segunda-feira, 30 de julho de 2018

VOCÊ SABE O QUE É O DNC - DIRETÓRIO NACIONAL DE CATEQUESE?

DNC - DIRETÓRIO NACIONAL DE CATEQUESE

Documento 84 da CNBB, aprovado pela 43ª Assembleia Geral da CNBB, em agosto de 2005.  publicado em 2006; desdobramento do DGC - Diretório Geral para a Catequese, documento da Santa Sé de 1997, que norteia a Catequese na Igreja Católica. 


Realmente, existem "n" situações: Desde o desconhecimento completo do DNC - Diretório nacional de catequese, até o descaso mesmo pelo que está escrito nele; e um parco conhecimento dele aqui e ali. O que temos que ter em mente é que é um documento criado pela Igreja para nos ajudar, dar direcionamento à catequese, ou seja, aí está O QUE FAZER para que a catequese funcione como etapa da evangelização. Já o "como fazer", é um desdobramento que cabe muito mais às dioceses e as próprias paróquias que precisam colocar em prática o que está escrito nele.

Só que precisamos pensar também que, em cada Diocese, chamada de "Igreja particular", cada Bispo é "soberano" em seu território. É ele quem deve tomar a iniciativa, tomar as providências para criar uma Comissão Diocesana de catequese, colocando a catequese como prioridade em sua Igreja local e tomar as primeiras medidas para que o diretório - DNC seja colocado em prática. Infelizmente nem todos o fazem, seja por falta de recursos ou mesmo por questões de se ter outras prioridades na diocese.

Enquanto isso, para tristeza nossa, vamos deixando passar excelentes oportunidades de evangelização porque achamos que "nós" não podemos fazer nada a respeito. Eu não penso assim! Naquilo que nos cabe, ou seja, buscar nossa formação, conhecimento, engajamento e, sobretudo, RESPONSABILIDADE, é perfeitamente possível correr atrás, temos inúmeros documentos da Igreja com orientações, temos encontros e reuniões de formação para catequistas, encontros paroquiais, diocesanos, etc.

Ah, mas, a paróquia e a diocese não dão formação!

Isso cabe a cada um de nós, catequistas, também verificar o "porquê". Mas, não podemos ficar parados, mesmo porque, a tecnologia está aí para nos ajudar.

Hoje temos informação a um toque dos nossos dedos. Sites, blogs oferecem os documentos da Igreja para download, informações, sugestões, práticas, experiências, etc. Basta a boa vontade de procurar. Nosso grupo Catequistas em Formação é um exemplo disso: catequistas que se encontram para trocar experiências. Claro que precisamos tomar cuidado na internet, porque nem tudo é o que parece ser, mas, de maneira geral existe mais coisa boa que ruim.

Mas, nós temos que "investir" nisso? 

Claro que sim, nosso tempo e muitas vezes nosso dinheiro, porque o que vamos adquirir vai ficar em primeiro lugar PARA NÓS, depois é que vai para os outros. Muitas comunidades não tem condições de proporcionar formação ou material aos seus agentes de pastoral.

Ao longo dos anos eu fui formando uma "biblioteca de catequese", com muitos documentos, livros, apostilas, manuais que fui adquirindo ao longo do tempo e, com muita “renúncia” a outras coisinhas, posso garantir. E em meu computador eu tenho mais de 3.000 arquivos sobre catequese e religião. Isso porque quando aceitei o chamado para ser CATEQUISTA eu realmente aceitei como VOCAÇÃO. E aceitar um chamado vocacional é isso: PREPARAR-SE para uma missão e, assim como os padres e religiosas (os), renunciar a muita coisa do mundo: festas, viagens, famílias às vezes, diversão, casa. Creio que um dos maiores problemas nossos hoje está nisso, muitos catequistas não são realmente vocacionados e tratam a catequese como um passatempo ou um simples voluntariado. E não estou falando só de catequistas de base, falo de coordenações, de equipes diocesanas, nacionais e por aí vai.

Enfim, o Documento está aí: Diretório Nacional de Catequese – DNC! Não é uma “invenção” dos bispos do Brasil, ele é uma adaptação local do DIRETÓRIO GERAL DE CATEQUESE – DGC, da Santa Sé, com as nossas realidades locais. Uma ajuda inestimável para que façamos ACONTECER a evangelização. Precisamos conhecê-lo, não só fazer download dele da internet, mas, buscar o livro em uma livraria católica, para que o tenhamos “em mãos”, ler, ler de novo, sublinhar, estudar, refletir. e MULTIPLICAR em nossa comunidade o que diz nele. Cobrar – COBRAR sim! – que nosso pároco o conheça também. 

Mas, ter paciência e discernimento para compreender que nem tudo é “pra já”, algumas mudanças demoram a acontecer. Mas, para ACONTECER, elas precisam começar de alguma forma, em algum lugar. Que tal se as mudanças começarem em nós mesmos?

Ângela Rocha
Catequistas em Formação


* Nenhuma editora está nos pagando pra fazer “propaganda” deste livro. Mas, COMPREM, LEIAM, LEIAM DE NOVO, COM CARINHO, COM ATENÇÃO. 
Vocês vão ver quanta coisa SURPREENDENTE pode existir na nossa catequese, quanta coisa pode ser "cobrada" dos nossos coordenadores, padres e equipes diocesanas. 
Este documento é NACIONAL, fruto do mesmo documento que a santa Sé publicou em 1971 a pedido do Concílio vaticano II e depois reformulou em 1997, para reger a catequese na Igreja católica. 
Todo catequista que se preze PRECISA conhecê-lo, tê-lo impresso e LER sempre que necessário! Tem na internet pra baixar em PDF, em word, tem aqui no blog, mas, tenham o seu livro impresso, é ótimo pra consulta, pra levar na bolsa, pra usar em formações, no seu dia a dia de catequista! 

Na internet ele custa entre 12 a 15 reais, mas pode ser encontrado em qualquer livraria católica. Tem também edições da Paulus, Paulinas, Vozes e da própria Edições CNBB.

DIRETÓRIO NACIONAL DE CATEQUESE - DNC, síntese:

Aprovação. No dia 15 de agosto de 2005, a Assembléia dos Bispos, em Itaiatuba, SP, no bairro Itaici, aprovou, com três votos em branco e os demais, favoráveis, o Diretório Nacional de Catequese. Ali estive, durante seis dias, com o Padre Luiz Alves de Lima, sdb, ambos membros da Comissão Redatora, para assessorar no processo de incorporação das correções e emendas apresentadas pelos Bispos. Foram muitas as felicitações pelo trabalho realizado e pela qualidade do novo documento de Catequese. 

Sintonia. Por meio deste Diretório Nacional de Catequese (DNC) a Igreja no Brasil demonstra seu zelo em buscar maior sintonia com a proposta por uma Nova Evangelização, face aos desafios do mundo contemporâneo. No Brasil a Igreja vem oferecendo subsídios específicos e de grande valor para esta renovação do processo evangelizador. Ora, a Catequese, sempre esteve em destaque nesta caminhada renovadora. 

Obediência. O Diretório Nacional de Catequese vem, também, enriquecer a longa caminhada vitoriosa do documento da CNBB, Catequese Renovada, Orientações e Conteúdo e que desde 1983, vem conduzindo o processo catequético no Brasil. Mas ele é também uma resposta ao que nos pede Romacom o Catecismo da Igreja Católica (de 1992), e com o Diretório Geral para a Catequese (de 1997). Estes dois documentos de âmbito mundial pedem que as Conferências Episcopais elaborem tanto o diretório nacional como o catecismo nacional.

Riqueza do nosso Diretório. O DNC tem suas raízes num passado muito rico e dele se abebera. É como diz o Salmo 78, 24: “O que nós ouvimos e conhecemos, o que nos contaram os nossos pais, não o esconderemos a nossos filhos, e contaremos à geração seguinte os louvores do Senhor, o seu poder e as maravilhas que realizou”. Ao mesmo tempo, porém, ele leva em conta a realidade do povo, os clamores por um mundo justo e solidário, como Deus o revelou no livro do Êxodo: “Eu vi, eu vi a miséria do meu povo... ouvi seu grito por causa dos seus opressores, eu conheço as suas angústias. Por isso desci a fim de libertá-lo...” (Ex 3, 7-8). O DNC aponta novos horizontes, segundo o Apocalipse: “Eu vi um novo céu e uma nova terra!” (Ap 21, 1). Este Diretório é um passo a mais, e muito importante, nesta caminhada, para a construção do Reino de Deus. 

Organização interna do DNC. O DNC está organizado em duas partes e oito capítulos: 

PRIMEIRA PARTE: Fundamentos teológico-pastorais da Catequese:
1) Movimento catequético: as conquistas recentes;
2) A Catequese na Missão Evangelizadora da Igreja;
3) A Catequese contextualizada: História e Realidade;
4) Catequese: Mensagem e Conteúdo:

SEGUNDA PARTE: Orientações para a Catequese na Igreja Particular:
5) Catequese como Educação da Fé;
6) Destinatários como interlocutores no processo catequético;
7) Ministério da Catequese e seus Protagonistas;
8) Lugares e Organização da Catequese.

NOTA: Já temos para a nossa Biblioteca básica da Catequese, além da Sagrada Escritura, os Documentos do Concilio Vaticano II, o Diretório Catequético Geral de 1971 (DCG), a Exortação Apostólica pós-sinodal, de 1980, do Papa São João Paulo II: Catechesi Tradendae (A Catequese no mundo de hoje), o Documento Catequese Renovada, de 1983, o Diretório Geral da Catequese (DGC), de 1997, e o Diretório Nacional de Catequese (DNC), de 2005. 

Quantos destes importantes documentos de apoio você já leu, estudou, tem? 

Ir. Israel José Nery

SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO