domingo, 23 de agosto de 2015

9º Dia Novena do Catequista


9º dia da novena
Abençoai, Senhor, minha disponibilidade!

■ SINAL DA CRUZ   -   Oração inicial

Senhor,
Sou catequista por vós enviado, a serviço da Igreja.
Anuncio o Evangelho com alegria 
formando os vossos discípulos
para que se tornem missionários.
Coloco-me a vossa disposição,
e à disposição dos meus catequizandos.
Peço a graça de perseverar,
superando limitações e dificuldades.
Rezo esta novena com fé,
por mim, por meus catequizandos,
pelos seus familiares e pela Igreja.
Iluminai-me com o vosso santo Espírito
e mergulhar-me no amor do Pai em minha oração
e em minhas atividades.
Amém!


Interiorização
■       Faça do seu coração a sua igreja. Desacelere os pensamentos e suavize os sentimentos. Acolha todos os ruídos e barulhos, transformando-os em sons que o ajudem a sentir-se bem. Abra o seu ser a Deus como você abre as portas de casa a uma pessoa amiga. Receba-O suavemente, sinta-se abraçado por Ele. Deixe que Ele demonstre todo o seu amor por você. Por alguns instantes, permita que Ele faça companhia a você, e você a Ele.


■       Sem pressa, visualize agora, com a maior fidelidade possível, todo o seu procedimento como catequista. A preparação dos encontros, a ida da casa até o local de catequese, o encontro com os catequizandos, a preparação da sala, as orações e cantos, os encontros com os catequizandos, a preparação da sala, as orações e cantos, os encontros em si, a convivência com os catequizandos, as reuniões de organização, reavivamento e aprofundamento. Em todas essas atividades, você se vê como um catequista disponível, que capricha no que faz, que exerce o seu ministério dando o melhor de si? Veja tudo, depois guarde alguns momentos de silencio para assimilar as conclusões a que você chegou.

Reflexão
■ Leia sem pressa

A disponibilidade do catequista encontra na disponibilidade de Maria incentivo, modelo e prática a ser imitada. Como Maria, o catequista gera Jesus, no sentido de que O dá o conhecer aos seus catequizandos. Ao colocar-se a serviço da comunidade, o catequista faz-se generoso a exemplo da Mãe do Salvador.

■ Reflita: o que esse texto diz  a mim, catequista?

Instrução
O anjo disse a Maria: “Não temas, Maria, pois encontraste graça diante de Deus. Eis que conceberas e darás à luz um filho, e lhe porás nome de Jesus. Ele será grande e se chamara Filho do Altíssimo e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi; e reinara eternamente na casa de Jacó; e o seu reino não terá fim”. Maria perguntou ao anjo: “Como se fara isso, pois não conheço homem? ”. Respondeu-lhe o anjo: “O Espirito Santo descerá sobre ti, e a força do Altíssimo te envolvera com a sua sombra. Por isso o ente santo que nascer de ti será chamado de Filho de Deus. Também Isabel, tua parenta, até ela concebeu um filho na sua velhice; e já está no sexto mês aquela que é tida por estéril; por que a Deus nenhuma coisa é impossível”. Então disse Maria: “ Eis aqui a serva do Senhor, faça-se de mim segundo a tua palavra”. E o anjo afastou-se dela. (Lc 1, 30-38)

     Leia o texto novamente, com calma. O que mais chamou a sua atenção? Que palavras sobressaíram da leitura? Que mensagem você encontrou nesse texto da Sagrada Escritura?

■Tempo para pensar, meditar e saborear a Palavra de Deus.


Entrega
■    Da forma mais simples possível, diga a Jesus, como se você estivesse conversando com Ele, tudo o que você tem a dizer a respeito da vivencia da sua fé. Fale do seu esforço em viver o que você ensina, das tentações que você supera, de como você pratica a fé em todos os lugares em que você frequenta. Também peça perdão pelos contra testemunhos, pelas infidelidades, pelas vezes em que você cedeu à acomodação e deixou de testemunhar Jesus. Agradeça pelas vezes em que a graça de Deus o auxiliou a fazer brilhar, diante de todos, a luz do Evangelho. Diga tudo, não guarde nada para você...

     Depois de falar, silencie a mente e o coração. Deixe que o Espirito Santo ilumine a sua reflexão e oração e as entregue a Jesus; Jesus, por sua vez, as apresentará ao Pai.


Compromisso
Diante do que rezei e refleti hoje, que compromisso vou assumir para continuar a servir à minha comunidade como catequista?

■ Diga a Jesus: “Jesus eu assumo o compromisso de...”

Oração
Senhor, neste nono e último dia de novena, peço que me ajudeis a imitar Maria, vossa Mãe, na disponibilidade para servir-nos com dedicação e alegria. Como ela, digo “sim” à vossa vontade hoje e sempre. Amém.

■ Se você tiver um pedido particular para fazer, apresente-o agora a Jesus. Depois conclua glorificando a Trindade:
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém.


Oração final

Senhor,
obrigado pelo ministério
que a mim confiaste
por meio de vossa igreja.
Amo os meus catequizandos
e os evangelizo com alegria,
apresentando-vos como
o Caminho, a Verdade e a vida.
Obrigado por esta novena
em que entrego a vós
a mim e aos meus catequizandos.
Olhai por suas famílias,
especialmente por aquelas
que carregam as cruzes mais pesadas.
Abençoai, Senhor, toda a minha vida,
em casa, no trabalho e na comunidade.

■ SINAL DA CRUZ
Amém!

SEGUIDORES DO CATEQUISTAS EM FORMAÇÃO