tratar na Catequese? Os demais tempos estão todos disciplinados no RICA - Ritual de Iniciação Cristã de Adultos, livro litúrgico que trata das orientações e celebrações. Mas, e os encontros que devem ser feitos durante 01 ano, 02 anos, devem ter que direção?

Vamos pensar primeiramente que isto já era do conhecimento dos primeiros "catequistas" da nossa Igreja. Os discípulos que seguiram Jesus e foram enviados para evangelizar o mundo. SIM! Eles tinham um livro de roteiros! O Didakê ou Instrução dos Apóstolos. E a partir daí, inúmeros documentos da Igreja sempre frisando quais são os temas básicos da catequese: O Creio, o Pai Nosso, os Mandamentos, os Sacramentos, aliados à História da Salvação, a Vida de Jesus e história da Igreja. Mais nada! Ou deveríamos dizer: mais TUDO que diga respeito a estes sete pilares da catequese.

E assim vamos aprendendo em que cremos, o que rezamos, como vivemos, o que celebramos. Descobrimos de onde veio Jesus, a história da salvação descrita no Antigo Testamento, a vida de Jesus nos Evangelhos, a constituição da Igreja em  Atos e Cartas. Não podendo, evidentemente, esquecer da história do homem como ser do mundo em evolução, aliando as ciências antropológicas e religiosidade.

Cremos assim, que, conhecedores destes fatos, já podemos nos arriscar a fazer um pequeno Itinerário para a Catequese - Catecumenato dos Adultos.


ITINERÁRIO DO CATECUMENATO DE ADULTOS

(RICA – Ritual de Iniciação Cristã de Adultos)


1. PRE-CATECUMENATO

Este é o tempo de “conhecimento” e apresentação da comunidade ao interessado no catecumenato. Se ele foi apresentado á Igreja por uma pessoa católica: familiares, amigos etc., peça que essa pessoa o acompanhe durante esta fase do catecumenato, dando-lhe incentivo e apoio. Damos o nome de “introdutor” a essa pessoa. São previstos de 3 a 4 encontros. Observe que este “tempo” é mais personalizado e as turmas devem ter poucas pessoas.

1º – Acolhida: Quero hoje entrar na tua casa (Lc 19, 1-10);

2º – Encontro pessoal dom jesus Cristo (Jo 1, 35ss);

3º - Quem é Jesus Cristo? (Mt 16, 13-17).

Caso seja necessário, fazer um 4º e 5º encontro.

Celebração de entrada no catecumenato - Entre o 2º. Domingo da Páscoa e a Ascensão do Senhor.


Faz-se a entrega da Bíblia (Pode-se entregar a cruz).

- Os que já receberam os sacramentos são acolhidos de modo diferenciado, aptos para participar do processo formativo, embora não sejam chamados de catecúmenos, e sim catequizandos.

2. TEMPO DO CATECUMENATO – ENCONTROS (temas).

1º ENCONTRO: Introdução a Sagrada Escritura.

2º ENCONTRO: Leitura Orante da Palavra de Deus.

3º ENCONTRO: História da Salvação I.

4º ENCONTRO: História da Salvação II.

5º ENCONTRO: Os dez Mandamentos e o Mandamento de Jesus.

6º ENCONTRO: Jesus, Rosto Divino do Homem, rosto Humano de Deus.

7º ENCONTRO: Maria, o ícone do Amor – Maria e o terço.

8º ENCONTRO: A intercessão dos Santos e Santas.

9º ENCONTRO: A oração nos faz íntimos de Deus

10º ENCONTRO: Jesus nos ensina a rezar – O Pai Nosso

Celebração de entrega - Pai Nosso. (Caso haja possibilidade, esta entrega deve ser feita durante o tempo de Iluminação/Purificação).

11º ENCONTRO: O Reino de Deus por meio das parábolas de Jesus

12º ENCONTRO: As Bem-Aventuranças

13º ENCONTRO: Santíssima Trindade

14º ENCONTRO: Eu Creio, nós Cremos – A oração do Creio.

Celebração de entrega - Creio. (Caso haja possibilidade, esta entrega deve ser feita durante o tempo da Iluminação/Purificação).

15º ENCONTRO: Ano Litúrgico

16º ENCONTRO: A Missa explicada

17º ENCONTRO: Introdução aos Sacramentos

18º ENCONTRO: Sacramento da Iniciação Cristã - BATISMO

19º ENCONTRO: Sacramento da Iniciação Cristã – EUCARISTIA

20º ENCONTRO: Sacramento da Iniciação Cristã – CRISMA

21º ENCONTRO: Sacramento de Cura – Reconciliação e Unção dos enfermos.

22º ENCONTRO: Sacramentos do Serviço: Matrimônio, Ordem.

23º ENCONTRO: A Igreja

24º ENCONTRO: A Missão do Cristão – A história de Paulo

(* A ordem dos encontros pode ser adaptada ao tempo litúrgico).

3. TEMPO DA ILUMINAÇÃO/PURIFICAÇÃO:

A segunda etapa da iniciação dá início ao tempo da purificação e iluminação, consagrado a preparar mais intensamente o espírito e o coração.  O tempo da Purificação e Iluminação dos catecúmenos é normalmente a QUARESMA.

Nessa etapa, a Igreja procede à “eleição” do candidato aos sacramentos.  Denomina-se “eleição” porque a Igreja admite o catecúmeno/catequizando, baseada na eleição de Deus, em cujo nome ela age. Chama-se, também “inscrição dos nomes” porque os candidatos, inscrevem seus nomes no registro dos eleitos. Nesse tempo, há intensa preparação espiritual, mais relacionada à vida interior que à catequese, procurando purificar os corações e espíritos pelo exame de consciência e pela penitência, e iluminá-los por um conhecimento mais profundo de Cristo, nosso Salvador.  Serve-se para isso de vários ritos, sobretudo dos escrutínios e das entregas.

ESCRUTÍNIOS: São 03 no total. Sãos Ritos que se realizam por meio de exorcismos*. Tem a finalidade de purificar os espíritos e corações, fortalecer contra as tentações, orientar as vontades, para que o eleitos se una mais fortemente a Cristo.

* Exorcismos: Orações que fortalecem o candidato na luta contra o mal. Inclui o gesto da imposição de mãos. Não é expulsão de um espírito demoníaco.

 

    1º Domingo da Quaresma - Celebração da Eleição:

Escrita do nome no livro dos “Eleitos”. (Admissão dentro da igreja-templo, preferencialmente no Primeiro domingo da quaresma). Os padrinhos acompanham os catecúmenos que são agora denominados de “eleitos”.

 

   3º Domingo da quaresma – 1º Escrutínio: A Samaritana (Jo 4,5-42): Fonte de água viva.

   

   4º Domingo da Quaresma – 2º Escrutínio: O Cego de nascença  (Jo 9,1-41): Deixar as trevas, acolher a luz.

 

   5º Domingo da Quaresma3º Escrutínio: Ressurreição de Lázaro (Jo 11,1-45). Participar da ressurreição.

 

   RETIRO ESPIRITUAL: Pode ser realizado num sábado ou à noite durante entre a 4ª e a 5ª Semana da Quaresma.

 

   Rito do Éfeta (preferencialmente no Sábado Santo)

 

CELEBRAÇÃO DOS SACRAMENTOS DA INICIAÇÃO CRISTÃ (VIGÍLIA PASCAL) 


 - Convém que os sacramentos sejam administrados na Vigília Pascal.
- Para os que serão batizados, receberão todos os sacramentos. O padre os confirma. Os demais poderão receber os sacramentos que faltam para a iniciação. Para confirmar estes, deve-se ter autorização do bispo.

4. MISTAGOGIA:

Mistagogia: Significa “introduzir no mistério”, ou seja introduzir no plano de salvação de Deus de salvar o mundo em Cristo (cf Ef, 1,3-13).

Acolhida aos neófitos  - 2º. Domingo da Páscoa

·        Catequeses mistagógicas - após as missas do Tempo Pascal

      Fazer a partilha e leitura orante do Evangelho que foi proclamado.

     É o momento de partilhar e aprofundar o significado dos sacramentos que foram recebidos.

- Celebração e festa de encerramento - Sugere-se que no Domingo de Pentecostes aconteça uma alegre celebração para marcar a “conclusão” do processo!

 Inserção na comunidade e nas pastorais

     Recebidos nas pastorais.

     Acolhidos em algum grupo.

     Convém que haja um programa na paróquia para que eles sigam seu caminho na comunidade.

 

Adaptação: Ângela Rocha

FONTES DE PESQUISA:

BÍBLIA. Bíblia de Jerusalém. São Paulo: Paulinas, 1983.

Catecismo da Igreja Católica. São Paulo: Loyola, 1992.

CNBB. Catequese renovada: orientações e conteúdo. Documento da CNBB, nº  26. São Paulo: Paulinas, 1984.

CNBB. Diretório Nacional de Catequese – DNC. Conferência Nacional dos  Bispos do Brasil. Brasília: CNBB, 2006.

Didaké, Doutrina dos Apostolos. São Paulo: Paulus, 1995

PONTIFÍCIO CONSELHO PARA A PROMOÇÃO DA NOVA EVANGELIZAÇÃO. Diretório para a Catequese . Vaticano: 2020. Documentos da Igreja nº 61, CNBB: Brasília, 2020.

RICA – Ritual de Iniciação cristã de Adultos. São Paulo: Paulus, 1973.

 

Nenhum comentário: