segunda-feira, 8 de julho de 2019

VAMOS CONVERSAR SOBRE "IMPLANTAÇÃO" DA IVC - 1?

INICIAÇÃO à VIDA CRISTÃ: A gente tem falado tanto disso que parece até assunto velho já, porém, para algumas dioceses e paróquias a coisa é bem nova.

Para começar, quem trabalha com a CATEQUESE INFANTIL, ou seja, de crianças e adolescentes, em "fases" ou "anos", tem que começar a coisa fazendo "adaptações".

Isso porque a Catequese Catecumenal ou CATECUMENATO é para ADULTOS e não para crianças. E por mais que tenha gente por aí chamando criança batizada de catecúmeno, isso está muito ERRADO! CATECÚMENO é quem ainda NÃO RECEBEU O BATISMO. Até temos crianças em idade de catequese sem batismo, mas são bem poucas. E elas devem ser tratadas e catequizadas como as outras crianças.

Enfim, quem quer tratar de "INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ" deve:

1 - EM PRIMEIRO LUGAR, deve conhecer o RICA, aquele livrinho vermelho de que todo mundo fala, mas, poucos se deram ao trabalhar de LER e CONHECER a fundo. precisamos LER e entender como ele disciplina os sacramentos, ritos e celebrações. O RICA fala em ADULTOS, mas, tem um capítulo a respeito de "crianças em idade de catequese", que pode ser bastante aproveitado para ajudar na adaptação da catequese infantil.

Só um exemplo: estão sendo feitas muitas adaptações do RITO DA ELEIÇÃO ou inscrição do nome, com as crianças da eucaristia e adolescentes da crisma e, EM MOMENTO ALGUM, o livro RICA, QUE DISCIPLINA a parte litúrgica pede isso! Ele sugere que, com as CRIANÇAS, sejam feitos "RITOS PENITENCIAIS", privilegiando o sacramento da RECONCILIAÇÃO ou primeira confissão das crianças. Mas, tenho visto por aí este rito - eleição - sendo feito de "baciada" por aí, envolvendo cento e tantas crianças. Isso é, sem dúvida, banalizar o ápice da catequese no catecumenato, um dos ritos mais importantes dele. Mas, disso falamos noutra hora.

A conversa mesmo é COMO COMEÇAR a implantar a dita cuja da IVC. São "passos" gente! Passos vagarosos, mas, contínuos.

2 - A SEGUNDA coisa é REVOLUCIONAR a "Catequese de adultos" da paróquia - implantar o Catecumenato de Adultos - colocá-la nos eixos, e por eixo eu quero dizer ANO LITÚRGICO. Renovar o quadro de catequistas da CATEQUESE DE ADULTOS, colocar lá gente que esteja caminhado a passos com a IVC e tudo que se tem falado a respeito, não aqueles "velhos" catequistas que há anos trabalham só com o catecismo. Não dá mais, o CATECUMENATO é dinâmico e dinâmicas devem ser as pessoas que trabalham com ele. Se o pároco mandar aquele mesmo povo fazer "curso" e não colocar lá gente de cabeça aberta, nova em espírito, pode ter certeza que ele vai estar pondo roupa nova nos mesmos velhos espantalhos da Igreja e continuar fazendo catequese só para quem quer "casar na Igreja".

3 - E como o Catecumenato está estreitamente - tão estreita é a linha entre eles que parece uma só - ligado à liturgia; as coisas devem andar COM o ano litúrgico e não ano civil. Com isso a catequese da criançada deve começar a caminhar da mesma forma e aos poucos se acostumar a essa nova "mistagogia" pois a liturgia é feita de "mistérios", de espiritualidade e não de "planos de aula" de março a novembro.

Não precisa fazer nada radical do tipo começar a catequese no Tempo do Advento - porque aí é ir na contra mão da realidade mesmo - já que em nosso país começam as férias de verão e as crianças não começariam nada antes de fevereiro do ano seguinte.

Ideal é iniciar o processo catequético no Tempo Pascal, que é próprio para o querigma e cheio de mistagogia. E podem brigar a vontade com coordenadores e lideranças contrárias, o início ou "Rito de Acolhida" - este sim deve ser feito com as crianças E SUAS FAMÍLIAS - PRECISA SER MARCANTE! E precisa ter "espaço de manobra" para se trabalhar os itinerários.

Os meses de abril e maio são ideais para isso. As crianças não estão de férias da escola, já sabem onde vão estudar e em que horário, os pais já matricularam seus pequenos em todos os "cursos" possíveis (para ocupá-los no contra turno) e todo mundo já saiu do clima de "férias de verão". Quer tempo mais ideal além de se ter acabado de passar pelo tempo mais forte da evangelização, que é a Quaresma?

Pode-se marcar a Primeira Eucaristia em abril também, o Tempo é propício para isso. Não vai ter atropelos de final de ano e o sacramento não vai nem competir nem ser confundido com "formatura".

Taí! Esses são os PRIMEIROS PASSOS da catequese de crianças e adolescentes, para se ADAPTAR à IVC Catecumenal: Focar o ANO LITÚRGICO sem radicalismo, pois também temos que "viver" a realidade e o contexto dos dias atuais, e fazer um itinerário coerente com as liturgias dominicais, festas e eventos da Igreja.
Continuamos numa próxima publicação...

Ângela Rocha
ADM catequistas em Formação



7 comentários:

Cecilia Cardoso da Silva disse...

Muito boa a abordagem. Dessa forma vai dar certo, sem atropelos e sem urgências de adotar a IVC de qualquer jeito.

Alex Sousa disse...

Boas colocações Ângela! Comungando...

Unknown disse...

Goetie desta colocação, vai nos ajudar muito.Obrigada

Unknown disse...

Angela muito bem explicado como nos ajuda a implantar IVC no dia a dia na catequese

Diácono Arimatheia disse...

Muito boa a abordagem do tema
Deus abençoe

Gleides Pacheco disse...

Estou amando este tema pois está me ajudando muito por ser um processo lento precisamos de formações obrigada por nós ajudar

Unknown disse...

Ótimo conteúdo, estamos implantando a IVC com adultos e adolescentes em nossa Paróquia já a 6 anos. Sentimos que o maior desafio é mudar a mentalidade dos catequistas e integrantes das comunidades que A IVC é de responsabilidade de todos e não só dos catequistas.