terça-feira, 18 de março de 2014

Um Cântico das Criaturas com jeito “pé-vermelho”


Louvado sejas, meu Senhor, com todas as tuas criaturas, especialmente o nosso Arcebispo D. Albano, grande comunicador da linguagem catequética que considerando que à gente de hoje não interessam os discursos, mas, a experiência, não as teorias, mas, os testemunhos, ensina contando histórias!
Louvado sejas, meu Senhor, pelo Bispo Catequista que como Jesus, ele mesmo se torna mensagem testemunhando o comprimento, a largura, a altura e a profundidade do amor de Cristo para conosco, convida-nos a viver como irmãos, vendo em cada Mãe, uma Nossa Senhora.
Louvado sejas, meu Senhor, pela escolha de D. Albano (por três vezes) para a comissão Pastoral da CNBB na dimensão Bíblico-catequética onde revolucionou a catequese do Brasil. Inspirada nos documentos da Igreja, a Catequese Renovada (Doc. 26 – 1983) dá novo impulso à catequese através de Encontros Nacionais, Semanas Brasileiras de Catequese, Publicações de Estudos, textos e manuais, orientações e formação de catequistas com criação de escolas como o CECCAT em nossa arquidiocese.
Louvando sejas, meu Senhor, pelo Bispo que fiel ao seu lema: “Interpretava-lhes nas escrituras” (Lc 24,27) faz da Bíblia o livro da Catequese por excelência, implanta o Dia da Palavra, fortalece os Grupos de Reflexão e atento ao princípio “Fé e Vida” divulga a Leitura Orante da Bíblia desde 1996 com o primeiro CECCAT.
Louvado sejas, meu Senhor, pelo Bispo que em seu Jubileu de Ouro Vocacional (2003) não pede doces nem carro novo mas, 50 novas vocações para o serviço da Igreja de Londrina e que hoje concretiza mais um sonho dando nome ao Seminário Filosófico D. Albano Cavallin.
Louvado sejas, meu Senhor, pela Igreja atenta aos sinais dos tempos pregada no documento Catequese Renovada (1983) que mesmo não se denominando “Catequese a serviço da Iniciação Cristã”, “Catequese Mistagógica” ou de “Modelo catecumenal”, trata dos mistérios de Cristo (CR 98), da Liturgia (CR 67,89 e outros), da Missão (CR 66), cita o Catecumenato (CR 281), o Itinerário Catequético (CR 288), sugere entregas do Evangelho (CR 87) e do CREDO (CR 91) sem evidenciar o RICA mas preocupada com o querigma, a formação da identidade de cristãos (CR 306) para, priorizando a Catequese com Adultos, “Crescer rumo à maturidade em Cristo” (2ª Semana Brasileira de catequese, 2000).
Louvado sejas, meu Senhor, pela orientação e apoio de D. Albano na criação e caminhada de 16 anos do Centro de Formação Cristã e catequética “Nova Evangelização” – CECCAT, dedicada à formação de Discípulos e Seguidores de Jesus, impulsionada pelo “Ide e anunciai... com novo ardor, novos métodos e novas expressões” (Santo Domingo).
Louvado sejas, meu Senhor, por tantos ensinamentos do nosso Bispo Catequista com quem aprendemos o VER-JULGAR-AGIR adotado em Puebla, a sensibilidade e coragem para o enfrentamento dos problemas concretos e urgentes da vida de nosso povo suscitando ações transformadoras e inspirando-nos como catequistas.
Louvado sejas, meu Senhor, pela sua vida!
Obrigado Senhor!
Helena Okano e Ângela Rocha
Londrina - Paraná

(Versão do “Cântico das Criaturas” de São Francisco de Assis).

SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO