sexta-feira, 13 de maio de 2016

MÃO DE PEGAR NA MÃO...

Tenho visto coisas "assombrosas" na catequese:

“Tia, quem morreu crucificado: Deus ou Jesus?”
“Quem é o pai de Deus?”
“Passar óleo na gente! Que nojo!”
“Tia, a missa só vai durar uma hora, né?”
 “Meu pai não gosta de missa, demora muito.”
“Porque a bíblia da catequese tem que ser a católica?
“Pegar na mão, não!”

E por aí vai. Esta vida de “Tia da catequese”, não é fácil não!
Alguns desses problemas a gente até consegue resolver.
Vocês já ouviram falar na “mão de pegar na mão”? Pois é.
Tenho uma aqui na catequese.
Dependendo da idade, alguns meninos, se recusam terminantemente, a pegar na mão das meninas para fazer uma oração. Coisas de crianças.
Falo pra eles que daqui um ano eles vão estar doidos pra pegar nas meninas e aí então,  vão ver só a dificuldade que é isso...
Enfim, para resolver esse problema, fiz uma mão “postiça” em EVA, mais ou menos assim:


No princípio a mão causou espanto, depois era engraçado e por fim tornou-se “grotesco”.
O “nojo” maior passou a ser pegar na minha mãe artificial.
Pegar numa mão sem calor humano, não tem a menor graça.
Assim quando alguém se recusa a pegar na mão do outro eu pergunto:
Quer a mão de pegar na mão?” e as risadas eclodem. “Não, Tia!”.

Coisas do dia a dia da catequese.

Ângela Rocha
Catequista















SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO