segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

ROTEIRO DE ENCONTRO: PAI-NOSSO


JESUS ENSINA A REZAR O PAI NOSSO
(Para turmas em preparação próxima ao sacramento – 3ª e 5ª Etapa)

AMBIENTE:
- Preparar uma folha para cada catequizando, escrevendo a palavra PAI em letras grandes e delas saindo várias linhas:
 - Preparar um envelope para cada um, colocando dentro a Oração do pai Nosso.

ORAÇÃO:
- Iniciar o encontro entregando o envelope a cada um. Peça que a leiam primeiro silenciosamente e, em seguida, em voz alta.
- Entregue a folha com a palavra Pai a cada um e peça que escrevam nas linhas o que a palavra Pai significa para cada um, qual o sentimento que evoca no coração de cada um.

(Atenção: pode ser que na turma tenham crianças cujo relacionamento com o Pai é conturbado ou mesmo não tenha essa figura de Pai. Cabe ao catequista desenvolver o tema da melhor maneira possível).

OBJETIVO/TEMA: Ressalte a paternidade divina que supera e vai além da imagem e da experiência de pai que cada um tem do seu próprio pai. A oração nos abre para a fraternidade universal, afinal temos um pai em comum. Procure falar com as crianças do relacionamento amoroso de Jesus com Deus, de como ele tratava a Deus por Abba, que significa “paizinho”, que até então os judeus não se dirigiam a Deus com tanta intimidade.

LEITURA BÍBLICA: Mt 6,7-15 e Lc 11, 1-4.
Jesus nos ensina a orar e nos mostra que é essencial na relação de Deus-Pai com seus filhos. Somos orientados por Jesus a não usar muitas palavras na oração, como faziam os fariseus de seu tempo, que gostavam de mostrar que estavam orando. Ele sabe o é necessário antes mesmo de lhe pedirmos.
Jesus quer que oremos a Deus com simplicidade e confiança. Não há fórmula para falar com Deus. O importante é ter uma atitude de entrega e de confiança no seu amor. Jesus sempre se referiu a Deus como um Pai, de modo que a Ele é direcionada a prece. Mas por que reconhecê-lo como Pai? O que Jesus quer dizer com isso? Em que sentido Deus é Pai para nós?
A aceitação desse fato implica outro muito importante. Se somos todos filhos dele – pai amoroso, infinitamente justo e bom -, então somos todos iguais perante Ele, vinculados ao próximo. Ele é o pai comum de todos, aceita-nos como filhos e deseja que formemos a grande família humana, a dos filhos de Deus, sem que uns vivam na miséria e outros na riqueza e no luxo.
Jesus nos pediu que sejamos irmãos, que respeitemos uns aos outros e a natureza. Deus quer sempre o bem de seus filhos, nunca o mal. O sofrimento, o mal e as doenças decorrem de nossa natural limitação humana e das consequências de nossos erros que geram a violência, a dor, as guerras, a fome... O Pai quer que vivamos intensamente o projeto de Jesus em nossa vida e quer que lutemos contra toda forma de escravidão para sermos verdadeiramente irmãos.

PARA VIVENCIAR:
Entregue a cada catequizando uma tira de papel e peça que escrevam o trecho do Pai-Nosso que mais lhe chamou a atenção. Faça uma pausa após todos terem escrito, de forma que reflitam sobre seus registros. Cada um apresenta ao grupo o trecho escolhido e justifica sua escolha. Esse é um momento de reflexão muito importante para a maturidade do grupo.

PARA CELEBRAR:
Qual a resposta de Deus para nossa oração?
Leia pausadamente cada trecho do Pai-Nosso, levando o catequizando a pensar na resposta pessoal de Deus para ele. É importante que o grupo tenha a cópia do esquema relacionado a seguir, para que, durante a semana, possa preenchê-lo e apresentar no próximo encontro. De mãos dadas oriente o grupo a pensar sobre o que nos diria Deus nesta conversa, rezando pausadamente a oração:

PAI NOSSO
Nós:Pai nosso que estais no Céu.
Deus:____________________________________________________________
Nós:Santificado seja o Vosso Nome.
Deus:____________________________________________________________
Nós:Venha a nós o Vosso reino.
Deus:____________________________________________________________
Nós :Seja feita a Vossa vontade, assim na terra como no Céu.
Deus:____________________________________________________________
Nós :O pão nosso de cada dia nos dai hoje.
Deus:____________________________________________________________
Nós :Perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido.
Deus:____________________________________________________________
Nós :E não nos deixeis cair em tentação.
Deus:____________________________________________________________
Nós : Mas livrai-nos do mal.
Deus:____________________________________________________________
Nós :Amém.

OBS.: É muito interessante se esse encontro for complementado pela celebração de Entrega da Oração do Pai Nosso sugerido pelo RICA. Esta entrega deverá ocorrer na celebração da missa, perante toda a comunidade.


Angela Rocha



SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO