quarta-feira, 6 de agosto de 2014

OFICINAS PARA ENCONTROS

OFICINA – PROPAGANDA A SERVIÇO DA CATEQUESE

1. Fazer “memória” de algumas propagandas vistas recentemente na TV
2. Usar a mesma idéia (transposição) compondo uma propaganda de um tema que o grupo acredita que seja significativo na catequese. Não se esquecer de pensar no público alvo.
3. Depois de tudo pronto é só divulgar
4. Avaliação do trabalho desenvolvido


OFICINA – O COTIDIANO E AS FORMULAÇÕES DA FÉ

Questões desafio: das notícias, qual fato social vale a pena ser trabalhado na catequese
1. Material: Jornais e Revistas
2. Selecionar o artigo
3. Estabelecer justificativa, objetivo, para quem, quando...
4. Que texto bíblico pode ser utilizado para iluminar este assunto?


OFICINA – TUDO PODE SER LIDO À LUZ DA FÉ

1. Material: objetos de arte, gibis, história infantil, charge, gravuras, fita de vídeo, panfletos, CD
2. Observar o material escolhido com os “olhos da catequese”
3. Para qual temas de catequese serviria este material?
4. Das possibilidades que percebemos em qual nos fixaríamos?
5. Com qual objetivo?
6. Em qual momento do encontro de catequese?
7. Esse material serviria para comunicar a mesma mensagem às crianças, jovens e adultos? De que forma e ocasião?
8. Apresentar em plenário e Avaliar


OFICINA – CANTO

1. Ler de forma individualizada a canção
2. Cantá-la, sublinhando as idéias principais
3. Discutir o que mais chamou a atenção de cada um
4. Verificar o que mais questiona a letra do canto e se a mensagem é falsa ou verdadeira. Por que?
5. Cada participante escreve em um papel uma mensagem de vida retirada da canção que será partilhada em grupos pequenos
6. Verificar que conteúdos queremos refletir ou completar com a canção
7. Retirar as palavras principais da letra, escrevê-las em tiras e montar com as mesmas, um símbolo que represente a idéia principal do canto.


OUTRAS SUGESTÕES
1. ilustrar cada verso com desenhos, fotos, notícia ou palavras de jornal
2. Compor um cartaz com a escolha da mensagem principal
3. Desenhar um símbolo (coração, vela, barco, rede, folhas...) referente ao tema da canção e distribuí-las aos participantes
4. Criar versos com a mensagem principal do canto
5. Relacionar outros cantos e músicas com o conteúdo que queremos trabalhar na
catequese
6. Avaliar o processo feito – procurar perceber o crescimento na vida e na fé, a entre ajuda, a partilha, o relacionamento...


OFICINA – CARTAZ
1. Escolher o tema.
2. Discutir o assunto
3. Anotar as idéias principais do grupo de modo a formar palavras ou frases principais
4. Escolher o modo da montagem do cartaz
5. Avaliação – como caminhamos? Como cada um se sentiu? O que foi mais interessante, proveitoso, gostosos na experiência? Em que crescemos?

ALGUMAS DICAS
1. Todos participam – cada membro precisa sentir-se parte integrante e responsável do trabalho desenvolvido
2. Não importa se nem tudo está 100%. Vale a experiência feita em grupo e a vivência conjunta de valores
3. Recomenda-se que haja imagens claras e poucas palavras
4. Precisa estar de acordo com as necessidades e os objetivos do grupo
5. A imagem pode ser representada com símbolos, figuras, fotografias, desenhos, recortes de jornais, revistas, elementos da natureza...
6. Usando desenho, os participantes colocam elementos básicos como o espírito religioso, as emoções, os sentimentos, as motivações que de forma verbal ficam inexpressivas


OFICINA – GRAVURAS
1. Recolher gravuras – jornais e revistas
2. Perceber os interesses que temos e com que olhos críticos enxergamos a realidade de cada gravura
3. Organizar um tempo para trabalhar as gravuras
4. Escolher uma dinâmica para trabalhar com as gravuras, relacionada com um conteúdo
5. Criar um conteúdo utilizando gravuras e enriquecendo-os com textos bíblicos
6. Avaliar o crescimento vivencial e as mudanças percebidas no grupo

ALGUMAS IDÉIAS
1. Escolher gravura sugestivas de jornais e revistas que representam sinais de morte e sinais de vida; fazer montagem com as gravuras e fazer um confronto com a realidade familiar, escolar, comunidade e escrever ao lado o compromisso
2. Utilizá-las para uma oração inicial – gravuras no chão, cada participante escolhe sua gravura e reflete – o que a gravura diz para minha vida, o que Deus quer falar a mim, o que posso rezar a Deus através da figura, compromissos
3. Colecionar pequenas gravuras e criar cartões escrevendo em cada um, uma frase bíblica
4. Escolher figuras, colar em papel mais duro, recortar em pedaços formando um quebra-cabeça e colocar as peças em um envelope – uma peça de cada figura será misturada nos outros envelopes. Na montagem o grupo perceberá o que está faltando e irá procurar até completar o quebra-cabeça. – Refletir sobre a figura e questionar as atitudes assumidas ao fazer a montagem


OFICINA – DOBRADURA
1. Ter clareza do conteúdo ou tema que se quer desenvolver
2. Discutir o tema criando o conteúdo
3. Se for dobradura em torno de uma história ou parábola, ler, discutir, aprofundar a mensagem nelas contidas
4. Buscar em comum os objetivos, o porque queremos refletir e construir a dobradura
5. Fazer a montagem das dobraduras escrevendo atitudes mensagens
6. Escrever frases em torno da dobradura, aprofundando o conteúdo
7. Avaliar o processo feito – em que crescemos, com que nos comprometemos


OFICINA – ACRÓSTICO
1. Escolher um tema a ser trabalhado ou memorizado
2. Trabalhar o tema em equipe para melhor partilhar e aprofundar o conteúdo
3. Montar o acróstico a partir da reflexão
4. Apresentar o acróstico em papelógrafo, ilustrando-o com figuras, desenhos
5. Fazer a avaliação em torno do crescimento nas relações de partilha, solidariedade, ajuda e compromisso pessoal

ALGUMAS SUGESTÕES
1. Para maior integração do grupo, sortear os nomes e cada participante formará um acróstico com qualidades do nome recebido
2. Exercícios para memorização de algum conteúdo
3. Fazer concurso do acróstico que melhor expresse conteúdos como: bíblia, mandamentos...
4. Trabalhar temas como: CF, ano ou mês vocacional, bíblico, missionário


OFICINA – JOGOS E BRINCADEIRAS

1. Fazer um levantamento de jogos e brincadeiras conhecidas e ou usadas na catequese ( jogos populares, cantigas de roda)
2. Escrevê-las (se forem animadores ou catequistas) e discuti-los como podem ser recriados e retrabalhados no grupo de catequese
3. Levantar os objetivos que queremos alcançar, os conteúdos, os valores a serem trabalhados
4. Pensar no desenvolvimento e no processo do jogo
5. Provocar uma reflexão sobre os valores e os contravalores percebidos no jogo
6. Refletir a brincadeira ligando com algum conteúdo ou texto bíblico
7. Avaliar à partir dos objetivos propostos, para cada jogo ou brincadeira
8. Avaliar a condução do processo na troca de saberes, a participação, cooperação, crescimento como pessoa e como grupo


CARACTERÍSTICAS A OBSERVAR
1. Os jogos não podem ser vistos como um trabalho, mas perceber que se aprende jogando. Não importam os resultados, mas jogar com prazer
2. Todos devem participar no planejamento, na execução e na avaliação do processo desenvolvido no jogo
3. Cada um deve ser motivado a fazer sua auto-avaliação
4. Incentivar par superar as dificuldades, seja do medo de não saber fazer, o comodismo, a competição. Sentir o prazer de transpor os obstáculos e valorizar a participação
5. Todo jogo precisa ter objetivos e algumas regras claras que podem ser construídos a partir do jogo
6. O jogo pode estar relacionado com algum conteúdo que se quer trabalhar
7. É importante esclarecer que, em jogos catequéticos, não há prêmios para os vencedores. Os participantes necessitam sentir a alegria e a gratuidade da convivência e da participação


OFICINA – HISTÓRIA

1. Ler e comentar a história
2. Comentá-la de forma participativa através de perguntas, questionamentos
3. Opinar sobre o seu conteúdo principal
4. Anotar as idéias principais
5. Discutir o modo de apresentar (dramatizada, com palavras, símbolos, desenhos, mímica, gestos...)
6. Cada participante deve sentir-se à vontade para assumir um personagem e representá-lo
7. Importante é provocar a participação de todos (atores, figurantes)
8. Após a apresentação provocar uma discussão e fazer um confronto com atitudes, comportamentos, valores vividos na história e na vida do dia a dia
9. Trazer presente alguma iluminação com a Palavra de Deus ou algum documento da Igreja
10. Avaliar o processo, a experiência vivida, a contribuição de crescimento


DICAS PARA MELHOR APROVEITAR AS HISTÓRIAS
1. Ler, compreender o sentido ou ser contada por um narrador
2. Ter um objetivo claro no uso da história
3. Saber adaptá-la ao grupo que se vai trabalhar
4. Acompanhar o conteúdo a ser desenvolvido
5. Refletir, provocar mudanças de atitudes - não só passatempo
6. Envolver todos os participantes a partilha de suas experiências vividas em confronto com a história
7. Identificar e caracterizar cada personagem da história
8. Motivar para dar um final diferente ou para que outros personagens participem da história
9. As narrações podem ser diversificadas como: fábulas, parábolas, histórias verdadeiras, fatos acontecidos que aparecem nos jornais, revistas
10. Reinventar a história com personagens atuais
11. Fazer comparação com a vida e tirar as lições necessárias
12. Ilustrar com desenhos ou figuras os personagens principais escrevendo sobre eles e iluminar a reflexão com algum texto bíblico

Fonte: Comissão Diocesana de Catequese

*Ângela Rocha
angprr@uol.com.br

SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO