domingo, 23 de março de 2014

DIDAQUÉ Capítulo VIII

O jejum e a oração

1 – Que os jejuns de vocês não coincidam com os dos hipócritas. Eles jejuam no segundo e no quinto dia da semana. Vocês, porém, jejuem no quarto dia no dia de preparação.

2 - Também não rezem como os hipócritas, mas como o Senhor mandou no seu Evangelho. Rezem assim: Pai nosso que estás no céu, santificado seja o teu nome, venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu. Dá-nos hoje o pão nosso de cada dia, perdoa a nossa ofensa, assim como nós perdoamos aos que nos têm ofendido e não nos deixe cair em tentação, mas livra-nos do mal (Cf Mt 6,9-13; Lc 11,2-4]), porque teu é o poder e a glória para sempre.

[NOTA: Oração e jejum são duas práticas intimamente ligadas. O jejum lembra à pessoa que existe uma fonte maior, que só a vinda do Reino de Deus pode satisfazer. A oração mantém a pessoa aberta para o projeto de Deus e consciente dos pedidos essenciais, para que esse projeto se realize. O povo desnutrido que passa fome está fazendo jejum contra a sua vontade e, ao mesmo tempo e por causa disso, erguendo o seu clamor para que venha o Reino, a fim de que este, com sua justiça, o liberte de todas as fomes.]

3 – Rezem assim três vezes por dia.

* * * *

SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO