terça-feira, 25 de março de 2014

DIDAQUÉ CAPÍTULO XVI - FINAL

D. PERSEVERAR ATÉ O FIM

Os cristãos vivem continuamente á espera que se manifestem Jesus e o seu projeto. Isso se realizará totalmente no fim da história. Contudo, é através do momento presente que esse final vai sendo pouco a pouco construído. É essa a esperança que produz perseverança.

Capítulo XVI

Da Parusia* do Senhor

1 - Vigiem sobre a vida de vocês. Não deixem que suas lâmpadas se apaguem, nem soltem o cinto dos rins. Fiquem preparados, porque vocês não sabem a que hora o Senhor nosso vai chegar (Cf Mt 24,41-44; 25,13; Lc 13,35).

2 – Reúnam-se com frequência para procurar a salvação de vossas almas, porque de nada lhes servirá todo o tempo que vocês viveram na fé, se no último momento vocês não estiverem perfeitos.

[NOTA: Jesus chega no momento em que a comunidade está colocando em prática o projeto dele. Por isso, a comunidade se reúne para discernir o modo como irá realizar o projeto de Jesus, respondendo aos problemas e desafios do ambiente em que ela vive.]

3 – De fato, nos últimos dias, os falsos profetas e os corruptores se multiplicarão, as ovelhas se transformarão em lobos e o amor se transformará em ódio (Cf Mt 24,10-13; 7,15).

4 – Crescendo a injustiça, os homens se odiarão, se perseguirão e se trairão mutuamente. Então aparecerá o sedutor do mundo, como se fosse o filho de Deus, e fará milagres e prodígios. A terra será entregue em suas mãos e ele cometerá crimes como jamais foram cometidos desde o começo do mundo (Cf Mt 24,24; 2Tes 2,4-9).

5 - Então toda a criatura humana passará pela prova de fogo e muitos se escandalizarão e perecerão. Contudo, aqueles que permanecerem firmes na sua fé serão salvos por aquele que os outros amaldiçoam (Cf Mt 24,10-13).

[NOTA: A comunidade vive na história em constante prova de fogo, porque deve enfrentar projetos contrários ao de Jesus. Muitos se apresentam semeando a injustiça, a desigualdade e o ódio, com todas as conseqüências que daí provem. Por isso, o testemunho cristão se faz em meio a conflitos e lutas, e a comunidade deve estar sempre discernindo, para fazer a coisa certa no momento certo. A união e a solidariedade são necessários para evitar o desespero e o desânimo.]

6 – Então, aparecerão os sinais da verdade: primeiro o sinal da abertura no céu, depois o sinal do som da trombeta e, em terceiro lugar, a ressurreição dos mortos (Cf Mt 24,31; 1Cor 15-52; 1Tes 4,16).

7 – Ressurreição sim, mas não de todos, segundo foi dito na escritura: “O Senhor virá, e todos os santos estarão com Ele”.

8 - Então verá o mundo verá o Senhor vindo sobre as nuvens do céu (Cf Mt 24,30; 26,64).

[NOTA: É através do testemunho cristão que, pouco a pouco, aparecem os sinais da verdade. A abertura no céu permite que os cristãos compreendam o que acontece na historiam porque são capazes de ver com os olhos de Deus. Então compreendem que o julgamento (toque da trombeta) se realiza através do testemunho. E quem testemunhar até o fim terá o mesmo destino que Jesus: a ressurreição. Fica então claro que a ressurreição é para os justos, isto é, para aqueles que se comprometem com Jesus e seu projeto. É desse modo que Jesus aparecerá vitorioso, e o projeto de Deus estará completamente realizado: liberdade e vida para todos através da fraternidade e partilha.]


* PARUSIA: A segunda vinda de Cristo (teologia)


FIM



DIDAQUÉ, o catecismo dos primeiros cristãos para as comunidades de hoje.

Tradução, Introdução e notas: Pe. Ivo Storniolo e Euclides Martins Balancin.

Adaptação e citações bíblicas: Ângela Rocha

SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO